"Acreditamos no poder do diálogo", disse Temer na ONU

Representantes de cinco países deixaram o plenário durante discurso do atual presidente do Brasil

Presidente foi o primeiro a falar entre os chefes de Estado na Assembleia Geral

O presidente Michel Temer fez sua estreia na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira, 20. Ele aproveitou para falar sobre o processo de impeachment que afastou Dilma Rousseff da Presidência. Foram 20 minutos de discurso na tribuna da ONU. Temer foi o primeiro a falar entre os chefes de Estado na Assembleia Geral.

“O Brasil acaba de atravessar processo longo e complexo, regrado e conduzido pelo Congresso Nacional e pela Suprema Corte brasileira, que culminou em um impedimento. Tudo transcorreu dentro do mais absoluto respeito à ordem constitucional", disse ele em sua abertura da 71ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Para ele, o Brasil serviu como exemplo para vários países.

Temer disse também que o Brasil tem "um Judiciário independente, um Ministério Público atuante, e órgãos do Executivo e do Legislativo que cumprem seu dever". Para ele, aqui no Brasil não prevalecem "vontades isoladas", e sim "a força das instituições".

"Nossa tarefa, agora, é retomar o crescimento econômico e restituir aos trabalhadores brasileiros milhões de empregos perdidos. Temos clareza sobre o caminho a seguir: o caminho da responsabilidade fiscal e da responsabilidade social", disse o presidente em seu discurso de estreia na ONU.

Protesto

Durante o discurso de Temer, dirigentes do Equador, Costa Rica, Bolívia, Cuba e Venezuela deixaram o plenário da ONU em protesto pelo "golpe imposto pelo presidente Temer". As informações são da emissora venezuelana TeleSur, que publicou um vídeo em sua conta no Twitter. Nas imagens é possível ouvir o nome de Michel Temer sendo anunciado, no mesmo momento em que dezenas de líderes se levantam de suas cadeiras e deixam o plenário.

Na abertura de seu discurso, Michel Temer falou sobre temas internacionais e disse que o Brasil tem vocação de abertura ao mundo. “Somos um país que se constrói pela força da diversidade. Acreditamos no poder do diálogo. Defendemos com afinco os princípios que regem esta Organização”, disse.

Ele revelou também o que considera os três valores principais do Brasil: paz, desenvolvimento sustentável e respeito aos direitos humanos.

Foto: Reprodução Wikipédia

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Michelle Monte Mor Michelle Monte Mor

Formada em Comunicação Social e em Mídias Digitais. Escreve sobre o setor automotivo desde 2004. Não larga o smartphone e vive conectada às redes sociais. Adora viajar e dirigir.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar