Quer financiar um carro?

Receba já uma cotação com a melhor solução de crédito para você

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Seguinte

Como conferir se o carro teve a quilometragem adulterada

Ao comprar um seminovo, é preciso ter certeza que não está pagando por um carro mais rodado do que imagina. Veja como fugir de carros com quilometragem adulterada.

Dicas para não comprar um carro com quilometragem adulterada

Agende o seu test drive gratuito








Ao comprar um carro usado é preciso ficar atento à alguns sinais para ter a certeza se o carro não está com a quilometragem adulterada. Essa é uma prática ilegal e muito utilizada por vendedores de má índole, que eles adulteram o hodômetro para uma quilometragem mais baixa, já que os carros que rodaram menos quilômetros valem mais.

A PROCURA DO CARRO IDEAL?
Cadastre-se e receba to carro ideal para você e o seu bolso. Receba as melhores dicas do mercado automobilístico no Brasil e no mundo diretamente no seu email.

Sinais de que o carro teve a quilometragem adulterada

Como descobrir se a quilometragem do carro foi adulterada? Existem alguns sinais que podem indicar suspeita de adulteração e também formas de conferir a real quilometragem do veículo, acompanhe nossas dicas e não caia nessa cilada. 


1. Arranhados no painel

quilometragemadulterada


Para adulterar a quilometragem é preciso tirar o painel e violar os lacres. Ao arrancar o painel é quase inevitável que alguns pequenos arranhões no plástico sejam feitos. Em modelos mais recentes, a quilometragem original fica registrada no módulo, assim só dá pra conferir a adulteração com um Scanner em concessionárias e oficinas especializadas.

2. De olho nos pneus

Observe os pneus, se eles são novos, pode desconfiar. O jogo de pneus dura pelo menos 30 mil quilômetros (a não ser que seja um modelo esportivo) e, se ele foi trocado, é um forte indício que o carro já rodou mais do que isso. Se o vendedor afirmar que trocou o jogo de pneus para valorizar o veículo, desconfie novamente. Um jogo de pneus custa caro e muito dificilmente alguém o trocaria para repassar o veículo. Este pode ser um sinal de quilometragem adulterada.

3. Desgaste de peças

Peças como os pedais, volante, alavanca de câmbio e freio de mão sofrem desgaste com o tempo, ficam mais lisos, com aparência ressacada e as costuras desgastadas. Os bancos perdem a densidade e ficam com aparência afundada. Mas esses são defeitos que aparecem quando o carro tem próximo dos 80 mil quilômetros rodados. Dificilmente um carro com menos de 30 mil quilômetros rodados irá ter esses sinais, com exceção do volante, que pode aparentar ressecamente muito mais depressa. Os demais sinais, indicam que o carro já rodou por mais tempo e pode estar com a quilometragem adulterada.

4. Amortecedores novos

Dê uma conferida dentro das caixas de roda. Se o vendedor vier gabar-se que os amortecedores são novos, que trocou para a venda, pode ser uma boa, mas só se o carro que ele está oferecendo marcar uma quilometragem superior a 40 mil quilômetros rodados. Os amortecedores costumam ser trocados quando o carro atinge entre 40 e 60 mil quilômetros rodados, antes disso, não é preciso. Então se ele quer te empurrar um carro com menos de 30 mil quilômetros rodados e com amortecedores novos, desconfie.

Como descobrir se o carro teve a quilometragem adulterada

Se você vai comprar um carro usado e conferiu os sinais que indicamos acima, e algum (ou alguns) dele te levantou suspeita, não fale com o vendedor, ele irá tentar te convencer que não, afinal, fraudar a quilometragem de um carro é crime e se você descobrir que houve a adulteração e denunciar à polícia ele pode pegar pena de 3 meses a um ano e ainda pagar multa. Portanto, se houveram sinais que deixaram você na dúvida sobre a quilometragem é hora de fazer uma conferência para ter a certeza. Como fazer? Confira abaixo:

1. Peça o manual do carro

O manual do carro contém, entre outras informações, o local e data da compra do veículo e o registro das revisões feitas na concessionária. Essas revisões vão estar lá de toda maneira, pois são obrigatórias para que a garantia do carro seja mantida. A quilometragem anotada na última revisão já pode mostrar se hpuve ou não adulteração dos dados.

2. Confira a última troca de óleo

quilometragemadulterada


Verifique a quilometragem e a data da última troca de óleo descritas na etiqueta que está colada no para-brisas. Alguns golpistas baixam a quilometragem e se esquecem da etiqueta de óleo, que mostra a quilometragem que o carro tinha quando a troca de óleo for feita. Se a quilometragem apontada for superior à informada, é fraude na certa.

3. Confira as vistorias e sinistros com a empresa de seguros

Pergunte ao proprietário qual era a empresa de seguros que ele utilizava com o carro, assim despropositadamente, como se quisesse pesquisar uma boa empresa de seguros. Com o carro, vá até a mesma empresa e faça uma cotação do seguro que ele teria e pergunte se houve algum sinistro ou vistoria do carro.

Toda vez que o carro passa por uma vistoria de seguro a quilometragem vai para uma base de dados acessada pelas seguradoras e por empresas que checam o histórico. Consultar a situação do carro custa cerca de R$ 40,00 e pode mostrar se o hodômetro foi adulterado. Caso a companhia responda positivamente, eles terão a quilometragem correta na época em que foi feita a vistoria ou o sinistro.

4. Peça um laudo especializado

Se você não tem muito conhecimento sobre carros, ou mesmo que tenha deseja ter a certeza se houve quilometragem adulterada antes de fechar o negócio do seu semi-novo, leve à uma concessionária ou oficina especializada e peça uma avaliação completa. Isso dará mais segurança para que você não adquira um carro com mais quilômetros rodados do que o vendedor afirmava.

Antes de comprar experimente. Agende um test drive online e gratuito..

Veja também:
 

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.