8 sinais de que você é mão de vaca

Todo mundo tem um amigo pão duro que sempre tem uma boa desculpa para não gastar dinheiro. Se você não tem, o mão de vaca da turma é você. Saiba reconhecer os sinais.

8 sinais de que você é mão de vaca
Avarento com orgulho! Confira os sinais de que você detesta gastar dinheiro

Todo mundo tem um amigo mão de vaca que foge na hora de rachar a conta, que sempre “esquece” de dar presente no aniversário e cuja alimentação é de qualidade duvidosa porque, na opinião dele, comer bem é caro. Se você não tem um amigo desses, sinto informar: o amigo mão de vaca é você.

Confira esses sinais claros de que você e o dinheiro são inseparáveis – e boas explicações de porque isso não é necessariamente ruim.

Você é mão de vaca? Confira os sinais

Fim de semana chegando, os amigos convidam para ir naquela festa e você já começa a pensar em desculpas pra não comparecer. “Você não vai porque não quer gastar, eu sei”, dizem eles. “Você é muito mão de vaca”, afirmam. Como assim? Que ultraje! Você só tem outras prioridades, como economizar dinheiro, guardar uma grana e evitar gastar. Afinal, não dá pra sair esbanjando, não é? Saiba quais atitudes você, no seu papel de avarento, acha normal, mas deixa seus amigos de cabelos em pé.

1. Você rouba sachês e saquinhos de açúcar dos restaurantes

Na hora de bater um salgado com suco de laranja na padaria sua maior alegria é levar para casa todos os sachês de maionese, catchup e mostarda. As vezes não tem na mesa, mas isso não te inibe: você vai até a atendente e pede mais. Se tiver saquinho de sal e açúcar, leva também, pra temperar a salada e adoçar o café em casa.

Palitinhos de dente? Por que não? Se alguém te olhar torto você lembra o quanto o quilo do açúcar é caro no supermercado e vem com a clássica desculpa de “se tá na mesa posso pegar”. Depois não sabe porque as pessoas tem vergonha de sair pra comer com você.


 

2. Para o carro longe para não pagar estacionamento

Para estacionar dentro do shopping precisa pagar R$ 5 por hora? Isso não é uma possibilidade para você, que faz questão de já sair com tênis confortáveis para fazer uma caminhada se necessário.

Se a única vaga for a cinco quarteirões do local você aceita como se fosse ao lado. Afinal, se ficar três horas no estabelecimento pagará R$ 15, e esse valor nem volta para você. De quebra, ainda exercita as pernas e economiza na academia por tabela.


 

3. Internet? Só wi-fi

Desde que o homem inventou o wi-fi você agradece pela possibilidade de acessar a internet sem pagar uma fortuna discando. Além do wi-fi no trabalho ainda existem pessoas boas no mundo que fornecem suas senhas, e assim você nem precisa pagar por um plano próprio.

3G e 4G são palavras que não existem em seu vocabulário. Se tem que pagar cada vez que usa ou fazer plano pra reduzir tarifas, você está fora. Prefere procurar uma internet livre.


 

4. Come antes de sair de casa

Primeiro que você sair de casa já é um grande passo. Com o preço que os bares, restaurantes e boates cobram não dá nem pra tomar uma cervejinha sem sair de costas. Por isso é absurdo que esperem que você vá se esbaldar nesses lugares.

Vamos ser objetivos: se você vai sair para beber, vai gastar só com bebida e comer em casa para economizar. Se vai dançar, vai gastar com a portaria e fazer o esquenta em casa. E se vai comer fora, vai comer em casa mesmo assim pra não sair com fome e acabar gastando demais com a barriga vazia. Questão de logica.


 

5. Rei/rainha das pechinchas

Você sai de casa com um objetivo claro: comprar determinado produto pelo menor preço possível. E ninguém entrará em seu caminho, nem mesmo um vendedor que chore afirmando que não pode abaixar mais o valor. As lojas que se virem para te cativar como cliente, elas lucram muito em cima das vendas e mesmo com os descontos sairão na vantagem – é o que você diz.

As vezes você é um pouco extremo e pechincha coisas que simplesmente são impechinchaveis, como uma calça jeans na Riachuelo ou um perfume na Boticário. Pelo amor de Deus, são franquias enormes, elas têm dinheiro e podem te dar desconto, não é? Talvez seja por isso que ninguém curta fazer compras com você.


 

6. Que caro!

Sua alma econômica dói toda vez que vê o quanto o bar cobra pela porção de fritas com cheddar e bacon ou quando precisa comprar um par de tênis novos. A dor é tanta que você simplesmente não pode se conter e deixar de falar o quanto os preços são absurdos e abusivos, o quanto aquilo é caro e que há sete anos atrás não tinha esse preço e como deseja saber as contas feitas pelo estabelecimento para chegar naquele valor.

Talvez por isso os garçons revirem os olhos quando você começa a falar. E os vendedores. E os frentistas. Os motoristas de ônibus também. Seus amigos. Sua família. E todo mundo.


 

7. Não fazer ligações para não gastar crédito

Com o WhatsApp e o Facebook é absurdo que as pessoas ainda façam ligações via celular, ainda mais agora que dá para ligar e mandar áudio de graça. Quando você precisa ligar já pergunta imediatamente qual a operadora para saber o impacto financeiro, e dependendo de qual for ignora mesmo que seja importante.

As raras ligações que você faz duram menos de um minuto. Se alguém te liga e no meio da conversa a ligação cai é uma pena, já que você não ligará de volta. A cobrar, então, nem tente.


 

8. Eu e meu inseparável cooler

A galera conseguiu te tirar de casa e vocês vão passar o fim de semana na praia. Mas nada de gastar com aquelas barraquinhas caríssimas: você leva seu querido amigo cooler e deposita nele tudo que já deixou preparado em casa. Lanches, um resto do almoço, cerveja, agua ou frutas são seus itens favoritos e que deixam todos os seus amigos morrendo de vergonha.

Vale lembrar que o cooler é só seu e o que tem dentro dele é para seu consumo. Nada de dividir, quem quiser que traga o seu. Seus amigos parecem ter vergonha, mas na verdade eles tem inveja da sua esperteza (ou é isso que você pensa).


 


Pão duro sim, e com orgulho

A verdade é que sim, no fundo você sabe que é um pouco avarento e até que suas atitudes um pouco radicais podem ser desagradáveis para quem convive ao seu lado. Mas muitas delas te ajudam a economizar e também a não perder dinheiro com coisas que passam batidas para as outras pessoas.

Por não aceitar troco em bala, por exemplo, você recebe o troco em moedas e ajuda a completar a passagem do ônibus. Por negociar com os vendedores você ganha descontos e parcelas interessantes para seu bolso, como pagar a vista para pagar menos e entregar o valor no ato da compra na loja, interessante para ambos os lados.

Comer fora na hora do almoço ou pedir comida delivery está fora de cogitação, pois você sabe muito bem o quanto essas coisas custam dinheiro a longo prazo. Por isso as marmitas são suas melhores amigas e você faz escolhas economicas e saudaveis. 

Você também usa a pasta de dente ou o tubo de hidratante até o fim para evitar comprar outro, e assim acaba evitando o desperdício. E como sua prioridade é economizar você não dá tanta importância para marcas e coisas do tipo, fazendo com que seu dinheiro renda mais desde as compras de vestuário até no supermercado. Só tome cuidado para não prejudicar sua qualidade de vida com as escolhas que faz.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar