4 dicas de segurança para fazer compras online

Você já pensou que pode estar nesse exato momento sendo monitorado por um criminoso cibernético? Na hora de fazer compras, isso pode representar grande perigo.

4 dicas de segurança para fazer compras online
Faça compras online de forma segura e não seja surpreendido.

O e-commerce vem crescendo exponencialmente no Brasil, como mostram as estatísticas divulgadas pelo portal Ebit. Enquanto o varejo físico vem numa curva decrescente nas vendas, pela internet os negócios só fazem aumentar. Tudo bem que, por conta da recessão, em 2016 o ritmo de crescimento diminuiu um pouco, mas isso não atrapalhou a escalada ascendente do comércio virtual, que vai se consolidando como o principal meio de se fazer compras pelos brasileiros.

Dicas de segurança para compras online

Por outro lado, se no comércio físico a precaução com a segurança deve ser com assaltantes e estelionatários, no e-commerce os cuidados recaem sobre a proteção contra vírus e hackers mal intencionados. Por isso, destacamos 4 dicas para você que costuma comprar pela internet:

1. Atualize dispositivos e proteção antivírus

O primeiro passo para se proteger dos crimes cibernéticos é garantir que todos os seus dispositivos, sejam eles desktop, laptop ou celular, sejam mantidos atualizados. Novas ameaças virtuais surgem diariamente, e as atualizações de software muitas vezes podem neutralizá-los. Isso inclui atualizar seus navegadores da Web, algo que nem sempre fazemos.

Nenhum computador deve ficar sem proteção antivírus (nem mesmo Macs). De preferência, o software deve incluir proteção adicional contra ataques virtuais, como firewalls e filtragem de spam.

2. Proteja sua rede doméstica

A maioria das pessoas não altera as senhas padrão com as quais seus dispositivos saem de fábrica, facilmente obtidas on-line. Com essa informação, os hackers são capazes de assumir o controle de roteadores e outros dispositivos, muitas vezes sem o seu conhecimento, que são então usados ​​para lançar ataques de segurança cibernética.

Se você ainda não alterou a senha padrão do roteador, faça isso imediatamente, bem como as senhas padrão para sua TV e outros dispositivos com conexão web. Hackers podem usar essas vulnerabilidades para invadir sua rede e chegar ao seu computador. Certifique-se de que sua rede Wi-Fi está protegida com WPA2 e conta com uma senha forte. Altere a senha padrão que o provedor de internet atribuiu quando conectou seu serviço de internet pela primeira vez.

Hacker

 

3. Compre com sites conhecidos

Comprar com sites conhecidos, como Amazon ou Mercado Livre é sempre uma segurança a mais. No entanto, é incrivelmente fácil para hackers configurar uma versão falsa do site de um revendedor legítimo, por isso sempre verifique se você está acessando o site em que você pensa estar comprando. Em caso de dúvida, consulte lista de sites falsos do Procon.

Tenha cuidado com compras em sites com domínios que terminam em ".org", ".tv" e outras extensões que quase nunca são usadas no comércio eletrônico.

Procure um indicador de "bloqueio verde" geralmente à esquerda do URL. Se estiver faltando, isso significa que o site não possui um alto nível de segurança que tenha sido garantido por uma entidade conhecida como o VeriSign ou a Symantec.

Certifique-se de que o endereço do site começa em "https", o que indica que o site está seguro e as informações fornecidas por você serão criptografadas. É recomendável verificar o URL do site para detectar eventuais variações suspeitas na ortografia, tipo www.lojasdaamericanas.com, uma URL claramente tentando se passar pelas Lojas Americanas. Digite o URL à mão ou use o marcador do navegador e nunca clique em links de mensagens de redes sociais, e-mails ou mensagens SMS.

4. Tenha cuidado ao usar aplicativos do Google Play para dispositivos móveis

O acesso móvel à internet está em alta, com o celular representando mais de 65% de todo o tempo gasto nas mídias digitais - e os aplicativos estão sendo usados ​​com mais freqüência do que os sites para dispositivos móveis. A empresa de análise App Annie informou que os consumidores gastaram 80 milhões de horas em aplicativos de compras móveis na semana anterior à Black Friday de 2016 nos Estados Unidos.

Apps de compras são convenientes e muitas vezes oferecem melhor funcionalidade em um dispositivo móvel do que um site. No entanto, assim como os hackers podem configurar sites falsos, eles também podem criar aplicativos de compras falsos, então, siga estas precauções:

  • Faça o download de aplicativos de compras apenas de fontes respeitáveis, como a Google Play Store ou a App Store da Apple.
  • Antes de fazer o download de um aplicativo, leia os comentários para confirmar se alguém observou algo suspeito - ou se o aplicativo não tem nada além de comentários exageradamente elogiosos que soam como se fossem todos escritos pela mesma pessoa.
  • Não é recomendável clicar em "Concordo" sem ler quais permissões um aplicativo solicita. Leia-os atentamente e se vir algo que o incomoda ou não faz sentido, como se o aplicativo quiser acessar seus contatos, não permita que ele o faça - ou interrompa a instalação. Além disso, você deve sempre deslogar-se de sites de compras on-line depois que você fechar negócio;
  • Não deixe seu dispositivo móvel armazenar suas senhas ou informações de pagamento. Ative uma senha no telefone ou no tablet para o caso de o dispositivo ser roubado.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar