Por que estrangeiros estão ocupando vagas de trabalho no Brasil

Entenda porque o número de estrangeiros que vêm trabalhar no Brasil tem crescido e como o Governo tem incentivado a entrada desses profissionais.

Por que estrangeiros estão ocupando vagas de trabalho no Brasil
Governo incentiva profissionais a entrarem no mercado de trabalho brasileiro

O número de estrangeiros que estão abandonando seus países e vindo trabalhar no Brasil – temporário ou permanentemente – vêm subindo nos últimos anos. Segundo o CNI (Conselho Nacional de Imigração), no acumulado de 2011 a 2013, o número de imigrantes no mercado de trabalho formal brasileiro cresceu 50,9%.
 
A entrada de estrangeiros no mercado de trabalho intensificou-se de 2011 até os dias de hoje devido a uma sequência de fatores, principalmente pelo estímulo do Governo brasileiro à entrada de mão de obra qualificada no país.  O crescimento econômico apresentado pelo país nos últimos 10 anos aumentou a demanda por profissionais altamente qualificados, e o número de brasileiros com as formações necessárias não são suficientes para suprir tal demanda.  
 

Números que assustam

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), somente  11 a cada cem brasileiros entre 25 e 64 anos detêm um título de nível superior enquanto  nos países ricos, 31 a cada cem passaram por algum tipo de educação terciária. 
 
Para se citar um exemplo: a expansão do tráfego aéreo do país foi sentida em todas as regiões do país e o número de controladores vôo brasileiros disponível não foi capaz de ocupar todas as vagas que abriram, e precisaram ser preenchidas em caráter de urgência por estrangeiros qualificados na área.
 
Desta forma, o Governo Federal estudou medidas para a atração de estrangeiros, visando aumentar o número deles atuando no mercado formal de 0,3% para 3% dos trabalhadores.  O Governo, que colocou o plano em prática a partir de 2012, criou projetos de atração de mão de obra qualificada, vem facilitando a obtenção de vistos e reduzindo cargas tributárias para os profissionais qualificados que tenham intenção de trabalhar no país.
 

 

Não seria melhor qualificar os brasileiros?

Sim, não há nenhuma dúvida quanto a isso e o ex-ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Moreira Franco, que liderou o projeto de atração de estrangeiros reconhece que a educação dos brasileiros seria a melhor ferramenta para o país alcançar o desenvolvimento necessário e sustentar um crescimento contínuo. No entanto, é um caminho longo. 
FIQUE DE OLHO:
Alguns cargos públicos estão sendo ocupados por estrangeiros. Veja algumas opções de concursos públicos para concorrer em 2015.
 
O número de brasileiros que se tornaram capacitados é muito pequeno frente a alta  e urgente demanda por profissionais qualificados.
 
Segundo o ex-ministro, o investimento na educação de nível superior e técnico está sendo feito e é prioridade, mas o país não pode ficar à espera da capacitação desses profissionais, é preciso crescer e aproveitar as condições favoráveis do mercado externo em relação ao Brasil.
 

 

Por que os estrangeiros querem vir trabalhar no Brasil?

Além das facilidades que o governo está oferecendo na entrada de mão de obra qualificada, o cenário de emprego no mercado internacional está afetado pela crise financeira. O Brasil, que costumava receber muitos imigrantes vindos dos vizinhos da América Latina – em sua maior parte com pouca instrução e formação – agora vem atraindo profissionais da América do Norte e da 
 
Europa, com no mínimo ensino superior, que devido à crise não têm encontrado trabalho em seu país de origem.  A crise derrubou o volume de negócios nos países ricos e havia muitos trabalhadores com mestrado, doutorado e experiência sem emprego, o Brasil aproveitou esse período para incentivar esses profissionais a vir para cá e ajudar a crescer nossa economia enquanto a educação no Brasil caminha a passos lentos para uma melhor qualificação. 
 

 

Quais as áreas que mais atraem profissionais estrangeiros?

As áreas mais carentes de profissionais qualificados e que têm recorrida a trabalhadores estrangeiros são: 
 
1- Engenharia
 
2- Tecnologia
 
3- Análise de sistemas
 
4- Petróleo e Gás
 
5- Saúde
 
6- Construção Civil 
 
Os profissionais estrangeiros costumam ocupar os cargos de gerência e consultoria, e a maioria desses profissionais conseguem visto temporário. Em 2012, foram concedidos 73.022 vistos de trabalhos a estrangeiros, sendo que 64.682 foram temporários (com duração de 6 meses a dois anos) e 8.340 foram vistos permanentes.
 

Quais as nacionalidades mais comuns?

Segundo o anuário divulgado pelo CNI, as nacionalidades que mais conseguem visto de trabalho no Brasil são de haitianos ( om 14.579 vistos concedidos em 2013)  e portugueses ( com 12.572 vistos concedidos em 2013). 
 
Os haitianos não entram na categoria de profissionais atraídos pela qualificação profissional, e sim de refugiados. Então, os profissionais qualificados que tem vindo em grande número para o país são em sua maior parte: americanos e portugueses, seguido pelos sul americanos e em seguida pelos asiáticos. 
 

Programas de importação de profissionais

 
Mais Médicos 
Lançado em 8 de julho de 2013 pela presidente Dilma Rousseff, o Mais Médicos tem como eixo principal levar atendimento médico a áreas mais desfavorecidas com profissionais da saúde. Essa medida foi tomada devida a desigual distribuição dos médicos no território nacional. Antes da chegada dos estrangeiros, o país tinha 2 médicos para cada mil habitantes, em comparação  são 3,2 médicos para mil habitantes na Argentina, 4 em Portugal, 2,6 nos Estados Unidos. Para além do número de médicos, os que aqui haviam eram mal distribuídos. 
 
Enquanto o Distrito Federal e os estados de São Paulo e Rio de Janeiro possuíam 4,09, 3,62 e 2,64 médicos por mil habitantes, respectivamente –, os estados de Maranhão, Pará e Amapá sequer tinham um médico a cada 100 mil habitantes. E mesmo nos pequenos municípios de São Paulo e Rio de Janeiro faltavam profissionais. 
 
Então médicos estrangeiros – em sua maior parte de Cuba – foram selecionados para trabalhar nas áreas mais desfavorecidas e que os médicos brasileiros menos optavam por trabalhar. O programa dividiu opiniões no país e desagradou principalmente a classe médica.
 
 
Mais engenheiros?
Depois do Mais Médicos, o governo estuda trazer engenheiros estrangeiros para o país. Pelos mesmos motivos dos profissionais da saúde, os engenheiros do país estão concentrados na região sudeste e a região norte e nordeste carecem de profissionais, essa carência é um gargalo para o desenvolvimento de infra-estrutura nessas regiões.  
 
Hoje, faltam nas prefeituras especialistas dispostos a trabalhar na elaboração de projetos básico e executivo, fundamentais para que a cidade possa receber recursos da União, e o governo estuda trazer profissionais qualificados para ocuparem essas vagas. O investimento na capacitação dos profissionais brasileiros dessa área está sendo feito através do Programa Ciências Sem Fronteiras.
 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar