Quer financiar um carro?

Receba já uma cotação com a melhor solução de crédito para você

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Seguinte

Varejo é promessa para crescimento da economia brasileira

Em entrevista à Globo News, a empresária Luiza Trajano, defendeu a importância do varejo para a economia brasileira e deu uma perspectiva otimista para o setor nos próximos anos.

A importância do varejo para a economia brasileira
  • Varejo faturou cerca de R$470 bi para a economia brasileira em 2013
  • Luiza Trajano, da rede Magazine Luiza, defende o setor de varejo brasileiro e cria polêmica com jornalista da Globo News

No último dia 21 de janeiro, a empresária Luiza Trajano, da rede Magazine Luiza, defendeu a importância do varejo para a economia brasileira e, cheia de argumentos respaldados por dados, deu um sopro no pessimismo dos jornalistas econômicos da Globo News, durante o programa Manhattan Connection. A entevista ganhou grande repercussão nas redes sociais e a empresária ganhou a simpatia e o apoio dos internautas e telespectadores.

 

Questionada sobre uma possível crise no varejo devido ao alto índice de inadimplência dos brasileiros, Luiza Trajano defendeu o mercado varejista e, com base em dados do IDV - Instituto do Desenvolvimento do Varejo e do SERASA, mostrou que apesar da inadimplência ser um fato, não esteve tão baixa desde o ano 2000.

 

O endividamento das famílias é também uma realidade que produz um impacto negativo para o crescimento da economia brasileira. Mas, como também nós falamos em outro artigo, a inadimplência teve uma queda de 2 pontos percentuais em 2013. Isso mostra que os brasileiros resolveram dar prioridade ao pagamento das dívidas e frear o consumo. 

 

Como se livrar das dívidas e equilibrar o orçamento doméstico.

 

O VAREJO NA ECONOMIA BRASILEIRA

Na última década, o varejo vem ganhando cada vez mais importância para a economia brasileira. O poder aquisitivo das famílias aumentou e levou mais de 40 milhões de brasileiros para a classe média, o que por si só alavancou o comércio varejista. Com maior poder de consumo, os brasileiros finalmente puderam adquirir alguns sonhados bens de uso principalmente doméstico.

 

Além disso, os crediários das lojas e as facilidades para comprar também aumentaram o volume das vendas. De acordo com os dados do IDV, os setores varejistas que tiveram maior crescimento nos últimos 12 meses foram o setor de móveis e eletrodomésticos, artigos de uso pessoal e doméstico, e artigos farmacêuticos, médicos, e de perfumaria.

 

O comércio varejista é o hoje o segundo maior empregador do Brasil, ficando atrás apenas da administração pública. Somente na cidade de São Paulo, o comércio varejista movimentou R$156 bilhões, o que representa 31% do faturamento do setor no país. No total, o Brasil arrecadou cerca de 470 bilhões com o varejo, um setor que, como ressalta Luiza Trajano, ainda é imaturo e tem muito para crescer.

 

Leia também » Bolha imobiliária é ameaça à economia brasileira, dizem especialistas.

Gostou? Compartilhe!