Quanto custa uma viagem para a Tailândia

O que você deve saber  ao planejar uma viagem para a Tailândia: onde ir, preços, transportes e melhores roteiros para conhecer o país.

Quanto custa uma viagem para a Tailândia
Roteiro completo de viagem para a Tailândia com preços

A Tailândia é um país do centro da Península da Indochina, no Sudeste Asiático. Março, Abril e Maio são os meses que registram as maiores temperaturas. Em geral, a média do país varia entre 15ºC e 35ºC. Sua capital é Bangkok, mas é o Golfo, ao sul, que atrai turistas por conta das águas rasas, agradáveis e cristalinas. Fazer uma viagem para a Tailândia vai requerer muito pique para visitar diferentes pontos do país. A passagem aérea é o maior gasto de todos, já que são mais de 16 mil km de trajeto e 20 horas de avião.

Viagem para a Tailândia: moeda e preços

Como mencionado, quem vai fazer viagem para a Tailândia vai concentrar o maior gasto de todos na passagem aérea. A moeda de lá é o baht e R$ 1 equivale a, mais ou menos, 8,92 bahts na cotação de hoje (02/02/16). O custo com bens de consumo é relativamente mais baixo do que no Brasil e dá para encontrar hostels limpinhos e aconchegantes com preços bem menores do que no Brasil e em outras partes do mundo.

É recomendável passar pelo menos 15 dias na Tailândia se quiser conhecer muita coisa. O ideal são 20 dias e aproveitar as férias inteiras por lá – até para compensar o preço da passagem ao máximo. Veja abaixo os principais gastos que terá considerando um roteiro de 15 dias para uma pessoa, entre Bangkok e sul do país nas praias (paradisíacas) do golfo tailandês.

GANHE
UMA VIAGEM
veja como concorrer

Acomodação, transportes e preços

A acomodação não vai ser um peso no orçamento se você for flexível o suficiente para ficar em hostels e, de quebra, conhecer gente do mundo todo. Veja abaixo os destinos na ordem em que podem ser feitos no roteiro.

Bangkok (3 dias)

Bangkok vai pedir que você separe pelo menos 3 dias da viagem para conhecer alguns pontos imperdíveis. Como sugestão, você pode ficar por lá os dois primeiros dias, quando chegar, e o último dia antes de ir embora.

a. pontos turísticos

Finalidade Atração
Passeio (templo) Grand Palace e Wat Pra kaew
Compras e passeio Mercado Flutuante
Comer e beber Chinatown (Yaowarat)
Passeio (templo) Wat Pho
Passeio Passeio no rio Chao Phraya
Compras e passeio Chatuchak Feirinha (FDS)
Comer e beber Khao San Road
Comer e beber Soi Cowboy
Passeio (museu) Jim Thompson House
Relaxar Massagem


O Bangkok city pass dá descontos e alguns acessos gratuitos aos pontos turísticos. Não listamos acima os valores de todas as entradas nas atrações, mas costumam não passar de R$ 22. Com a alta do dólar, talvez o preço do city pass não compense mais tanto. Custa R$ 400 por três dias e concede um dia de uso ilimitado dos barcos, trens e metrô.

b. acomodação

Por três dias, a acomodação no Hostel Khaosam Immjai em Banglamphu, o bairro dos mochileiros, gasta-se R$ 74 por uma cama em dormitório com 4 camas. Quem quer ficar perto dos pontos turísticos deve escolher a região de Ko Ratanakosin e pagará R$ 90 em dormitório com 2 camas, no Arom D Hostel.

O turista que preferir ter fácil acesso ao transporte público pode se hospedar em Sukhumvit e arredores. No 3Howw Hostel, a diária custa R$ 27 e as camas são separadas em “cápsulas”, cada uma com a sua cortina. Vale a pena ver. Todos os preços têm como referência 3 dias de estadia.

c. transportes

O Metrô (MRT) cobra R$ 25,90 pelo uso ilimitado por três dias. A passagem tem preço variável de acordo com a área de destino. Há também o Skytrain (BTS), famoso entre os turistas. É um trem de alta velocidade. O bilhete para um dia custa R$ 13.

O tuk-tuk tem preços atrativos, entre R$ 3 e R$ 5, mas a viagem é arriscada pela alta velocidade e infrações de trânsito. Os motoristas também costumam enganar os turistas e levá-los até áreas de compras ao invés do destino solicitado. Nos táxis, os motoristas não curtem muito a ideia de ligar o taxímetro e preferem negociar preços, o que acaba saindo mais caro. Peça para ligar o taxímetro ou negocie um bom preço. Para evitar, prefira usar táxis oficiais.

5 dicas para viajar de graça este ano

Puket e Ko Phi Phi, Koh Lanta, Koh Ngai (5 dias)

a. passeios

Visitar o Grande Buda de Phuket, fazer mergulho com snorkel (R$ 139), aprender a surfar na Surf House, passar o dia em um spa e fazer tours diários de visitas a praias exóticas, de minivan ou de barco são algumas das atrações disponíveis em Phuket. Em geral, cada passeio custa de R$ 20 a R$ 100. Nas outras ilhas, há atrações como zoológicos e safáris, mais budas, reservas naturais e mergulho.

b. acomodação

Turistas que querem curtir a vida noturna em Ko Phi Phi devem ficar na vila de Tomsai. Os preços são mais caros do que em Bangkok, mas nada assustadores para uma estada confortável de 1dias em uma praia com água azul-turquesa. No Freedom Hostel, localizado a 5 minutos a pé do píer de Tomsai, 1 diária em quarto misto custa R$ 61,50.

Em Phuket, dá para ficar na cidade ou mais próximo à praia. Os hostels na cidade cobram R$ 22,50, em média, pela estadia de 1 noite. Patong e Kata são as praias mais populares por lá e com maior oferta de hostels. No Jinta Andaman, em Kata, uma estadia de 2 dias custa R$ 67 em dormitório misto com 7 camas. O Capsule Hostel, em Patong cobra o mesmo.

c. transporte

Tudo o que começa com Koh, em tailandês, refere-se a uma ilha pequena. Phuket também é uma ilha, mas já é maiorzinha. A partir de lá, saem barcos diários que levam a todas as outras ilhas do arquipélago, que fica do lado oposto do golfo. De Phuket para o píer de Ton Sai em Koh Phi Phi, o trajeto de barco demora 2 horas custa pouco menos de R$ 50.

O site Go Koh Phi Phi mostra os trajetos dos barcos a partir de todas as ilhas. O ideal é desembarcar em Phuket e ficar por lá um dia e depois visitar Koh Phi Phi. Depois de ficar por lá mais um dia, é legal ir mais ao sul e visitar o arquipélago até Koh Lipe, mas isso sai mais caro e requer mais estadia. Escolha ilhas localizadas em pontos estratégicos. Depois de tudo, o percurso é voltar para Koh Phi Phi e ir em direção a...

Koh Samui, Koh Pha Ngan, Koh Thao (4 dias)

a. passeios

Conhece a festa da Lua Cheia? Ela acontece em Pha Ngan e acontece (adivinha) sempre que tem lua cheia. Nesse trecho não é aconselhável alugar scooter para passear, porque os trechos são de terra e o risco de cair é grande. Ainda mais depois de beber uns copos na festa. Nos bares da praia já começam a rolar festas 2 dias antes do evento oficial. Em períodos de baixa temporada, ainda assim há cerca de 8 mil pessoas na festa.

Não é de se admirar que o público jovem é o maior frequentador do arquipélago. Durante o dia, além das praias, vale visitar os zoológicos, safáris, fazendas de crocodilo e andar de elefante.

b. acomodação

As ilhas são pequenas e próximas umas das outras, com píers e serviços de barco que levam de uma a outra por cerca de R$ 20. No hostel Samui Backpacker, dá para ter acesso em um minuto ao píer que leva a Pha Ngan e a 5 minutos do píer para Ko Thao. Para duas pessoas, custa R$ 313 em um quarto com varanda térrea e a 5 minutos a pé da piscina (quem vai pensar em piscina?) do Bangrak Beach Club.

Quem prefere o agito da festa pode ficar em Koh Pha Ngan, que é onde fica a principal estação de barcos para o continente e as demais ilhas. Na praia de Baan Tai, a diária custa R$ 20.

c. transportes

Assim como no arquipélago de Phuket, o transporte é feito por ferry boat entre as ilhas. No site Ferry Samui dá para comprar online os trajetos. De Koh Pha Ngan para Koh Samui, demora 20 minutos e custa R$ 28 cada trecho. Para Koh Thao, são R$ 40 o trecho. Para Ban Phe o acesso é feito via barco.

Ko Samet (2 dias)

a. passeios

Subindo de novo em direção a Bangkok, na volta, Ko Samet é um destino muito apreciado pelos turistas locais, enquanto a maioria dos estrangeiros concentra-se no sul. Por isso, os preços devem ser menores do que no arquipélago do golfo. Praias, spas e tours diários são o que espera o viajante por lá: Ao Nuan, Ao Kio Na Nok, Sai Kaew Beach são as praias mais indicadas. Nos últimos dias, o ideal é relaxar depois de todo o agito.

b. acomodação

O preço é bem mais caro do que nos demais locais e a lotação é quase que total para daqui a um ano. Em meio a resorts e hotéis caros, deu para encontrar o Olly’s Bar and Hostel. Duas diárias custam R$ 100 e o local é aconchegante.

c. transportes

Em Ban Phe, a cidade continental mais próxima de Koh Samet, o trajeto de barco ida e volta custa cerca de R$ 20. A principal estação de barcos é Na Dan Pier, e lá há ferries saindo a toda hora. Depois da viagem toda, é hora de voltar a Bangkok para pegar o avião de voltar o Brasil. O trajeto escolhido foi de minivan e demora 2h40min.

Viajar em 2016: quanto custa visitar os melhores destinos do ano

Dia a dia

Em média, o gasto para um almoço convencional é de R$ 20. Jantares mais elaborados vão custar por volta de R$ 80. Fast food fica por volta de R$ 16. O mais barato e tradicional por lá, servido em várias barraquinhas, é o Tom Yam Soup, uma sopa de peixe ácida e apimentada que custa R$ 3.

Para beber, a Coca-Cola 2 litros custa mais ou menos R$ 4. Nos bares, a latinha fica, em média, R$ 3. A cerveja long neck local nos supermercados e mercearias custa R$ 2. Nos bares, os preços podem subir para R$ 6. Garrafinhas d’água custam R$ 1,50.

Transportes pelo país

Para viajar de Bangkok para a região do Golfo da Tailândia, dá para ir de carro, ônibus ou de avião. Para as praias do sul, a viagem de trem e ônibus demora 13 horas, mas é mais barata. Como pensamos em 15 dias e sem muito tempo a perder, escolhemos o trajeto de avião.

  • Aéreo São Paulo – Bangkok: R$ 4.367 ida e volta (1 escala na Etiópia)
  • Aéreo Bangkok – Phuket: de R$ 180 a R$ 550, dependendo da época
  • Koh Phi Phi – Ko Pha Ngan: R$ 120 (barco+ônibus+barco, 7h);
  • Koh Pha Ngan – Ban Phe: R$ 122 (barco, 1h15min)
  • Ban Phe – Bangkok: R$ 60 (minivan, 2h40min)
  • Aluguel de moto – R$ 20 a diária (*deixar o passaporte como garantia)

Gasto total da viagem para a Tailândia

Consideramos que o turista vai se alimentar bem e passear muito por todo o país durante os 15 dias de sua estada. Colocamos custos de almoço, lanche e jantar, estadia, todos os transportes (com uma margem pessimista). Todos os Hostels mencionados têm boa aparência e estão bem localizados. Ao todo, com aluguel de moto em quase todos os dias e uma margem grande para lazer, o preço de todo o resto da viagem vai custar menos do que a passagem.

Despesa Custo (R$)
Acomodação 534
Transportes entre cidades 1.412
Alimentação 700
Passeios e Lazer 1.200
Aéreo BR – TAI 4.368
Total R$ 8.215,00


Sites para consultar preços

Fique por dentro de dicas para economizar nas suas viagens nacionais e internacionais.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Gabriela Ventura Gabriela Ventura

Natural de São Paulo, estudante de Publicidade e Propaganda na USP. Não tem hobbies fixos nem rotina, é apaixonada pelo imprevisto. Foi fazer intercâmbio em Lisboa e... estendeu a estadia por tempo indeterminado.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar