Conta de luz mais barata fora do pico

Cobrança alternativa deve começar a partir de 2018

Conta de luz mais barata fora do pico
Nova tarifa deve ser de 10% a 20% mais em conta

Nesta terça-feira, 6, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) fixou o prazo para as distribuidoras iniciarem a chamada tarifa branca. Com isso, a partir do dia 1º de janeiro de 2018, os consumidores de energia elétrica poderão pagar mais barato pela energia consumida fora do horário de pico. Segundo a Aneel, a nova tarifa deve ser de 10% a 20% mais barata que a convencional. O chamado horário de pico tem duração de três horas, sempre no período noturno.

Os primeiros a receberem o benefício serão as residências e comércios que tenham consumo mensal superior a 500 kWh. Será a partir de janeiro de 2019 que o serviço estará disponível às outras residências, que tenham consumo superior a 250 kWh por mês. Em 2020, por sua vez, todos terão acesso a tarifa branca, exceto pessoas que tenham baixa renda, que possuem a tarifa subsidiada e que, portanto, não teriam vantagem com a mudança.

A tarifa branca não é obrigatória. É possível optar por ela ou não. Além disso, quem optar pela nova opção, poderá pedir para sair a qualquer hora, caso não considere vantajoso para si. Seu principal objetivo é incentivar o deslocamento do consumo de energia para outros horários fora do pico.

O diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, explica: “O consumidor pode guiar seus hábitos de consumo e baratear a conta de energia, pode começar a usar aqueles aparelhos que gastam muita energia, como ferro de passar, chuveiro elétrico e ar condicionado, fora do horário de pico”.

Foto: Reprodução Pixabay

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar