Quanto custa um enxoval para o bebê? Descubra como economizar

Preparar a chegada do bebê é uma jornada deliciosa, mas fazer o enxoval parece uma missão interminável e dispendiosa. Está com problemas nessa etapa? Então confira as nossas dicas.

Quanto custa um enxoval para o bebê? Descubra como economizar
Existem muitos acessórios em listas de enxoval que são caros e desnecessários

Existe coisa melhor do que curtir a gravidez, arrumar o ninho e imaginar como seu filhote vai ficar lindo nas roupinhas que foram compradas com tanto carinho? No meio do caminho, há o preparo do enxoval do bebê, que vai além de bodies fofos. As listas de lojas e alguns sites chegam a ser assustadoras dada a quantidade de itens que julgam serem imprescindíveis. Mas será necessária essa tralha toda?

 

COMO PAGAR
Se você pretende pagar no cartão de crédito pelas compras do enxoval, faça uma simulação gratuita no E-Konomista e veja qual o cartão que te oferece o maior número de vantagens.

E a resposta é não. Muita, mas muita coisa mesmo que os vendedores tentam impingir aos grávidos de plantão é totalmente dispensável, algumas podem até ser perigosas. Por isso, antes de sair gastando rios de dinheiro com o melhor enxoval do mundo, saiba o que realmente o bebê vai usar depois que sair da barriga.

 

Quanto custa fazer um enxoval

Vamos por partes. Analisando cada parte do enxoval, você entenderá porque certas coisas são supérfluas e vendidas como essenciais.


Roupas

Recém nascidos precisam basicamente de bodies, calças e macacões. A partir daí, é preciso avaliar em que estação do ano ele vai nascer e se a mudança de estações faz alguma diferença na sua cidade. Se for um lugar quente, convém que tenha mais bodies de mangas curtas, de 8 a 10, e uns 5 de mangas compridas para as noites, por exemplo. Se for uma cidade afetada pelo inverno, podem ser de 8 a 10 bodies de mangas compridas e 4 de mangas curtas. É importante considerar também que as roupas sujam com alguma facilidade (vazamentos, regurgitação), por isso é bom ter uma margem de manobra.


Para a parte de baixo, podem ser tanto culotes (calças com pé) como calças e meias. 7 de cada e mais 3 pares de meias é suficiente para os primeiros tempos. Até porque os bebês crescem rápido e essas peças logo ficarão pequenas. Depois, mais 6 macacões para vertir por cima do conjunto body +calça. Casaquinhos de algodão ou de lã, para quem vive no calor, não são nada necessários. Para o frio, 4 (sendo pelo menos 3 de lã) é um bom número.


 

  • Nessa categoria, gasta-se entre R$ 500 e R$ 800. A partir desse básico, cada um decide se quer incrementar com sainhas, vestidinhos, shortinhos e outros frufrus. Para o bebê, o que importa é estar confortável.

 

 

Fraldas e paninhos

Fralda de pano é aquele item do enxoval que serve para tudo e mais alguma coisa. Portanto, algo que você precisa ter.Podem ser usadas para limpar regurgitações, baba, resquícios de leite, proteger o trocador e até mesmo servir de toalha. 12 dessas custam em média R$ 35 e para começar é muito bom. Podem, inclusive, substituir os tais paninhos de boca, que têm a mesma função, mas são mais arranjadinhos.


Se você for usar fraldas descartáveis, deve ganhar alguns pacotes de amigos ou familiares. Se fizer um chá de fraldas, nem vai precisar se preocupar com isso por uns tempos. Mas, por via das dúvidas, saiba que em média 4 pacotes tamanho RN estão de bom tamanho para as primeiras semanas. Aqui, serão mais ou menos R$ 140. 

 

Há famílias que decidem investir nas fraldas modernas de pano, um modelo mais ecologicamente correto. São capas com um absorvente interior, tudo totalmente lavável e reutilizável. Se você optar por essa versão, o ideal é que tenha pelo menos 15 capas e 12 absorventes, que são muito fáceis de lavar e secar, mas o ritmo de troca de um recém nascido é frenético, por isso é bom ter uma reserva. 

 

 

  • O investimento é de, mais ou menos, R$ 700. Pode parecer pesado, mas tenha em consideração que as capas duram até o bebê desfraldar porque são ajustáveis e resistentes.

 

Higiene

E na hora do banho, uma banheira segura com suporte, de preferência, para ajudar os pais no trabalho. Algumas vêm até com o trocador, o que pode ser uma boa solução para quem não têm tanto espaço. Um exemplar desses custa de R$ 100 a R$ 300, dependo da marca e dos luxos inclusos. Uma opção diferente e muito recomendada para ajudar a relaxar é dar banho de balde. O suporte específico para essa função custa em média R$ 60. Toalhas de banho com capuz são úteis, mas não precisa ter milhares delas, 3, no máximo (com o auxílio das fraldas de pano) já resolve. O custo disso é de aproximadamente R$ 90.


Outros itens muito usados são algodão, álcool 70% (para limpar à volta do umbigo), kit manicure (com a tesourinha e corta-unhas), pente e escova (caso o bebê tenha muito cabelo) e lenços umedecidos. Há pais que optam por não usar lenços e usar apenas algodão e água. Outros, por lencinhos biodegradáveis. Um pacote com 100, por exemplo, custa R$ 50. 

 

 

  • É uma opção mais saudável para o bebê, por não conter químicos, e mais a favor da natureza. O sabonete deve ser sempre neutro, podendo ser líquido ou em barra, o que for melhor para a família. Creme para assaduras é bom ter em casa, mas não usar em todas as trocas porque pode surtir o efeito contrário.

 

 

Quarto

Essa é a categoria mais propensa a gastos, principalmente por pressão dos lojistas, umas vez que as coisas necessárias são mesmo poucas. Um berço com colchão fica à volta dos R$ 325. Uma cômoda é suficiente para guardar as coisas do pequeno, mas, se você precisa de mais espaço, esse móvel e um guarda-roupas não saem por menos de R$ 800. Jogos de lençóis para berço bastam 3, que devem custar por volta dos R$ 210. Um protetor para o colchão, que sai em média por R$ 45, também é bom em caso de acidentes.

 

Passeio

O bebê conforto hoje em dia é indispensável, até por questões de segurança. No carro, ele é a cadeirinha do bebê. O preço varia de R$ 150 a R$ 500. Uma opção mais econômica é comprar os Travel System, que incluem o carrinho e o bebê conforto. Existem modelos completos a partir dos R$ 500.


Se pensa em andar muito à pé ou de transportes públicos com o bebê, pode investir em um sling. É um carregador de pano que deixa o bebê seguro junto ao corpo da mãe ou do pai. Existem vários modelos e é possível encontrar um bem bacana a partir de R$ 70.


E para carregar fraldas, lencinhos e afins, é preciso uma bolsa resistente. Existem modelos para todos os gostos e bolsos, mas a partir dos R$ 50 é possível encontrar.

 

Mantas e cobertinhas

Uma manta simples para ficar em casa, de algodão mais leve e até mesmo para sair em dias mais quentes e depois uma outra mais quente e resistente, se a cidade onde morar sofrer variações de temperatura. Os dois itens ficam por R$ 100 em média.

 

Bebê seguro e com economia

Antes de partir para as compras com a nossa lista básica nas mãos, espere que há mais. Seguem algumas dicas para poupar o máximo possível no enxoval sem comprometer a vida com o bebê em casa.


  • Os kits para berço, com almofada e protetores, não são recomendados pelos pediatras por aumentarem a possibilidade de sufocamento.


  • As saias para o berço não têm qualquer utilidade e ainda juntam muito pó, oferecendo riscos para a saúde do pequeno. O mesmo acontece com tapetes no quarto.


  • A babá eletrônica é um item controverso. Há quem ache útil, há quem nunca tenha usado. Se a casa for muito grande ou o bebê dormir em outro quarto e você achar melhor, muito bem. Caso contrário, não se preocupe com isso.


  • As mamadeiras, chupetas e aquecedores de mamadeira aparecem em praticamente todas as listas. Se a mãe pretende amamentar e acredita no seu sucesso nesse percurso, o melhor será não gastar com nada disso. Qualquer desvio no caminho, algum problema com a amamentação, pode comprar isso tudo quando for realmente necessário.


  • Supondo que o ideal é que um bebê se alimente somente de leite materno por 6 meses e de leite artificial, se for o caso, até 4 ou 6, ninguém precisa pensar em pratos e talheres agora, não é? Melhor poupar.


  • Almofada para amamentação pode ser substituída por outra qualquer.O importante é a mãe sentir-se confortável.


  • Poltrona para amamentação também pode ser qualquer outro lugar da casa onde a mãe se sinta bem a amamentar.


  • Hoje em dia não se usa mais talco nos bebês e é bom evitar colônias também por conta da pele sensível.


  • Termômetro para banheira é algo que pode descartar também. Você vai saber se a água está boa para o bebê, acredite.


  • Os cueiros são vendidos e não têm uma função específica, atualmente. Nunca ouviu falar? Bem, são basicamente panos para enrolar o bebê. Uma manta cumpre muito bem esse papel.


  • Os conjuntos de saída da maternidade são absurdamente caros. Incluem uma roupinha fofa e uma manta e custam os olhos da cara. Você pode escolher um macacão em uma loja, uma manta em outra e montar a sua própria saída da maternidade.


  • Os gorros só são mesmo úteis nas primeiras 24h de vida, quando o recém-nascido perde muito calor pelas extremidades do corpo. A menos que você more em uma cidade fria, não há a menor necessidade de ter mais que um. Luvas são totalmente dispensáveis, até porque o bebê precisa ter as mãos livres para tocar no próprio rosto e nos pais.


  • Prefira investir tempo e disponibilidade para o bebê ao invés de dinheiro em um enxoval de luxo. Com o básico em casa, ele precisará de ser alimentado, de carinho e de acolhimento. O resto é o resto.


Como pagar

O E-Konomista aconselha você a procurar a melhor forma de pagar este investimento no enxoval. Caso você goste de trabalhar com o cartão de crédito, procure um cartão que te possibilite vantagens e taxas de juros baixas. Veja como encontrar o cartão ideal na simulação personalizada do E-Konomista.

Caso você pretenda fazer um crédito pessoal, nós também temos uma simulação que vai te ajudar a saber quanto você realmente precisa e quanto você pagará por mês. 

 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Quer fazer mais pelo seu dinheiro?

Assine a nossa newsletter e fique por dentro de dicas e informações atuais e relevantes para o seu bolso.

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Assinar