Maquiagem e bebida alcoólica ficarão mais caras em 2015

Maquiagem e bebida alcoólica ficarão mais caras em 2015
Com a alta dos impostos, preços sobem para o consumidor final

Maquiagem passa a ser cada dia mais um artigo de luxo, com impostos que já chegam em média a 54,88%. Bebidas alcoólicas e importados também devem ter valores mais altos na nota fiscal


Para aumentar a arrecadação e conseguir pagar os juros da dívida pública, é provável que o Governo aposte na elevação dos impostos de alguns produtos em 2015. Os artigos em questão foram escolhidos exatamente por serem muito consumidos, como é o caso dos cosméticos e importados, sendo que o primeiro já tem uma carga média atual de mais de 50% de tributos.


Na prática, a medida pouco afeta a classe com maior poder econômico. Já os menos favorecidos provavelmente sentirão o peso dos novos preços e deixarão de comprar as marcas que estão habituados, passando a consumir produtos de linhas de qualidade inferior e/ou mais baratas. 


As bebidas alcoólicas já deveriam ter sofrido uma mudança nos preços no primeiro semestre de 2014, mas estas permaneceram com os mesmos valores por ser época da Copa do Mundo, quando são mais consumidas, mas também devem ficar mais caras em 2015.


Os importados também devem passar a ter as alíquotas do PIS, que hoje é de 1,65%, e da Cofins (7,6%) reajustadas, tornando os produtos nacionais mais competitivos e mais difícil comprar algo que venha de fora.

 

Confira a carga tributária sobre alguns produtos:


Algodão de limpeza: 34,6%

Bronzeador: 49,08%

Condicionadores: 37,37%

Creme de barbear: 56,64%

Cremes de beleza: 56,61%

Desodorantes: 37,37%

Ducha higiênica: 35,24%

Escova de dente: 34,00%

Fralda descartável: 34,21%

Maquiagem nacional: 51,4%

Maquiagem importada: 69%

Navalha: 43,47%

Pasta de dente: 31,37%

Perfume importado: 78,4%

Perfume nacional: 69,13%

Sabonete: 31,13%

Xampu: 44,20%

Talco: 49,42%

Cosméticos (média geral): 54,8%

 

Veja mais: