Índice de qualidade de vida cresce no Brasil

De acordo com o último Índice Desenvolvimento Humano Municipal, a qualidade de vida nas cidades brasileiras cresceu quase 50% nos últimos 20 anos. O aumento da longevidade e da renda média dos brasileiros contribuiu para a avaliação positiva. Saiba quais são as 10 cidades com melhor IDHM do Brasil.

Índice de qualidade de vida cresce no Brasil
As cidades brasileiras com mais qualidade de vida

De acordo com informações divulgadas pelo Programa das Nações Unidas, o IDHM - Índice de Desenvolvimento Humano Municipal brasileiro cresceu de modo consistente nos últimos dez anos e saiu de um índice "muito baixo" para "alto". O IDHM avalia o desenvolvimento das cidades e a qualidade de vida com base em critérios relacionados à renda, saúde e educação.

Mas apesar do significativo crescimento, há muitas cidades com IDHM muito abaixo da média nacional, e a maioria delas são situadas nas regiões norte e nordeste. O que comprova que, apesar da redução da desigualdade, ainda existe uma considerável disparidade entre os níveis de desenvolvimento regionais.

No ranking geral, onze das cidades com maior IDH são do Estado de São Paulo. Enquanto cinco das cidades que estão em última posição no ranking são do nordeste ou do norte. As quatro cidades com IDHM renda mais baixos são do Maranhão.

 

Como medir a qualidade de vida?

Hoje, há diferentes índices que medem a qualidade de vida, mas desde 1993, a ONU - Organização das Nações Unidades, adotou o IDH como referência de análise. Já o IDHM é um desdobramento do IDH, medindo o índice de desenvolvimento dos municípios e fazendo uma comparação que segue os mesmos parâmetros. O IDHM vai de 0 a 1, sendo o zero muito baixo desenvolvimento humano e 1 muito alto. 

 

Para medir a qualidade de vida, a avaliação do IDH passa por critério relacionados à educação, saúde, transporte, cultura e lazer, com mensuração da geração e oferta de emprego formal, renda per capita, número de alunos matriculados na educação infantil e a taxa de abandono da escola, taxa de natalidade e mortalidade, longevidade, óbitos infantis, número de pré-natais realizados, etc.

 

Na última análise do Programa das Nações Unidas para verificar o IDHM e a qualidade de vida nos municípios brasileiros, a cidade que ficou em primeiro lugar foi São Caetano do Sul, São Paulo, e a cidade que ficou pior colocada foi São João do Soter, Maranhão. A lista das dez melhores cidades para viver, segundo os parâmetros do IDHM são:

  • 1ª São Caetano do Sul (SP) – IDHM 0,862
  • 2ª Águas de São Pedro (SP) – IDHM 0,854
  • 3ª Florianópolis (SC) – IDHM 0,847
  • 4ª Vitória (ES) – IDHM 0,845
  • 5ª Balneário Camboriú (SC) – IDHM 0,845
  • 6ª Santos (SP) – IDHM 0,840
  • 7ª Niterói (RJ) – IDHM 0,837
  • 8ª Joaçaba (SC) – IDHM 0,827
  • 9ª Brasília (DF) – IDHM 0,824
  • 10ª Curitiba (PR) – IDHM 0,823

Gostou? Compartilhe!
Redação E-konomista Redação E-konomista

O E-konomista é um portal on-line que busca fornecer dicas sobre economia em diversos aspectos da vida. Caso queira contactar a nossa redação, envie um e-mail para o info@e-konomista.com.br.

Mais lidos dessa seção: