Me recusei a fazer o teste do bafômetro e agora?

Ao se recusar a fazer o teste do bafômetro, o motorista incorre em infração gravíssima, e poderá ser punido ou não, conforme o entendimento do agente.

Me recusei a fazer o teste do bafômetro e agora?
Ele é praticamente obrigatório, entenda

Com o aperto no cerco contra motoristas que dirigem embriagados, materializado nas operações da Lei Seca, o teste do bafômetro tornou-se o principal instrumento para aferir o grau de alcoolemia dos condutores abordados. No entanto, a lei diz que ninguém é obrigado a produzir provas que possam incriminar a si mesmo.

Engana-se, de qualquer forma, quem pensar que basta se recusar a fazer o teste do bafômetro para se livrar de uma possível punição. Isso porque, caso se recuse a aferir a quantidade de álcool no sangue, o motorista será imediatamente autuado em infração gravíssima, que acarreta perda de 7 pontos no prontuário, acrescida de multa no valor de R$ 957,70. A punição é a mesma para motoristas flagrados com teor de dois decigramas de álcool por litro de sangue ou mais.

Teste do bafômetro: quais as implicações?

A autuação por se recusar a fazer o teste do bafômetro, no entanto, é discricionária, ou seja, fica a critério do agente de trânsito ou autoridade policial responsável pela abordagem. Se não perceber sinais de embriaguez, ele poderá liberar o motorista que se recusar a fazer o teste normalmente. Mas, caso seja detectada a presença de álcool, facilmente percebida por sinais como fala arrastada, lentidão de reflexos ou andar cambaleante, o motorista bêbado será sancionado querendo ou não se submeter ao teste do bafômetro.

Seguro Auto Caixa SeguradoraCote, personalize e contrate online

Existe ainda a possibilidade de o motorista ser enquadrado criminalmente, isso se ele aceitar fazer o teste do bafômetro e for detectada concentração de seis decigramas de álcool por litro de sangue. Nesse caso, o condutor é levado à delegacia, onde será detido, com possibilidade de liberação mediante pagamento de fiança no valor de R$ 300 a R$ 1.200.

Recebi uma multa injustamente, como recorrer?

Outras punições previstas em lei

Além das multas e perda de pontos na carteira de habilitação, o motorista flagrado dirigindo sob efeito de álcool poderá perder o direito de dirigir por até um ano, tendo portanto, a habilitação cassada, com a posterior obrigação de passar novamente por uma autoescola após o fim do período de suspensão.

É diferente da suspensão do direito de dirigir, aplicada em alguns tipos de infrações de trânsito ou quando o condutor acumula 20 pontos perdidos na habilitação.

Seja como for, bebida e direção jamais vão combinar, e, caso seja flagrado, o motorista inconsequente já deverá saber que será punido, com ou sem bafômetro, pelos riscos à vida causados.

Youse é o Seguro Auto Online da Caixa Seguradora. Barato, rápido, sem burocracia.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar