Trabalhar no Brasil não é tão fácil para os gringos como todo mundo pensa

Você vai agradecer aos céus por ser brasileiro no Brasil. Há muita papelada, burocracia e espera para contratar um estrangeiro por aqui. 

Trabalhar no Brasil não é tão fácil para os gringos como todo mundo pensa
Tem muita rigidez e papelada pela frente antes de se aventurar nas terras tupiniquins

Assim como nos outros países, o Brasil também tem regras para os estrangeiros que pretendem trabalhar legalmente. E acredite, às vezes o cerco é muito mais apertado do que em muitos países da Europa. Também é preciso reunir documentos, tirar o visto e ter uma proposta de trabalho de um empregador brasileiro e aguardar que as entidades se comuniquem até que o visto fique pronto e o emigrante possa partir.

Papelada e burocracia

Antes de dar entrada no visto, é preciso encontrar um trabalho e conseguir agendar uma entrevista via Skype, o que não é fácil. Depois de conseguir a façanha, tem também a saga do visto e todos os documentos que já conhecemos, junto com a promessa de trabalho do empregador. Mas não é tão fácil justificar a contratação de um estrangeiro, já que os brasileiros fazem todo tipo de serviço e os profissionais qualificados não são assim tão difíceis de encontrar. Além disso, a empresa que contrata é obrigada a oferecer assistência médica e uma remuneração relativamente superior à de um cidadão nacional, além de um contrato de trabalho e da promessa de repatriação do funcionário estrangeiro no caso de quebra contratual.

Como não estamos acostumados a contratar estrangeiros, também não é tão fácil esperar que todas as empresas estejam informadas a respeito: com a burocracia pode rolar má vontade e até desistência da contratação. Se o estrangeiro encontrar uma empresa que esteja disposta a contratá-lo, os passos seguintes farão parte da saga desse emigrante num processo que pode durar até 3 meses!

Por parte do empregador

Assim como os outros países têm o seu próprio órgão dedicado à imigração, o Brasil tem o Ministério das Relações Exteriores (MRE): é quem recebe os pedidos de visto para trabalhar do MTE e dá os vereditos para o consulado. Mas no caso de trabalho, não compete só ao MRE, já que depende também da autorização do Ministério do Trabalho e do Emprego. Depois de escolher o candidato, a entidade empregadora deve entrar em contato com o Ministério do Trabalho e do Emprego (MTE) e informá-la sobre a intenção de contratar um estrangeiro, com justificativa e pagamento de taxas. Este pedido é restrito à empresa: o trabalhador não pode dar entrada no processo sozinho. 

Quando o processo é deferido no Ministério do Trabalho e do emprego, a entidade oficializa a decisão junto ao Ministério das Relações Exteriores, que emite o visto de trabalho.

Processos no país de origem

  • Formulário de pedido de visto
  • 1 foto 3x4 com fundo claro
  • Atestado de residência no país de origem
  • Atestado de vacinação contra a Febre Amarela
  • Certidão negativa de antecedentes criminais no país de origem
  • Comprovante de escolaridade e habilitação profissional (diploma e CV, por exemplo)

O valor do visto pode variar de acordo com a moeda do país. Nos países da Zona do Euro, fica em torno dos € 100,00.

Viajar sem visto

Se viajar sem o visto, azar: o Brasil não emite vistos dentro do próprio território.  Se o estrangeiro viajar como turista e curtir demais a ponto de procurar um emprego e conseguir, deve voltar ao país de origem para tirar o visto – todo aquele processo descrito anteriormente – e depois voltar ao Brasil para trabalhar, se a empresa ainda o aceitar.

Chegando no Brasil

Depois de "se virar nos 30" com a papelada toda, é hora de partir rumo às terras tupiniquins. O visto, depois de emitido, tem a validade de 3 meses (que o imigrante pode usar para viajar, como turista), antes de se registrar no posto da Polícia Federal da cidade onde vai residir ou trabalhar.


 

Gostou? Compartilhe!
Gabriela Ventura Gabriela Ventura

Natural de São Paulo, estudante de Publicidade e Propaganda na USP. Não tem hobbies fixos nem rotina, é apaixonada pelo imprevisto. Foi fazer intercâmbio em Lisboa e... estendeu a estadia por tempo indeterminado.

Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar