Como escolher o melhor tipo de aquecedor elétrico

Conheça as vantagens e desvantagens de um aquecedor elétrico. Quando adquiri-lo e quais são os modelos com melhor eficiência e custo-benefício?

Como escolher o melhor tipo de aquecedor elétrico
Quais as vantagens e desvantagens de um aquecedor elétrico? Descubra

Com a finalidade de tornar o sistema hidráulico de uma residência aquecidos, o aquecedor elétrico é a opção mais comum para esta finalidade, sendo encontrados em dois tipos: os de passagem ou acumulação. Para escolher qual é o ideal em cada residência ou situação, é importante analisar a intensidade do uso que será aplicado e entender como funcionam estes dois principais tipos oferecidos no mercado.

Quando compensa usar aquecedor elétrico: vantagens e desvantagens

O aquecedor elétrico de passagem é o que promove o aquecimento da água de imediato e apenas para o volume que trafega por ele durante o uso, não possibilitando o uso da água em outras saídas, como é o caso dos chuveiros. Um chuveiro irá aquecer apenas a água que sai por ele, sem interferir nas temperaturas das torneiras da pia ou banheira.

Já os aquecedores elétricos de acumulação, como o próprio nome diz, se constituem por um sistema de acumulação central de água, onde é aquecida até a temperatura desejada. O sistema mantém a temperatura constante durante todo o tempo, possibilitando que ela seja distribuída a qualquer momento e por toda a casa.

A primeira e principal vantagem destes meios é a instalação, a qual é muito simples e não necessita de extensas reformas na casa, desde que tenha tubulação adequada (no caso de centrais de acumulação). Ainda nos sistemas de acumulação, ele oferece a vantagem de continuar oferecendo água quente mesmo em quedas momentâneas de energia ou falhas no fornecimento hídrico da residência. Por ter uma potência maior, consegue oferecer temperaturas mais constantes durante a utilização, porém consome mais energia, pois mantém a água aquecida o tempo todo.

Os aquecedores de passagem têm o menor custo de aquisição e não necessitam que o utilizador mantenha a água aquecida o dia todo, já que aquecem de imediato apenas a quantidade que precisa, sem gastos adicionais.

A principal desvantagem das duas modalidades fica pelo custo da energia elétrica, o que pode ser compensado pela facilidade de instalação e segurança do equipamento.

Tipos de aquecedor elétrico de baixo custo

A melhor forma de economizar é saber exatamente quais são as necessidades da casa. No caso de optar por uma aquecedor de passagem, verifique o consumo descrito e, caso resida em uma região sem invernos muito rigorosos, opte por uma potência menor e consequentemente de menor consumo. Outra opção é adquirir modelos que tenham várias opções de regulagem de temperatura.

Quem utilizar um sistema de passagem central, deve observar que os modelos capazes de aquecer mais litros de água por minuto (45l por minuto, por exemplo) são mais caros. Portanto, se não houver a necessidade de aquecer muitos pontos da casa simultaneamente - como a água para o banho e uma torneira ao mesmo tempo -, pode-se optar por um modelo de 20l por minuto e que seja mais barato.

Já os que preferirem um sistema de acumulação central, devem estar atentos a eficiência do boiler (reservatório térmico) e nas opções de regulagem e temporização. Um reservatório mais eficiente pode, às vezes, ser um pouco mais caro, porém irá poupar mais energia a longo prazo.

Aquecedor Elétrico para Ambientes

Para quem busca um modelo elétrico para aquecer também os ambientes de casa, encontrará basicamente quatro opções no mercado, os do tipo irradiador, de gabinete, a óleo e splint. Ao adquirir um aquecedor elétrico para seu ambiente, fique atento às marcas e certificados energéticos, uma vez que estes equipamentos podem ultrapassar seus custos de aquisição a partir da primeira conta de energia elétrica. Conheça as opções e escolha sabiamente:

Os irradiadores que usam resistências para aquecer o ambiente são as opções de melhor custo-benefício, pois são de baixo custo e um dos mais eficientes, transformando a maior parte da energia consumida em calor para o ambiente. A falha fica no quesito segurança para quem tem animais ou crianças em casa que podem facilmente ter acesso ao aparelho e podem se queimar;

Os de gabinete têm o mesmo princípio, mas um desempenho um pouco menor que o irradiador. No entanto, contam com mais segurança, já que a resistência aquecida fica segura dentro de um gabinete e o ar quente é retirado por meio de ventiladores. São também fáceis de transportar e mais econômicos;

O splint é sem dúvidas o que apresenta mais segurança, visto que todo o sistema de aquecimento fica protegido e fora de alcance. Este modelo também tem a vantagem de poder ser utilizado como circulador de ar. Os problemas ficam pelo custo mais alto de aquisição, instalação, consumo e pela falta de mobilidade do aparelho;

Confira aqui quanto custa e onde comprar os principais tipos de aquecedores de ambiente

No último lugar, temos o modelo de aquecedor a óleo. Na maioria das vezes ele chama a atenção pelo baixo custo de aquisição e pela mobilidade, mas deve-se ter muita atenção na hora da compra pois, em média, os aquecedores a óleo (uma resistência esquenta o reservatório de óleo que irradia calor ao ambiente) gastam bem mais energia que os demais, aquecem menos o ambiente e não apresentam muita segurança pois ficam expostos e ao alcance de crianças, animais e pessoas desavisadas.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar