Os 10 tipos de chefe que já passaram pela sua vida

Se você já  trabalha há algum tempo, provavelmente muitos chefes já passaram na sua vida. Confira os tipos de chefes mais comuns no mercado de trabalho

 

Os 10 tipos de chefe que já passaram pela sua vida
Comportamento e atitudes. Veja qual tipo de chefe você é ou será

Tem muita gente a essa hora pensando que trabalha com o pior tipo de chefe do mundo. Outros acham-se muito sortudos por terem no comando uma pessoa correta e que sabe se relacionar bem com todos. É inevitável: existem bons patrões, aqueles bem carrascos e outros que caíram de paraquedas na função, não fazem a menor ideia de como conduzir a empresa.

Para os empregadores que estão lendo isso agora, já parou para pensar que tipo de chefe é você? A conduta no ambiente de trabalho afeta a forma como os funcionários lidam com a sua liderança e até mesmo o rendimento de todos. Se ainda está planejando chegar a algum cargo de chefia é bom começar o autoconhecimento desde já. Afinal, nunca é cedo demais para preparar o seu futuro profissional.

Qual chefe é o seu?


1. O inseguro

Esse tipo de chefe não tem qualquer confiança em si ou no trabalho que desempenha, é como se precisasse de alguém constantemente a supervisioná-lo. Como é o patrão e não é suposto ter quem faça isso, acaba por direcionar essa frustração para os funcionários, criando atritos e alguns problemas de relacionamento. O inseguro deve trabalhar parar marcar a sua posição como líder e conquistar o respeito da equipe. Isso não significar passar por cima dos outros, mas mostrar que tem capacidade de assumir as rédeas da empresa e fazer um bom trabalho.

2. O mandão

Se o inseguro tem alguma dificuldade em manter o controle, o mandão é um tipo de chefe ótimo em delegar. O problema é como ele faz isso. Na maioria das vezes é muito agressivo, autoritário e não gosta de ser contrariado ou confrontado. A frase favorita dele é “quem manda aqui sou eu”, restando aos funcionários baixarem a cabeça ou vestirem as armas de guerra para o combate. Baixe um pouco a guarda! Os colaboradores são fundamentais para que o trabalho flua. Ouça-os, deixe que eles partilhem, deem opiniões. O ambiente corporativo funciona melhor de maneira coletiva e cooperativa.

3. O amigo da galera

Ok, você é um tipo de chefe legal. Acha que deve ser descontraído, que conversas informais no horário de expediente não fazem mal a ninguém e as piadas no seu escritório são super bem-vindas. Cuidado para não forçar a barra! Você provavelmente quer que, mais do que colegas de trabalho, todos sejam amigos e sintam-se à vontade, mas há que separar o pessoal do profissional. Deixe os assuntos sobre a família e o fim de semana para um happy hour ou para a hora do café. Não invada a intimidade das pessoas e faça com que a sua seja igualmente preservada.

Quais os melhores sites para procurar emprego

4. O bonzinho demais

Todo mundo quer ter e ser um bom chefe, mas isso não é o mesmo que ter ou ser um chefe bom. O bonzinho deixa sempre todo mundo fazer o que quer, não gosta de conflitos e preza, acima de tudo, continuar bem na fita. Em situações complicadas, uma postura comum é vitimizar-se e apelar para coitadismos ao invés de assumir erros. Lembre-se que debates, divergências e algumas discussões são naturais em um ambiente de trabalho. É preciso saber dizer não quando for necessário e saber lidar com o fracasso quando ele surgir. Não adianta colocar a culpa nos outros.

5. O bipolar

Você é o tipo de chefe que está de excelente humor em um minuto e a seguir já tem vontade de soltar os cachorros no primeiro que aparecer? Então encaixa-se nesse perfil. Seus funcionários precisam “avaliar bem o terreno” antes de fazerem perguntas mais delicadas e estão quase sempre melindrados. Tente equilibrar essas reações. Sabemos que há muito stress envolvido na rotina e que nem sempre é fácil, mas imagina a situação quem tem que trabalhar com você. É uma incerteza constante e acaba por gerar certo desconforto. Vamos por esse estado de espírito na balança, ok?

Faça o teste e descubra se você está na profissão certa!

6. O excessivamente ansioso

A sua equipe tem um projeto muito importante para entregar e você está sempre em cima, cobrando, querendo saber dos resultados, quando estará tudo pronto, pressionando. Chefe, calma! Assim acaba por demonstrar uma falta de confiança enorme nos seus funcionários e na qualidade de trabalho deles. Claro que há uma pressão enorme, é crucial que se saiam bem, mas não há necessidade de estar à espera de um fracasso iminente. Isso faz com que seu poder de liderança seja afetado e que os outros sintam-se sufocados.

7. O fantasminha não muito camarada

Alô? Tem alguém aí? Não, parece que não porque o chefe ausente nunca está onde ele deveria estar. Óbvio que existem assuntos a serem tratados fora da empresa e que algumas viagens de negócios também são esperadas, mas não estar acessível ao colaboradores é algo que não pode acontecer. Ainda que a sua presença física esteja limitada, marque território e mostre que você não está, mas quer saber o que se passa e acompanhar tudo. Às vezes, você até está presente, mas põe-se de parte das decisões e deixa tudo na mão dos outros. Isso não é autonomia, é desorganização e até alguma preguiça mesmo. Chegue-se à frente e não deixe as coisas correrem soltas.

8. O perfeccionista

Quem é este tipo de chefe normalmente pede que um trabalho seja refeito milhares de vezes. Aos olhos dele, existem sempre detalhes para acertar, modificar, corrigir. As exigências e expectativas são muito altas. Para evitar tantas frustrações, o perfeccionista prefere fazer tudo sozinho e fica atolado de trabalho. Quem assume-se como tal, deve lembrar que os funcionários precisam de alguma autonomia e que não existe lógica trabalhar em equipe se acaba por ficar com todo o trabalho. Claro que quer que saia tudo perfeito, mas não gaste tanta energia dados irrelevantes ou situações que não contribuirão diretamente para o bom resultado.

9. O workaholic

Viciado em trabalho? Pois esse é você. O workaholic pode ser encontrado em duas categorias: os isolados e os que arrastam todos com ele. Os primeiros são aqueles que ficam até mais tarde no trabalho ou chegam antes de todo mundo. Estão sempre a trabalhar em algo mais, fazer esta ou aquela planilha e geralmente não aceitam ajuda. Os outros trabalham incansavelmente e ainda aumentam o ritmo dos funcionários também. Se ficam até mais tarde, os outros também ficarão. Veja se a equipe está afinada e se alcança o seu ritmo. Não adianta abusar porque o rendimento acaba por ser baixo. Isso vale pra você também! Desacelerar só um pouco não vai fazer mal.

10. O bom chefe

Por fim, o melhor tipo de chefe, aquele que é O Chefe, com letra maiúscula mesmo e que dá bom nome à categoria. Se você sabe liderar, orientar e os funcionários, ouvir e emitir feedbacks, parabéns! Tem todas as características que um bom chefe deve ter. Continue por esse caminho e permita-se inovar também. Um bom líder, além de servir de exemplo, inspira a equipe e os resultados só podem ser os melhores possíveis.


Veja também:

 

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar