Quer ir embora para os EUA? 6 coisas que vão fazer você desistir

Será que o seu American Dream vai se tornar um pesadelo? Descubra se você está pronto e disposto a deixar o Brasil para viver nos moldes dos Estados Unidos.

Quer ir embora para os EUA? 6 coisas que vão fazer você desistir
Uma série de condições no país podem coloca-lo em cima do muro.

O tempo passa, mas o American Dream continua presente no imaginário de muitos brasileiros em busca de uma vida melhor nos Estados Unidos. O ideal de adquirir bens de consumo, ter segurança e conforto para si e seus familiares parece próximo quando tantas pessoas se arriscam nas terras do Tio Sam, mas será que vale tanto a pena assim?

Quer sair do Brasil? Conheça algumas dificuldades de viver nos EUA

Os benefícios são muitos, certamente, mas é preciso ponderar alguns pontos negativos dessa mudança que são cruciais para te fazer desistir ou não do american way of life e continuar por aqui. Veja quais são eles e coloque-os na balança.

Faça um empréstimo online em 3 minutos!


1. Sistema de Saúde

Você pode até reclamar com certa razão sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro, mas definitivamente não irá encontrar gratuidade em lugar algum pelos Estados Unidos. Muito pelo contrário, se não tiver um seguro saúde ou precisar realizar cirurgias ou procedimentos de alta complexidade, prepare-se para passar longos anos da sua vida pagando dívidas com clínicas, médicos e hospitais. Remédios também não são subsidiados pelo Governo.

2. Educação

Seja para os que pretendem levar os filhos para os EUA ou aqueles que veem no país uma oportunidade de ingresso em grandes universidades, o ensino particular é extremamente caro. A exemplo, instituições como Harvard podem custar ao estudante até US$ 65 mil por ano. Já um MBA executivo na Universidade de Princeton pode custar quase US$ 100 mil anuais.

3. Alimentação

Não tem como negar; somos privilegiados no quesito variedade e frescor dos alimentos. Com um clima altamente favorável para plantios e cultivos e uma extensão territorial que nos permite uma infinidade de sabores e culturas, certamente você sentirá muita falta da alimentação brasileira.

Nos EUA, além dos famosos fast foods, prepare-se para muito embutido, congelado e industrializado. Obviamente acontece uma variação de acordo com o Estado em que estiver vivendo, mas certamente terá a presença de ovos, bacon, pães, panquecas, pasta de amendoim e lanches de modo geral.

A palavra é praticidade! E tudo o que você irá encontrar nas casas americanas precisa facilitar o preparo e o consumo dos alimentos.

Leia também: 16 oportunidades para morar no exterior de graça em 2016

4. Rigidez Legislativa

Sabe aquela impunidade que existe em tanta abundância no Brasil? Nos EUA as coisas funcionam bem diferentes. Além de um sistema judiciário bastante eficientes, há a questão da “Liability”, que significa que tudo o que disser ou fizer poderá ser utilizado contra você no tribunal.

Ou seja, se ajudar alguém na rua que estiver passando mal, e algo não correr bem, você provavelmente será processado por isso. Bateu no carro do vizinho? Se prepare para sofrer as consequências judiciais.

5. Questões Sociais

Muito presente na sociedade norte-americana – em especial em meio a Estados pouco miscigenados – casos de racismo e xenofobia andam lado a lado, dificultando a vida de quem chega no país em busca de uma vida melhor. As situações são ainda mais complicadas para imigrantes provenientes de países latinos e que se encontram na condição de ilegalidade.

Certifique-se que está preparado para lidar com esse problema bastante constante na realidade do país, ou a vontade de ir embora será imediata.

6. Leis Trabalhistas – ou a ausência delas

Sabe aquela sua carteira assinada? O fundo de garantia? O décimo terceiro salário? Os 30 dias de férias remuneradas? Nos Estados Unidos você pode esquecer todos esses benefícios. Principalmente se estiver na condição de ilegal, ou não tiver um domínio total da língua inglesa, prepare-se para ganhar menos, trabalhar mais e conseguir alguns dias de folga – não remuneradas – depois de muito suar a camisa.

Os benefícios começam a ser avistados nos Estados Unidos somente quando se atinge cargos de chefia ou ao menos gerência.

Ganhe um tablet para aprender inglês onde quiser.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar