É possível trabalhar no exterior sem falar inglês?

Tem gente que vive sonhando em ir para fora do país e ganhar rios de dinheiro, isso tudo sem falar outra língua. Será viável trabalhar no exterior sem falar inglês?

É possível trabalhar no exterior sem falar inglês?
Há quem arrisque tentar trabalhar no exterior sem falar inglês

Quando se pensa em ir embora de vez ou passar um tempo longe do Brasil, as coisas parecem fáceis. Para quem quer muito mudar de país, a tendência é ser otimista, pensar que lá fora é sempre melhor do que aqui e acreditar que o vento vai soprar a favor. Depois é só esperar que o destino faça o seu papel. Será mesmo? E como é a realidade para quem não domina outras línguas? Será possível trabalhar no exterior sem falar inglês?

Trabalhar no exterior sem falar inglês

Trabalhar no exterior sem falar inglês, num país onde não se fala português como língua nativa, é muito complicado. A não ser que você domine a língua local, não saber inglês vai atrapalhar muito a sua vida, não apenas em termos profissionais, mas também sociais. A língua inglesa é considerada o idioma mundial e definitivamente abre muitas portas, mas é preciso levar em consideração também as línguas locais. Quando se pretende emigrar para um outro país é fundamental entender a dinâmica do destino e isso passa por saber como e o que as pessoas falam.


Além do “the book is on the table”

trabalhar no exterior sem falar inglês


Mudar para outro país é uma oportunidade para mudar de vida, mas também um investimento. É preciso tratar de documentação, instalação no destino e todas as outras burocracias. Inevitavelmente terá que gastar também tempo pesquisando tudo sobre a cultura e os hábitos da nova casa. Aqueles que pretendem construir uma carreira lá fora precisam ter uma bagagem de conhecimentos e falar a língua local faz parte do pacote.

Dizer que é impossível trabalhar no exterior sem falar inglês é muito taxativo. A expressão correta seria limitante. Para quem não domina o idioma, as ofertas de emprego são muito mais reduzidas e, em sua maioria, restringem-se a tarefas em que o contato com público é quase zero. Muitas vezes, mesmo nessas áreas é preciso pelo menos “arranhar” um pouco a língua, conhecer algumas expressões básicas ou a coisa complica.
 

Nada é impossível

Claro que existem casos de quem conseguiu trabalhar no exterior sem falar inglês e até se deu muito bem. Estas exceções (porque é isso mesmo que são, exceções) envolvem situações que vão muito além do idioma. As pessoas em questão poderiam exercer atividades artísticas, por exemplo, ou dedicarem-se a áreas muito específicas, com escassez de profissionais no país de destino.

Ganhe um tablet para aprender inglês oferta limitada

Quem pretende trabalhar no exterior sem falar inglês e espera adquirir fluência na prática precisa entender que essa é uma aposta arriscada. Mesmo que você não se importe em lavar pratos e ganhe um salário excelente, conviverá quase sempre com outros estrangeiros. Nesse caso, a chance real é de aprender um idioma gramaticalmente incorreto e que não te permitirá uma ascensão na carreira.
 

Carreiras e dicas para quem não fala inglês

trabalhar no exterior sem falar inglês


Mesmo que você tenha no diplomas no Brasil, se quiser trabalhar no exterior sem falar inglês deve saber que ficará bem longe de conseguir um cargo de chefia. Sem conhecimentos do idioma, a sua experiência contará muito pouco ou quase nada, exceto nos casos específicos de que já falamos.

Mas quais as opções para quem quer trabalhar no exterior sem falar inglês? Serão aquelas que não exigem tantas habilitações específicas e que restringem ao máximo o contato do trabalhador com o público, uma vez que, a princípio, tem limitações na comunicação. Alguns exemplos são:

  • Funcionários de limpeza em hotéis ou restaurantes
  • Funcionários de cozinha
  • Lavador de pratos
  • Pedreiro
  • Mestre de obras

A vantagem destas funções é que, ao contrário do Brasil, costumam ser bem remuneradas o suficiente para que se tenha uma vida digna. A desvatagem, além das outras citadas, é que são pagas por hora em sua maioria e tem que ralar bastante para garantir aquela grana extra no fim do mês. Para quem não síndrome de príncipe/princesa, isso certamente não será um problema.

Dicas para não perder tempo

O mais indicado é que você se dedique ao aprendizado da língua antes de se aventurar pelo mundo. Mas, se há tanta urgência, e quer trabalhar no exterior sem falar inglês na mesma, atenção para as dicas.

1- Se a intenção é arranjar um emprego desde o princípio, informe-se sobre o tipo de visto ou autorização que deve ter para exercer qualquer função. Trabalhar ilegalmente é um risco que você não precisa correr;

2- Faça uso de todo o seu vocabulário básico para oferecer os seus serviços em cozinhas de restaurantes ou outros locais onde não lide diretamente com o público;

3- Antes de sair do Brasil, procure ampliar a sua rede de contatos. Entre em grupos de brasileiros que morem no local e faça o bom e velho networking. Essas pessoas podem te ajudar a encontrar “o caminho das pedras”;

4- Quando começar a trabalhar, invista uma parte do seu salário em um bom curso de inglês e aprimore os seus conhecimentos. Essa, sem dúvidas, será a porta de entrada para que o seu futuro profissional siga sempre em ascendência.

Ganhe um tablet para aprender inglês onde quiser.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Redação E-konomista Redação E-konomista

O E-konomista é um portal on-line que busca fornecer dicas sobre economia em diversos aspectos da vida. Caso queira contactar a nossa redação, envie um e-mail para o info@e-konomista.com.br.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar