Se demitir e trabalhar por conta própria? Cinco coisas que podem dar errado

Abrir mão da estabilidade de um emprego fixo e trabalhar por conta própria integralmente; conheça cinco coisas que podem dar errado em sua decisão.

Se demitir e trabalhar por conta própria? Cinco coisas que podem dar errado
Saber lidar com a rejeição e mudar completamente seu estilo de vida estão entre as possibilidades

Diante da rotina de escritório e o desejo de alçar voos maiores, com liberdade financeira e pessoal, muitos são os profissionais com projetos de abandonar o emprego fixo para começar a trabalhar por conta própria. Mas quais são os riscos e as dificuldades que a opção pode acarretar?

5 coisas que podem dar errado ao começar a trabalhar por conta própria

Baseado no livro The 10% Entrepreneur: Living Your Startup Dream Without Quitting Your Day Job, de Patrick J. McGinnis e compilado pelo portal Business Insider, veja quais são os maiores erros que podem acontecer a um profissional que abre mão de seu emprego para trabalhar por conta própria.

1. O estilo de vida pode piorar

Quando surge a decisão de ser seu próprio chefe, o primeiro passo é considerar se realmente está pronto para abrir mão de todo o seu ritmo atual. De acordo com McGinnis, “você terá de repensar seus objetivos financeiros, seu estilo de vida e sua definição de sucesso, ao mesmo tempo em que será atormentado com suas dúvidas”.

É importante lembrar que suas horas de trabalho diária possivelmente dobrarão, para ganhar uma pequena fração do que costumava receber dentro da empresa. Claro que o empreendedor terá sua flexibilidade, mas tal liberdade será sempre cercada de potenciais clientes em contato, reuniões e a busca incessante pelo sucesso.

2. As finanças podem ser arruinadas

Em busca de autonomia pessoal e financeira, trabalhar por conta própria é o sonho de muitos dos profissionais de carteira assinada. Porém, abrir mão da estabilidade não necessariamente irá significar o sucesso iminente que passa pelas mentes das boas ideias.

Na pesquisa realizada por McGinnis, o autor refere-se a um estudo divulgado pelo portal Compass, o qual afirma que cerca de 75% dos empreendedores em startups faturam valores equivalentes ou inferiores a 50 mil dólares por ano; ganho consideravelmente baixo de acordo com toda a responsabilidade e desgaste do fundador.

3. Seu status perante terceiros será afetado

Aceitar sua nova situação e ter de engolir o próprio ego pode ser uma tarefa um tanto quanto conflitante para a saúde física e mental do empreendedor full-time. “Mudanças em sua carreira afetam a maneira em que você será percebido pelos seus parceiros, pela sociedade e até por si próprio”, escreve McGinnis.

Lembre-se que a estabilidade e a rotina vivida dentro do escritório terá de ser deixada para trás se quiser seguir o seu próprio caminho corporativo. Tenha em mente que durante a jornada também será necessário respirar fundo e aceitar rejeições e frustrações ao longo do caminho.

4. Os planos (ainda) não estarão bem definidos

Demitir-se num impulso e apostar em um negócio – pouco definido – e que parece ser realmente promissor; esse é um erro muito comum e que deve ser levado em consideração antes de alçar voos empreendendo.

De acordo com McGinnis, o ideal de negócio, bem como meios de execução devem estar bem estruturados antes de deixar seu emprego. Reúna sua equipe, projetos, meios de ação, investimentos e outros pontos cruciais para o sucesso. Patrick diz ainda que a ideia inicial deve “justificar todos os riscos, custos, stress e rejeições que irá enfrentar enquanto descobre se isso irá funcionar”.

5 ideias para trabalhar por conta própria e ganhar dinheiro

5. Lidar com o fracasso

Mais comum do que se imagina, o fracasso no empreendedorismo é um risco latente. De acordo com um estudo divulgado pelo professor Shikhar Gosh, de Harvard, e citado pelo autor da pesquisa, entre 2 mil startups avaliadas, 75% não obtiveram o retorno esperado pelos empreendedores e outros 30% a 40% não atingiram lucro algum.

Por este motivo, se pensa em abandonar seu emprego e trabalhar por conta própria, repense sobre sua capacidade em lidar com o fracasso. Aposte em planos alternativos e demais soluções para começar de novo, caso este realmente seja seu maior desejo.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar