Comida por quilo, prato feito ou marmita: qual sai mais barato?

Comida por quilo, prato feito ou marmita: qual sai mais barato?
Valor médio da refeição no Brasil é de R$ 30,14

Pesquisas estimam que cerca de R$600,00 são gastos pelos brasileiros apenas com comida nos dias de trabalho. Compare as diversas opções de refeição e veja a forma de comer mais econômica e saudável

O ano e o mês acabaram de começar e é a hora perfeita para começar a planejar os gastos e por que não pensar também em como economizar na alimentação? Sabendo que as refeições fora de casa abocanham cerca de R$602,80 da renda mensal dos brasileiros, veja abaixo como é possível economizar também na hora de comer.

Comida por quilo


É muito fácil encontrar restaurantes que servem comida por quilo no Brasil, os chamados self service. Quanto mais pesada for a comida colocada no prato, naturalmente, mais se paga. Em 2014, uma pesquisa realizada no mês de janeiro pelo Instituto Datafolha para a Assert (Associação das Empresas de Refeição de Alimentação Convênio para o Trabalhador), constatou que o brasileiro gasta em média R$22,30 cada vez que almoça num restaurante por quilo (refeição completa. prato + bebida + sobremesa + café). 

Para almoçar num restaurante desse tipo durante um mês, de segunda a sexta, é preciso desembolsar por volta de R$446,00. O centro-oeste fica com a média mais cara de self service do país, no valor de R$22,30 por refeição. Já no Sudeste, na grande São Paulo, a capital tem a média de R$25,78 por refeição, seguida de Barueri com R$24,16 e São Bernardo do Campo com R$ 22,57.

Levando em conta que esse valor é gasto com apenas uma das refeições do dia e para apenas uma pessoa, o total de uma família inteira comendo por quilo pode pesar no orçamento.

Prato Feito


Na modalidade prato feito, o famoso “PF” ou prato comercial, que costuma incluir arroz, feijão, algum tipo de carne e salada, o brasileiro desembolsa em média R$18,65 em cada almoço. Colocando as refeições do mês na ponta do lápis novamente, são R$373,00 a menos na carteira após 30 dias. 

Mesmo assim, comparando o custo da comida por quilo com o do prato feito é possível ver uma economia de 16% para quem optar pelo segundo.  

Marmita


A famosa "quentinha" pode ser mal vista por muita gente no Brasil, mas a verdade é que além de poder ser a opção mais saudável, uma vez que a comida pode ser preparada da forma mais adequada à saúde de cada indivíduo e também ser possível saber as condições de higiene do preparo dos alimentos, essa é a forma mais econômica quando o assunto é comer fora de casa. Levar comida de casa sai mais barato que comer em restaurante porque exclui-se custos como locação do local, pagamento dos funcionários, logística e outras despesas que um restaurante tem e que logicamente estão embutidos no valor final do prato. 

Se no trabalho ou faculdade houver lugar para armazenar a comida de modo que essa não estrague até a hora da refeição, quem optar por esse tipo de alimentação pode aproveitar os alimentos da cesta básica ou mesmo os comprados no supermercado para comer em casa, no dia a dia. A economia é grande, podendo chegar facilmente a 50% ou mais do valor gasto comendo fora e varia de acordo com os itens inclusos no cardápio do dia. 

Quem opta por levar marmita pode deixar o restaurante para ocasiões especiais ou mesmo às sextas-feiras, para quem quiser tirar uma folga da cozinha. Para 2015 a dica para economizar pode ser: preparar a lancheira e levar comida de casa! 

Veja mais: