As 10 motos mais roubadas em 2016 no Brasil

Entre as motos mais roubadas, a maioria pertence à categoria de cilindradas mais baixas, o que evidencia a preferência dos assaltantes por motos mais leves. Veja o raking de 2016.

As 10 motos mais roubadas em 2016 no Brasil
Saiba quais são as motos mais roubadas de acordo com as últimas estatísticas do setor

A Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNSeg), realiza estudos e divulga anualmente listas relacionadas ao mercado de empresas seguradoras. Entre as estatísticas, as de motos mais roubadas é uma das que mais impactam na precificação das cotações de seguros para os veículos em duas rodas.

As motos mais roubadas do Brasil em 2016

Confira o último levantamento da entidade, realizado em 2015. As ocorrências registradas incluem furtos e roubos em conjunto:

Honda CG Titan 125

Liderando a lista com 19.223 ocorrências, a CG Titan 125 é a moto mais vendida do Brasil há muitos anos, o que pode justificar em parte o fato de ser a mais visada por assaltantes.

Honda CG Titan 150

Assim como a sua versão 125cc, a CG 150 é uma moto utilitária resistente e ágil, e teve registradas 10.113 ocorrências no último censo CNSeg.

Honda CBX 250 Twister

Depois de sair de linha,a Twister 250 voltou em 2016 a ser fabricada pela Honda,em substituição à CB 300. Ter saído de linha, no entanto,não impediu que ela ocupasse a terceira posição do ranking de mais roubadas, com 5.946 ocorrências.

Motos 2016: os modelos mais baratos do ano

Honda C100 Biz

A simpática moto da Honda sem manopla de embreagem foi a quarta mais roubada, com registro de 4.109 roubos ou furtos.

Yamaha YBR

A concorrente da CG produzida pela Yamaha, provavelmente pela sua similaridade com a moto mais roubada e furtada do Brasil, figura no ranking com 3.370 unidades subtraídas de seus donos.

Honda Biz 125

A versão mais potente da Honda Biz também consta na lista das motos mais roubadas,com 2.950 ocorrências registradas.

Honda NXR 150

Entre as motos mais roubadas também está a NXR 150 da Honda,outra moto versátil, ágil e resistente. Foram registradas 2.665 ocorrências de roubos e furtos.

Yamaha YS 250 Fazer

São 1.841 ocorrências da Fazer, a pioneira no mercado brasileiros de motos de 250cc, e também a primeira equipada com injeção eletrônica.

Honda XR 250 Tornado

Moto estilo cross, com razoável potência, agilidade e resistência, a Tornado figura entre as motos mais roubadas com 1.779 registros.

Honda NX4 Falcon

Finalizando a lista, a moto mais potente das 10 mais visadas é a Falcon NX4 400cc, fora de linha desde 2015 e com 1.585 unidades roubadas ou furtadas.

Os estados com maior índice de roubo

Assim como as motos que mais foram alvo de assaltantes, a CNSeg também divulga os estados com mais ocorrências, com seus respectivos percentuais em relação à quantidade de ocorrências em todo o país. São eles:

  • São Paulo - 17%
  • Rio de Janeiro 15%
  • Ceara 13%
  • Bahia 11 %
  • Minas Gerais 8%

Ranking de 2015

Abaixo é possível conferir o raking elaborado pela Confederação Nacional das Empresas de Seguros (CNSEG), referente ao ano passado:

  1. Honda CG Titan 125: 19.223 furtos ou roubos
  2. Honda CG Titan 150: 10.113 furtos ou roubos
  3. Honda CBX 250 Twister: 5.946 furtos ou roubos
  4. Honda C100 Biz: 4.109 furtos ou roubos
  5. Yamaha YBR: 3.370 furtos ou roubos
  6. Honda Biz 125: 2.950 furtos ou roubos
  7. Honda NXR 150: 2.665 furtos ou roubos
  8. Yamaha YS 250 Fazer: 1.841 furtos ou roubos
  9. Honda XR 250 Tornado: 1.779 furtos ou roubos
  10. Honda NX4 Falcon: 1.585 furtos ou roubos

Vale a pena fazer um seguro de moto?

Fazer um seguro de moto pode representar mais tranquilidade, dependendo dos fatores envolvidos. Frequência de uso, índice de roubos e furtos da região onde o motociclista mora e para onde costuma se locomover, além da idade, devem ser levados em consideração na hora de decidir fazer um seguro de moto.

Portanto, para quem mora ou frequenta regiões com índices de roubo elevados, deve se preparar para valores mais altos pelo seguro. Uma precaução importante, e que pode diminuir o preço do serviço é a instalação de rastreadores e alarmes, ou sensores de distância que fazem a ignição da moto desligar quando se afasta do receptor.

Os principais cuidados para evitar o roubo

Escolher um modelo menos visado pelos ladrões ou ter bastante atenção na escolha do local onde deixar a moto estacionada podem ser boas alternativas para minimizar o prejuízo. A Polícia Militar sugere:

  • Evite passar por locais isolados e mal iluminados.
  • Se ver alguém mexendo na sua moto, não se aproxime e chame a polícia imediatamente.
  • Tenha cuidado com a aproximação de outras motos, principalmente com dois ocupantes.
  • Se for vítima de roubo não reaja. Faça movimentos lentos e desça de moto e depois comunique as autoridades.
  • Evite estacionar em ruas desertas ou com pouco movimento.
  • Seja discreto na hora de escolher os trajes e os acessórios da moto.
  • Quando deixar a moto na garagem, não esqueça de travar. Mesmo quando estiver em um lugar seguro.
  • Parar e travar sua moto, bem como destravá-la e sair sejam ações rápidas.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar