Youtuber, blogger, viner: as profissões que as crianças querem seguir no futuro

Você grava um vídeo sobre algo que gosta, ou mesmo um desabafo. Posta na internet e pronto: com popularidade e influência, passa a ganhar com as redes sociais.

Youtuber, blogger, viner: as profissões que as crianças querem seguir no futuro
Veja como os jovens ganham dinheiro e traçam carreiras na internet

ECONOMIZE NOS SERVIÇOS DA SUA CONTA BANCÁRIA saiba como

Você grava um vídeo sobre algo que gosta, ou apenas um desabafo. Posta na internet e pronto: passa a ser remunerado de acordo com a sua popularidade e influência nas redes sociais, tornando uma atividade – muito – rentável e que não exige nada além de bons conteúdos e técnicas de edição.

10 empresas que pagam os salários mais altos do Brasil

Quem são eles? Exemplos de sucesso

As novas profissões geradas pela produção de conteúdo em redes sociais como o Youtube, Vine e blogs pessoais vêm se tornando o sonho de carreira de muitas crianças e adolescentes que pretendem ganhar dinheiro com a internet. Basta entrar na onda de um assunto viral ou polêmico para conquistar uma legião de assinantes no canal e visualizações em seus vídeos. No entanto, a dica para quem deseja seguir a profissão é estabelecer uma frequência de postagem e investir em bons conteúdos, a fim de cativar o público. 

Humor, games, vlogs regulares sobre assuntos aleatórios, reviews tecnológicos, dicas de moda, maquiagem, entre muitos outros. Infinitos são os assuntos que bombam na internet e fazem com que a remuneração por estes conteúdos pague muito além das contas básicas de casa.

Os cargos ideais para quem quer ganhar dinheiro em 2016

O Youtuber RezendEvil 

Como exemplo, temos o Youtuber Paulo Rezende que, com 19 anos de idade fatura cerca de R$ 1 milhão por ano com seu canal RezendEvil, no qual publica vídeos diários sobre o game Minecraft, febre entre os público infantil. Além do faturamente, Paulo está entre o seleto grupo de brasileiros que conquistou mais de 1 bilhão de visualizações em seus vídeos. 

No entanto, a fim de expandir sua imagem para outros consumidores de conteúdo, Paulo também decidiu ser o protagonista de outro canal, o RezenDay, onde pretende contar fatos sobre sua própria vida. A ideia surgiu quando viu que os vídeos em seu primeiro canal que contavam casos pessoais ganhavam repercussão e popularidade.

Isaac do Vine

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
O E-Konomista não brinca em serviço, e vai te ajudar a encontrar a oportunidade certa. Faça o cadastro gratuitamente e receba vagas no Brasil e no exterior.

Com proposta diferente do Youtube, os viners – produtores de conteúdo para a rede social Vine – seguem quase a mesma linha do twitter e instagram. Os vídeos publicados tem um limite de 6 segundos de duração e cada perfil acumula viners seguidores, que podem compartilhar estes vídeos em outras redes sociais, reposta-lo em seu próprio perfil ou apenas dar um “like”.

Nestes curtos vídeos, o usuário investe na comédia, em dublagens ou tenta ser o mais natural possível em situações do cotidiano, inserindo hashtags correspondentes para que o vine seja visualizado com mais frequência. 

Entre os destaques da rede social está o pequeno Isaac do Vine que, com apenas 6 anos de idade, fatura com a plataforma e também com vídeos mais longos no Youtube. Atualmente com 500 mil seguidores no Vine e mais de 2 milhões de likes no Facebook, Isaac, auxiliado por seu tio aposta no humor e no carisma para conquistar seus fãs. Grandes nomes como o McDonalds também já procuraram por ele, pagando R$ 900 para que ele citasse a marca em poucos segundos. 

Por cada evento em que o garoto é solicitado, a família cobra cerca de R$ 2.500 pela sua presença.

As áreas com maior probabilidade de emprego em 2016

Remuneração: como funciona?


Com o Youtube

Se a intenção é ganhar dinheiro direto com a postagem de conteúdo em vídeo, o Youtube poderá ser sua principal ferramenta para investir e conquistar inscritos. A rede social é indicada pois funciona com um sistema de pagamento por AdSense, ou seja, o Google avalia o seu desempenho e remunera de acordo com a reputação: número de inscritos, visualizações, vídeos marcados com gostei e, inclusive, o assunto do vídeo influencia na quantia paga pela ferramenta. No entanto, é uma maneira prática para quem está começando.

Outra opção aos que desejam ingressar na carreira de Youtuber é ingressar nas chamadas Networks. Mais indicadas para os Youtubers de médio e grande “porte”, as Networks são empresas que fazem o intermédio entre o Youtube e o produtor de conteúdo, oferecendo meios de melhorar o desempenho do canal.

Com o Vine

Ainda que já existam muitos famosos do Vine no Brasil, a rede social é muito difundida nos Estados Unidos. No entanto, diferente do Youtube, o Vine não remunera seus usuários pela popularidade. Ao menos não diretamente. 

O que torna os viners detentores de boas remunerações é a influência que eles possuem nas redes sociais, trazendo-os até os ouvidos e olhos de grandes marcas, que contratam esses jovens para realizar divulgações ou participar de eventos e demais propagandas.

As áreas de trabalho com os piores salário do Brasil

Com o Blog

Assim como o Vine, ter e manter um blog traz uma remuneração indireta, ainda que mais fácil de alcançar do que a rede social. Normalmente, em canais do Youtube relacionados à moda, tutoriais, tecnologia e viagens é comum que o Youtuber integre esse conteúdo também em um blog, com a adição de textos, fotos e tópicos que facilitem a compreensão do seguidor. Desta forma, assim como ocorre no Vine, com a popularidade do canal/blog, grandes empresas relacionadas despertam interesse em investir neste produtor de conteúdo e, consequentemente, remunera-lo para divulgar e realizar resenhas sobre seus produtos.

Encontre a conta bancária ideal para você. Saiba mais.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar