Entenda o que é sinistro no seguro auto

É muito importante se cercar de cuidados antes de fazer um seguro automotivo, já que um sinistro só será coberto pela seguradora se estiver previsto em contrato.

Entenda o que é sinistro no seguro auto
Um sinistro pode ser classificado como parcial ou total, dependendo da extensão

No jargão técnico das empresas e profissionais de seguradoras, sinistro é todo acontecimento fortuito, alheio à vontade das pessoas envolvidas, que enseja a reparação de um dano. No caso de seguro de veículos, podem ser acidentes de trânsito, roubos, furtos e até mesmo incêndios, desde que sejam acidentais.

Significa que em caso de uma ocorrência em que se caracterize perda e materialize-se um dano, a pessoa ou objeto protegido por seguro fará jus a uma compensação por parte da seguradora, como forma de cobrir custos com reparos ou mesmo a reposição por um outro bem, no caso, outro carro com as mesmas características do que se perdeu, ou pelo menos no mesmo valor de mercado.

No entanto, para haver o ressarcimento, o contrato precisa ter discriminados todos os tipos de perdas e danos a serem cobertos.

Sinistros parciais ou integrais

A contratação de um seguro automotivo precisa ser muito cuidadosa e precedida de minuciosa pesquisa e ao optar pela seguradora. É imprescindível ler com toda a atenção o contrato de seguro, para certificar-se de que as situações de risco contra as quais pretende se resguardar serão cobertas da forma desejada. Isso poupará eventuais transtornos num momento já difícil por si só, já que a seguradora só se obriga a reparar o dano previsto em contrato.

A classificação de um sinistro pode ser feita de duas formas. Um parcial, em que o dano causado representa até 75% do valor total de um carro. Isso significa que, para um veículo que custa R$ 20 mil, um sinistro será qualificado como parcial se seu custo de reparação for de até R$ 15 mil.

Portanto, uma troca de uma roda, ou até mesmo das quatro será considerada uma perda parcial, assim como outros tipos de trocas e reparos de monta similar.

Já no caso das ocorrências em que o custo de reparação do veículo represente mais do que 75% do preço do carro, a seguradora enquadra como sinistro integral, também conhecido pela sigla PT, de perda total.

Como as seguradoras procedem

Após um acidente, furto ou roubo, a seguradora é acionada e começa então uma sequência de procedimentos para avaliar se haverá necessidade de cobertura por parte do seguro.

São, basicamente, três etapas, começando pela avaliação dos danos, em que serão medidas a extensão do patrimônio avariado, regularização, em que se define se há cobertura ou não e a liquidação, em que a seguradora finalmente efetiva a reparação de todos os prejuízos, podendo ser até a reposição do valor integral do veículo perdido.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar