O que é inflação e como ela mexe no seu bolso

Inflação é uma palavra muito conhecida dos brasileiros, mas será que você sabe o que é inflação e como ela interfere na sua vida financeira?

O que é inflação e como ela mexe no seu bolso
Saiba como a inflação mexe nas suas finanças do dia a dia


Descubra qual o seu nível de inglês, faça um teste online e gratuito.


A economia brasileira está completamente instável e vem causando preocupações em todos os brasileiros. Desde aqueles que possuem o próprio negócio ou trabalham para alguma empresa. E não para por aí, a incerteza atinge inclusive na rotina do dia a dia.


De acordo com as estimativas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), nessa semana houve uma redução de 9,23% para 9,29%. Não parece muito significativo, a “olho nu”. Porém, vale lembrar que a meta da inflação deste ano é de 4,5%, com limite superior de 6,5%. Ou seja, ainda é preciso reduzir e muito, para que os brasileiros não comecem a sofrer (ainda mais).

 


Como a inflação é regulada

A meta de inflação do país é antes de mais nada, definida pelo Conselho Monetário (ministros da Fazenda e do Planejamento) em conjunto com o presidente do Banco Central. Neste ano, para que a inflação ficasse na meta, o BC elevou, por sete vezes as taxas praticadas no Sistema Epecial de Liquidação e Custódia (Selic).

 


Como o aumento da inflação atinge os brasileiros

Mais uma vez, retomando o raciocínio anterior, a taxa utilizada para negociações de títulos públicos (Selic) é também a que referencia as demais taxas de juros da economia do país. Ou seja, os valores cobrados ao crédito pessoal torna-se elevado, comprometendo diretamente os investimentos pessoais e financeiros.

 


Meta da inflação para 2016

Ainda não está fechada qual será a meta de inflação do próximo ano. A projeção é que seja menor que a deste ano, porém, já sofreu três aumentos: de 5,44% para 5,50%. O problema relacionado a estas incertezas do mercado é que os preços relativos dos produtos de bens e serviços, por exemplo, sofrem um aumento superior ao do salário da população, o que causa a perda do poder de compra.



Confira o gráfico publicado pelo G1 relativo ao poder de compra dos Brasileiros nas últimas décadas:
 

inflaçãonobrasil



Em suma: o que é a inflação

De modo simples, a inflação pode ser entendida como uma redução do poder de compra do dinheiro, ou como uma desvalorização monetária. A inflação pode ser provocada, principalmente, pelo aumento de demanda, aumento dos custos de produção, ou aumento da carga tributária.


Mas a palavra inflação é popularmente usada para se referir a um aumento persistente e generalizado de preços. Isso quer dizer que, sob os efeitos da inflação, os preços de produtos e serviços sofrem continuamente reajustes para cima. Ou seja, se você recebe mensalmente um salário fixo, e se gastou R$400 de supermercado num mês, no mês seguinte vai gastar mais para comprar os mesmos itens, e no seguinte ainda mais... num ritmo sempre crescente. Com isso, o seu poder de consumo vai sendo esmagado e o dinheiro que comprava um tomate em 2015, em 2016 pode comprar meio tomate.

 


Dicas para perceber a inflação

Por isso, observe semanalmente as faturas das suas compras e compare para perceber se há diferenças de uma semana para a outra. É importante entender também que a inflação pode atingir de maneira diferente as pessoas, de acordo com o estilo de vida e hábitos de consumo, pois há produtos e serviços que sofrem mais aumentos do que outros e que não fazem parte do cotidiano de toda a população. Então, fique atento para ver como a inflação interfere, diretamente, na sua vida.

 

Ganhe um tablet para fazer a sua pós online e dar um up no seu currículo.


Veja também:

 

 

Gostou? Compartilhe!
Redação E-konomista Redação E-konomista

O E-konomista é um portal on-line que busca fornecer dicas sobre economia em diversos aspectos da vida. Caso queira contactar a nossa redação, envie um e-mail para o info@e-konomista.com.br.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar