O salário mínimo do brasileiro está 23% abaixo do necessário. Conheça os valores

Veja qual o valor do salário mínimo necessário para que os brasileiros possam suprir as despesas de uma família de quatro pessoas.

O salário mínimo do brasileiro está 23% abaixo do necessário. Conheça os valores
Brasileiro precisaria ganhar, pelo menos, R$ 2.611,22 a mais para manter as despesas

ECONOMIZE NOS SERVIÇOS DA SUA CONTA BANCÁRIA saiba como

De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos – o Dieese –, o salário mínimo no Brasil deveria ser de R$ 3.399,22 ao invés dos R$ 788,00. De acordo com a instituição, o valor foi estimado para suprir as despesas de uma família de quatro pessoas, considerando alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiêne, transporte, lazer e previdência”. Ou seja, o salário mínimo necessário é cerca de quatro vezes maior do que o atual pago pelo Governo.

Brasil no 6º lugar entre os países que mais enviam dinheiro ilegal para o exterior

E para 2016, como fica o salário mínimo do brasileiro

De acordo com a lei que determina o reajuste anual do salário mínimo, que tem por base a soma da variação do INPC (inflação sentida pela população de baixa renda) no ano anterior – neste caso 2015 – às taxas de crescimento real do PIB nos últimos dois anos.

Isso quer dizer que, de acordo com o Orçamento, em 2016 terá uma alta aproximadamente de 9,8% e passará a ser de R$ 865,50. O que, ainda assim, não seria condizente com o salário mínimo necessário para se viver bem no Brasil.

Como é realizado o estudo

CONTROLE AS SUAS FINANÇAS
Com o cartão de crédito certo, você pode fazer compras programas e colocar as finanças em dia. Encontre o melhor cartão de crédito para você.

De acordo com a Dieese, o cálculo é realizado com base no valor da cesta básica mais cara do país. Atualmente essa realidade pertence à cidade de Porto Alegre e, em seguida, São Paulo.

Veja qual foi o valor da cesta básica em 18 capitais, de acordo com a Dieese, em outubro de 2015:

CIDADE VALOR DA CESTA
São Paulo R$ 382,13
Porto Alegre R$ 380,80
Florianópolis R$ 378,45
Rio de Janeiro  R$ 359,66
Vitória R$ 357,30
Curitiba R$ 349,93
Brasília R$ 345,38
Campo Grande R$ 339,20
Belo Horizonte R$ 338,61
Manaus R$ 337,42











 

Isso significa que, em outubro de 2015, o trabalhador brasileiro comprometeu quase que a metade do seu salário (45,75%) para comprar os produtos da cesta básica. A diferença dos valores ao longo dos tempos Nos últimos meses, o Brasil vem sofrendo com a crise e incertezas no cenário político e econômico. Isto faz com que os preços finais na mesa do trabalhador também variem. Veja quais foram essas alterações ao longo dos seis últimos meses:

MÊS MÍNIMO NECESSÁRIO
Novembro R$ 788,00 R$ 3.399,22
Outubro R$ 788,00 R$ 3.210,28
Setembro R$ 788,00 R$ 3.240,27
Agosto R$ 788,00 R$ 3.258,16
Julho R4 788,00 R$ 3.325,37







Veja a comparação dos resultados no mesmo mês, novembro, nos últimos dez anos: 

 
ANO MÍNIMO NECESSÁRIO
2015 R$ 788,00 R$ 3.399,22
2014 R$ 724,00 R$ 2.923,22
2013 R$ 678,00 R$ 2.761,58
2012 R$ 622,00 R$ 2.514,09
2011 R$ 545,00 R$ 2.349,26
2010 R$ 510,00 R$ 2.222,99
2009 R$ 465,00 R$ 2.139,06
2008 R$ 415,00 R$ 2.007,84
2007 R$ 380,00 R$ 1.726,24











 
Encontre a conta corrente ideal para você. Saiba mais.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Redação E-konomista Redação E-konomista

O E-konomista é um portal on-line que busca fornecer dicas sobre economia em diversos aspectos da vida. Caso queira contactar a nossa redação, envie um e-mail para o info@e-konomista.com.br.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar