6 provas de que viajar te torna um melhor profissional

Criatividade, responsabilidade e senso de mundo: veja como viajar pode favorecer sua carreira e ainda te tornar um ser humano ainda mais evoluído.

6 provas de que viajar te torna um melhor profissional
Colocar o pé na estrada pode garantir ótimos resultados também no mundo corporativo

Além de um hobby e uma maneira de, definitivamente, não pensar em trabalho, viajar pode ser uma excelente alternativa para se tornar um melhor profissional. Independente qual seja sua carreira ou nível hierárquico, permitir-se conhecer o novo e observa-lo de mente aberta proporcionarão experiências e virtudes que serão de grande utilidade para o mundo corporativo. 

Viajar pelo mundo pode contribuir, e muito, para sua carreira profissional

Veja quais são as 6 provas fundamentais dessa mudança.

1. Inspiração

Entre as provas de como uma viagem pode proporcionar a melhora da vida profissional, a inspiração e uma grande carga de criatividade são as maiores delas. Passar um período fora de casa e de seu ciclo rotineiro, mesmo que por poucos dias, pode ser essencial para retornar com ideais a mil.

Relaxar a mente e se desconectar do que lhe é familiar é fundamental para tornar o profissional muito mais aberto à novas sugestões que jamais ocorreriam caso continuasse sem sair do lugar. Aplicar sistemas de gerenciamento, abordagem e empreendedorismo de outras localidades com certeza serão algumas das possibilidades que as viagens proporcionarão.

2. Conhecimento

É comprovado! De acordo com um estudo realizado por Adam Galinsky, da Columbia Business School, viajar amplia a capacidade cerebral do profissional e ainda pode moldar sua personalidade para melhor. Na pesquisa ainda descobriu-se que, quanto mais lugares um indivíduo tiver visitado, maior será sua capacidade de criar, inovar e descobrir coisas novas, aplicando-as em seu dia a dia da melhor maneira possível.

A Universidade de Sidney, em uma pesquisa dirigida por Michael Valenzuela também descobriu que os indivíduos que viajam bastante e têm uma vida ativa nesse quesito possuem também uma densidade maior de neurônios em determinadas áreas cerebrais melhorando, inclusive, a capacidade de memorização.

GANHE
UMA VIAGEM
veja como concorrer

No entanto, é importante que o viajante esteja disposto a mergulhar em cada cultura e aceitar o que lhe for proposto para que usufrua desse aprendizado corretamente.

3. Pontos de Vista

Também relacionado aos dois tópicos anteriores, unindo inspiração com conhecimento, o profissional com o pé na estrada possui também a vantagem de poder pensar fora da caixa e ter uma visão de mundo muito além da que imaginava ter em um limitado plano de interação e acesso à informação e cultura.

Seus novos contatos, networking e experiências de vida contribuem muito para a carreira e a capacidade de visão corporativa do profissional, podendo aplicar toda essa bagagem em novos projetos ou na avaliação de novos parceiros e metodologias para obter melhores resultados.

4. Adaptação

A capacidade de adaptação do ser humano sempre foi um ponto muito questionado por especialistas e por nós mesmo; sendo assim, por que não utilizar essa facilidade para um bem maior?

Aprender um novo idioma, adequar-se aos costumes, posturas e sistemas adotados por outros países e até mesmo entre os próprios estados brasileiros vai muito além da necessidade de convivência, servindo como base para inserir essa capacidade em sua rotina como profissional. Adaptação, planejamento, informação e comunicação são alguns pontos em comum entre o ato de viajar e na vida corporativa, visando bons retornos.

10 trabalhos para quem quer viajar pelo mundo

5. Humanidade

Conhecer novas culturas, relacionar-se com diferentes povos e etnias ultrapassa um simples título de interação social, mas reforça o exercício de humanidade. Permitir-se interagir e aceitar as diferenças, mergulhar de peito e mente abertas à todas as novidades contribuirão para fazer novos contatos, amigos, tornar-se mais experiente e crescer como pessoa e profissional.

Em outra pesquisa realizada referente à relação entre viagem e formação da personalidade humana, os psicólogos Dra. Julia Zimmermann e Dr. Franz Neyer, coordenaram o estudo que constatou que viajantes são, em sua grande maioria, mais felizes, além de mostrarem maior estabilidade emocional e vontade de se abrir à novas experiências.

6. Responsabilidade

Principalmente para os que viajam sozinhos, o senso de responsabilidade e organização é posto à prova durante toda a estadia; medidas essenciais para que nada saia do controle. E é este o tipo de comportamento que o profissional deve levar de uma viagem de férias para seu ambiente de trabalho.

Aprender a se comunicar para obter as informações corretas, argumentar, planejar-se, ter horários definidos, ser organizado e flexível, quando necessário.

Fique por dentro de dicas para economizar nas suas viagens nacionais e internacionais.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar