Como consultar o saldo do FGTS

Para ter direito ao saque, a conta deve ter estado inativa (sem depósitos) em dezembro de 2015

Como consultar o saldo do FGTS
Governo Federal permitiu saque do saldo do FGTS inativo

Como parte do pacote de natal para estimular a economia e diminuir o endividamento, o governo federal liberou o saque do saldo das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). No entanto, o benefício só poderá ser sacado a partir de fevereiro. Veja como consultar seu saldo do FGTS.

O Ministério do Planejamento ainda irá anunciar um calendário de saque com base na data de nascimento dos trabalhadores. No entanto, o trabalhador pode consultar via Caixa Econômica Federal o saldo do FGTS.

Para ter direito ao saque, a conta deve ter estado inativa (sem depósitos) em dezembro de 2015. Contas inativas são aquelas contas do FGTS que não recebem mais depósito do empregador porque o trabalhador foi demitido ou saiu do emprego.

Trabalhadores que tiverem problemas com os acessos ou dúvidas podem entrar em contato com a Caixa pelo telefone 0800 726 0207

Consulta de saldo do FGTS pode ser feita pela internet

  1. Para conferir o extrato de todas as contas do FGTS, ativas e inativas, o trabalhador deve entrar na página  e digitar o Número de Inscrição Social (NIS) e cadastrar uma senha.
  2. Caso o trabalhador tenha uma senha cadastrada e a tenha esquecido, pode pedir uma nova senha. Para isso, no entanto, é necessário digitar o número do título de eleitor.
  3. A consulta também pode ser feita por meio do aplicativo FGTS Trabalhador, disponível gratuitamente para smartphones e tablets nos sistemas Andrioid, iOS (da Apple) e Windows Phone. Também é necessário digitar o NIS e a mesma senha cadastrada no site.
  4. É possível ainda verificar pessoalmente o extrato do FGTS nas agências da Caixa Econômica Federal. Quem tem o Cartão Cidadão pode ir a um posto de atendimento, desde que tenha em mãos a senha. A consulta não pode ser feita por telefone.

Estímulo à Economia

O governo diz que a medida tem o potencial para injetar até R$ 30 bilhões na economia, além de permitir que cerca de 10,2 milhões de trabalhadores retirem todo o saldo das contas inativas até 31 de dezembro de 2015.

Até agora, a regra estabelecia que os trabalhadores com carteira assinada só podiam sacar até R$ 1 mil de contas inativas caso estivessem desempregados por pelo menos três anos ininterruptos.

Com a mudança, o empregado poderá retirar todo o saldo, desde que tenha saído do emprego até 31 de dezembro de 2015. De acordo com o governo, 86% das contas inativas do FGTS têm saldo inferior a um salário mínimo, atualmente em R$ 880.


 

Gostou? Compartilhe!
Eduardo Pinheiro Eduardo Pinheiro

É jornalista e historiador, natural de Goiânia. Tem interesse por jornalismo cultural, jornalismo digital, temas do cotidiano e assessoria de imprensa.

Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar