8 coisas que você pode substituir nas refeições para economizar

Mudar os hábitos alimentares pode beneficicar sua saúde e o seu bolso. Saiba como investir em alternativas mais em conta e com mesmo valor nutricional.

8 coisas que você pode substituir nas refeições para economizar
Saiba como economizar sem comer mal e sem perder o sabor

Uma mudança de hábitos alimentares pode ser benéfico tanto para a saúde quanto para o bolso. Buscar novas opções de comida, com preços mais em conta e valor nutricional semelhante, faz uma grande diferença no fim do mês e ajuda a segurar as pontas quando o momento econômico não está favorável.

Uma pesquisa realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 2008-2009 revelou que a alimentação é responsável por cerca de 16,2% do orçamento do brasileiro. Empregados domésticos chegam a gastar 23,3% das suas despesas nessa área.

Substituições para economizar na alimentação

Você não precisa – e nem deve! – deixar de comer ou viver apenas a base de bolachas de água e sal quando estiver sem dinheiro. Além de pouco saudável isso só trará consequências negativas a longo prazo. Já imaginou fazer essa dieta forçada e no fim do mês ser internado por intoxicação alimentar ou desidratação?

Algumas trocas podem ser feitas para manter o valor nutricional e a qualidade da alimentação sem comprometer a saúde e o bem-estar de quem consome. Deixe a preguiça de lado e confira substituições saborosas, saudáveis e em conta. 

Ao invés de almoçar fora, leve marmita

O cheiro de comida do restaurante ao lado da empresa é tentador, e quando você chega em casa ao fim do dia morre de preguiça de cozinhar. Resultado: acaba comendo fora e gastando uma quantia considerável com comida.

Pesquisa da Associação das Empresas de Refeição e Alimentação Convênio para o Trabalhador (Assert) revelou que o preço médio da refeição fora de casa na região Sudeste é R$ 30,93. Segundo estudo publicado pelo Daily Mail, quem come fora de casa pode gastar até R$ 270 mil ao longo da vida. Já quem leva marmita gasta, em média, R$ 4,50 por dia. Não precisa dizer mais nada, não é?

Frango é mais em conta

Caso a carne seja essencial na sua alimentação, dê preferência ao frango ao invés de carne vermelha. Mesmo com as altas no preço a ave ainda é a opção mais barata, com R$ 13,38/kg o filé de frango no mês de agosto contra R$ 21,78/kg da carne bovina.

A carne suína também é uma opção mais barata, com o preço médio do quilo em R$ 15,78.

Troque o dinheiro do lanche por lanchinhos caseiros

Sanduíches, frutas em cubos, sucos naturais ou bolachas integrais são boas opções de lanche e que substituem aquele pão de queijo da padaria ou da cantina da escola do filho.

Ao invés de gastar até R$ 10 para comer entre as refeições prepare seu lanche em casa antes de sair. A opção também é melhor para sua saúde, já que sem ir à padaria você não se sente tentado a comer uma coxinha e investe em alimentos mais leves.

Suco de caixa x Suco natural

Um suco de caixa de um litro de qualquer marca vai custar, em média, entre R$ 4 e R$ 7. Se você investir esse mesmo valor em um saco de laranjas, por exemplo, poderá fazer bem mais que um litro de suco mais saudável e cheio de vitaminas. Caso queira economizar ainda mais, invista em frutas da estação ou com preço baixo no supermercado.

Esqueça do feijão e invista em outras leguminosas

A alta do feijão assustou todo mundo em 2016 e fez com que um dos ingredientes mais queridos do brasileiro fosse descartado do orçamento. Para não perder o valor nutricional e gastar menos, invista em lentilha, grão de bico, ervilha, soja ou vagem. A preparação é semelhante e os benefícios são os mesmos.

Troque as “porcarias” por alimentos saudáveis

Almoçou e bateu aquela vontade de comer um doce? Sem problemas, vá ser feliz, mas pense que gastar R$ 3 por dia em um chocolate pode pesar no fim do mês e também na sua saúde. Trocar o brigadeiro por uma sobremesa que você levou de casa, como um iogurte, salada de frutas ou bolachas integrais, já ajuda a driblar a vontade do doce e economiza seu dinheiro.

Pique seus alimentos em casa

Na correria do dia a dia muita gente dá preferência às embalagens com alimentos já cortados ou fatiados e nem leva em conta o preço. Uma salada pronta no Pão de Açúcar, com 350 gramas de alface, pepino, cenoura e beterraba, custa R$ 17,99. Só um maço de alface custa R$ 3,09 e rende bem mais.

Outro exemplo é a couve manteiga fatiada em uma embalagem com 180 gramas e que custa R$ 7,75. Um maço normal custa R$ 2,79 e o orgânico, R$ 4,95.

Prefira os genéricos

Se você é do tipo que só consome produtos de marcas conhecidas está na hora de mudar seu conceito. Investir em marcas alternativas e da própria rede de supermercados costuma sair bem mais em conta e sem afetar a qualidade da alimentação. Um grande exemplo é a rede Dia de supermercados, que mantém produtos com sua bandeira com preços bem abaixo dos tradicionais.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar