Fim de ano pode apertar orçamento doméstico do ano seguinte

Comércio prevê um aumento nas vendas em relação ao ano passado, mas pesquisas indicam que 80% dos consumidores pretendem gastar menos com presentes para pagar as dívidas e equilibrar orçamento doméstico.

Fim de ano pode apertar orçamento doméstico do ano seguinte
Orçamento doméstico: ano novo, vida nova
  • Consumidores precisam ter cautela com os gastos no final do ano para não comprometer orçamento doméstico logo no início do ano seguinte.

Mesmo com o 13ª salário, final de ano é uma época pesada para o bolso e para o orçamento doméstico. Por mais cauteloso que seja o consumidor com o orçamento doméstico, todo o clima de euforia que o comércio cria para o natal sempre faz com que se acabe gastando mais do que o pretendido.

Ainda que as pesquisas revelem que 80% os consumidores pretendem gastar, em média, 30% a menos neste natal, para dar prioridade ao pagamento das dívidas ou poupar, é muito fácil deslizar e acabar comprometendo mais do que o pretendido.

E o pior, é que estes deslizes comprometem o orçamento doméstico para o início do ano seguinte que já chega cheio de encargos financeiros. É bom se preparar para dar adeus ano ano velho e as boas vindas ao ano novo com dinheiro no bolso!

PRINCIPAIS GASTOS NO FINAL DE ANO 

1. Festas:

Desde as festinhas e confraternizações, do trabalho, da escola, da família, do grupo da academia, etc… que geralmente são acompanhados de realização da velha tradição da brincadeira do "Amigo Oculto", já levam uma boa fatia do orçamento doméstico do mês. Isto, sem falar nas festas de formatura e festas de casamento. Hoje em dia, o mês das noivas passou para dezembro, justamente por causa do décimo terceiro. De qualquer modo, é mais gasto, e mais um presente.

2. Presentes:

E falando em presentes, a lista pode ser infinita… É preciso saber priorizar e saber a quem presentear, além de usar a criatividade para gastar menos com os presentes.

3. Ceia de Natal:

Momento em que as famílias se reunem para confraternizar, comemorar o natal e trocar os presentes. Mas além disso, também é preciso pagar pela ceia… que pode sair bastante cara. 

4. Reveillon:

Passadas as festividades de natal, vem logo a seguir o reveillon. Há quem faça reservas em clubes ou faça viagens para dar adeus ao ano velho e felicitar o novo ano. Mais um motivo de gastos, e se a comemoração for feita sem planejamento financeiro é bem possível que o tradicional pedido de "muito dinheiro no bolso" já não seja atendido logo na entrada do ano.

5. Férias:

Depois das festividades, é temporada de férias de verão. Mais gastos. Dezembro e janeiro podem ser meses fatais para o orçamento doméstico. Por isso, é preciso ter bastante controle financeiro e não se deixar levar pelas emoções das comemorações.

PRINCIPAIS GASTOS DE COMEÇO DO ANO

1. IPVA: 

Começo de ano já é tempo de começar a pagar IPVA. E o calendário para pagamento do IPVA 2014 já começou a ser divulgado.

2. IPTU:

Mal o ano novo bate à porta, e vem atrás o carnê do IPTU. Mais uma vez, é preciso estar com o bolso preparado. E para quem paga aluguel, é também época de reajustes.

3. Escola:

Seja no final do ano, com o renovação das matrículas para o ano seguinte, seja no começo do ano, com a mensalidade e compra dos materiais escolares, é preciso fazer uma reserva financeira para a volta às aulas. Para quem já está na faculdade, a história não é muito diferente.

Leia também » Consumidor mais prudente com orçamento doméstico neste natal.

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar