Recuperação de crédito para limpar o nome: veja como fazer

Ter o nome sujo no Serasa e SPC dificulta a vida financeira do consumidor. A recuperação de crédito é o caminho para limpar o nome, conheça as etapas do processo

Recuperação de crédito para limpar o nome: veja como fazer
Saiba o que fazer para tirar o CPF do cadastro negativo

Recuperação de crédito é o nome que se dá ao longo processo para limpar o nome sujo. Quando as dívidas se acumulam e o consumidor já não consegue mais pagar, o que normalmente acontece é a inclusão do CPF nos órgãos de proteção ao crédito - como Serasa e SPC. Com essas restrições torna-se difícil e, em alguns casos, até mesmo impossível, contratar financiamentos. Se este é o seu caso, veja como pode fazer para limpar o seu nome e voltar a organizar a vida financeira.

Como funciona a recuperação de crédito

Muitas vezes o consumidor não tem conhecimento de que tem o nome incluído na lista dos maus pagadores e acaba descobrindo no momento em que tenta realizar compras a prazo, ou contratação de financiamento. Sendo que, de acordo com o art. nº 43 do Código de Defesa do Consumidor tem a obrigação de comunicar por escrito a situação. Esta é, portanto, apenas uma das maneiras de tomar conhecimento da situação. A outra forma de descobrir se existe alguma pendência no seu CPF é fazendo uma consulta diretamente com o Serasa e SPC.

A partir do momento que o consumidor passa a ter conhecimento da existência de dívidas pendentes em seu nome, bem como da negativação do seu CPF, pode tomar as providências cabíveis para conseguir excluir seu nome do cadastro negativo. Vale lembrar que, para que seja possível proceder a recuperação de crédito, é imprescindível que as dívidas pendentes sejam pagas ou renegociadas.

Etapas da recuperação de crédito

PRECISA DE CRÉDITO
para
colocar
as finanças em dia?
saiba mais

1 - Reconhecimento da dívida

A primeira coisa a fazer é reconhecer de onde vem a dívida que originou a inclusão do CPF no cadastro negativo. Normalmente, os estabelecimentos costumam enviar uma carta de cobrança da dívida e comunicação da inclusão do CPF em órgãos de proteção ao crédito. No entanto, o consumidor poderá em qualquer momento fazer uma consulta diretamente com o Serasa e SPC para checar a existência de dívidas em seu nome, bem como o valor e o nome do estabelecimento credor.

2 - Pagar ou renegociar a dívida

É realmente necessário pagar ou renegociar a dívida quando se quer limpar o nome. Procure o credor e faça o pagamento da dívida e, caso isso não seja possível, disponibilize-se para fazer um acordo de parcelamento do valor em débito. A renegociação extingue a dívida existente e passa a existir uma nova. Assim sendo, não descuide do pagamento nas datas acordadas para não voltar a ter o CPF negativado. Não se esqueça de pedir o recibo de pagamento, pois poderá ser necessário comprovar a situação junto ao Serasa ou SPC.

As ofertas leve mais e pague menos compensam?

3- Nova consulta ao CPF

Depois de pagar ou renegociar suas dívidas pendentes, o próximo passo é verificar se o CPF já está regularizado. As empresas tem o prazo legal de até 5 dias úteis para retirada do nome do cliente dos órgãos de proteção ao crédito, quando este efetua o pagamento. No entanto, é importante lembrar que quando se trata de renegociação, em regra geral, somente depois do pagamento da primeira parcela do acordo é que o nome deixa de constar na lista dos inadimplentes. Ao fim do prazo de 5 dias úteis, volte a fazer uma consulta do CPF junto ao Serasa e SPC e verifique se o seu nome já está limpo. Caso verifique que o credor não cumpriu o prazo para retirada do nome do consumidor dos cadastros negativos, será necessário recorrer ao Procon e, em último caso, às vias judiciais.

Evite a inadimplência

O melhor a fazer para evitar que o seu nome seja incluído na lista dos inadimplentes é ponderar e calcular bem os gastos. Existem várias plataformas de gestão de orçamento doméstico disponíveis na Internet que ajudam o consumidor comum a gerir seu próprio dinheiro de maneira eficiente. Além disso, é preciso ter cuidado com o uso excessivo dos cartões de crédito, com as compras parceladas e as compras por impulso. A chave para ter um orçamento equilibrado é nunca comprometer mais de metade do seu salário com o pagamento de prestações mensais.

Conheça a solução de crédito sob medida para você.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Poliana Oliveira Poliana Oliveira

Nasceu em Brasília, cresceu em Goiânia e vive há oito anos em Portugal. Formada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social, em Lisboa. Trabalha na área de Marketing Digital. Adora cães, cinema, dança e viagens.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar