5 dicas para viajar de graça este ano

Pode parecer mentira, mas é possível viajar de graça e neste artigo a gente conta como você faz isso.

5 dicas para viajar de graça este ano
Saiba como viajar de graça, sem por a mão no bolso

É possível viajar de graça? Para a felicidade de quem quer conhecer o mundo, é sim. Mas é claro que a facilidade vai requerer algum esforço para compensar a gratuidade. Quem quer viajar de graça tem diversas opções, mas vai ter que trabalhar, juntar milhas, ser um bom escritor ou estar preparado para correr para o aeroporto e chegar a tempo de pegar o avião.

Viajar de graça é possível, saiba como

Viajar de avião é sempre muito caro e tem muitas oscilações no preço das passagens. Quem quer programar férias para o meio do ano deve começar desde já a pensar na compra das passagens ou em maneiras de viajar de graça. A desvantagem dessa opção é, algumas vezes, a impossibilidade de se programar ou de garantir um assento, no caso de quem troca as milhas. Mesmo assim, é bom não desanimar. Confira abaixo.

1. Acumule milhas aéreas

Os programas de milhas não são exclusivos de quem viaja de avião com frequência. Boa parte dos cartões de crédito tem programas de milhas que, acumuladas, podem ser trocadas por milhas aéreas ou até por pacotes de viagens completos. Se você é organizado com as suas finanças, cogite mudar a forma de pagamento para o crédito e faça um cartão que seja vantajoso nesse sentido e você pode conseguir viajar de graça. Existem cartões de crédito feitos diretamente com a companhia aérea e outros que são operados pelos bancos e têm parcerias com as os programas de fidelidade das companhias. A desvantagem é a reserva de assentos, já que clientes que trocaram pontos por milhas não têm prioridade na reserva.

2. Viaje com a Força Aérea

Você já deve ter ouvido falar na possibilidade de pegar carona num avião da Força Aérea. Mas como funciona? Acesse o site da FAB e procure a base aérea mais próxima da sua cidade. Compareça ao local e peça para entrar na lista de “caronas” nos aviões.

Aqui, a desvantagem é que o você não terá data nem hora para ser chamado. Quando te ligarem, você deverá comparecer à base aérea com as malas em, no máximo, 30 minutos. É uma boa opção para quem vive próximo à base aérea, mas não é recomendado para quem programa férias do trabalho. Veja aqui.

3. Inscreva-se no Cultura sem Fronteiras

O Ministério da Cultura lançou, em 2014, o programa Cultura sem Fronteiras, um método de incluir as artes e a cultura em programas de mobilidade nacional e internacional. O seu projeto deve ser inscrito de acordo com as normas do edital, justificando a necessidade e detalhando o investimento que será preciso. A sua candidatura será avaliada por uma comissão que pode ou não aprovar o seu projeto. Quanto mais de acordo estiver com o que é pedido no edital, maiores as chances de ser selecionado. Se for aprovado, o governo vai arcar com os custos mencionados no seu projeto. Todos os cidadãos que participam de atividades culturais, sociais ou artísticas no país podem se inscrever, e a inscrição não precisa ser individual quando se trata de bandas ou trupes de teatro. Veja aqui.

Para onde viajar em setembro com pouco dinheiro

4. Trabalhe em um navio

Você pode trabalhar em cruzeiros turísticos, iates e barcos. Para os bilíngues e poliglotas, há mais chances de trabalhar no restaurante ou no bar. Já para quem só fala português, as oportunidades serão para a limpeza e camareiros das cabines. É preciso ter muito estômago para aguentar as viagens e permanecer a bordo por até 6 meses. A vantagem é que nos dias de folga dá para conhecer as cidades onde o navio aporta e os salários de cruzeiros são pagos em dólares.

5. Trabalhe em uma agência de turismo

Empresas como a Cia Lazer e a Forma Turismo organizam viagens de formatura do ensino fundamental, médio e da graduação para diferentes destinos do Brasil e do mundo. Quem pretende trabalhar nessas empresas precisa arcar com os custos de um curso de monitoria de viagens e esperar a ligação das companhias para ser selecionado. Candidatos bilíngues têm mais chances de visitar outros países com a agência e dá para conciliar com as férias do trabalho para quem não quer pedir demissão. Mas vale ressaltar que, mesmo que você vá viajar de graça, não dá para curtir como um formando. Veja aqui e aqui.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Redação E-konomista Redação E-konomista

O E-konomista é um portal on-line que busca fornecer dicas sobre economia em diversos aspectos da vida. Caso queira contactar a nossa redação, envie um e-mail para o info@e-konomista.com.br.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar