Qual a quantidade de ração para cães adequada por dia?

Aquela carinha de sapeca, pedindo para você dar um pouco do que está comendo, está com os dias contados. Confira qual a quantidade de ração para cães adequada. 

Qual a quantidade de ração para cães adequada por dia?
Os cães também necessitam de alimentação dosada - não vale ter dó!

O excesso de peso e obesidade deixaram de ser problemas exclusivos dos seres humanos e estenderam-se também aos animais domésticos. Na tentativa de suprir necessidades alimentares, mimar e até oferecer recompensas em troca de certos comportamentos, os donos não percebem que estão prejudicando a saúde do pet por caprichos próprios e com isso podem, inclusive, encurtar a vida deles.

Cerca de um terço dos cachorros está acima do peso, segundo pesquisas. Uma das razões é a quantidade de ração para cães que os donos deixam a disposição, muitas vezes bem maior do que o necessário.

Quantidade de ração para cães ideal

A ração ideal deve ser aquela com a quantidade de vitaminas e nutrientes adequada para o porte, idade e até nível de atividade do pet. No geral, ela deve ter proteínas, cálcio e fósforo, lipídios, potássio e sódio e as vitaminas A, D, E, K, B1, B2, B3, B6, PP e B12. Fique atento aos rótulos e confirme se esses nutrientes estão presentes.

O site da Max Total Alimentos oferece uma orientação sobre a quantidade de ração para cães de acordo com as fases da vida.

Cães de pequeno porte (2,2 a 4,3 kg) com até 80 dias de vida devem comer de 75 a 124 gramas por dia. Entre 6,7 a 12,5 kg (médio porte) podem comer de 172 a 275 gramas diárias e entre 23 a 29,3 kg (grande porte) podem comer de 435 a 522 gramas diárias. Essa porção deve ser fracionada em três ou quatro vezes.

De 180 dias a um ano de idade, a quantidade de ração para cães de pequeno porte é entre 56 e 93 gramas e para cães de médio porte entre 129 e 206 gramas. Cães de grande porte podem comer de 326 a 391 gramas por dia. A essa altura as porções podem ser divididas em duas.

Adultos: Cães adultos podem consumir de 74 a 124 gramas por dia (entre 3,5 e 7 kg), 124 a 203 gramas por dia (entre 7 e 13,5 kg), 203 a 293 gramas por dia (entre 13,5 e 22 kg), 293 a 441 gramas por dia (entre 22 a 38 kg) e 441 a 529 gramas (entre 38 a 48,5 kg). Especialistas afirmam que eles podem receber até 4% do seu peso em alimentos, divididos em duas porções diárias.

Idosos: cães idosos geralmente sentem menos fome, e por isso acabam consumindo menos ração. Por isso existem as rações sênior, especialmente desenvolvidas para essa fase, que são facilmente mastigáveis e digeríveis e balanceadas com a quantidade certa de nutrientes para suprir as necessidades enérgicas.

Os cães pequenos, quando idosos, demandam de 100 a 560 calorias diárias. Já os de médio porte, 1120 calorias diárias e os de grande porte, entre 1120 e 1880 calorias. Os cães gigantes, com 50 kg ou maios, precisam de 1880 calorias ou mais.

Porte e atividades: cães pequenos, com nível baixo de atividade diária (inferior a uma hora), devem consumir entre 110 e 620 calorias. Cães de porte médio podem consumir entre 623 e 1230 e os de porte grande, 1230 para mais. É importante tomar cuidado em dar comida em excesso para que não ocorra sobrepeso. Se possível, aumentar gradativamente para duas horas de atividade diária pode ajudar muito a saúde do animal. 

Cães pequenos que fazem entre uma e duas horas de atividade diárias podem consumir entre 125 e 700 gramas, e os de médio porte entre 700 e 1400 gramas. Os cães grandes podem consumir mais de 1400. Se o nível de atividade for alto - entre duas e três horas - , a regra é entre 150 a 840 (pequeno), 840 a 1680 (médio) e mais de 1680 (grande). 

Dicas para dosar a alimentação dos cães

Sabe aquela carinha de cachorro sem dono? Os pets são especialistas nela, principalmente quando o dono está comendo algo e eles percebem. Não fique com dó e não dê seu alimento a ele. As comidas caseiras, e principalmente industrializadas, não são desenvolvidas para cães e eles terão dificuldades para fazer a digestão, podendo passar mal, desenvolver alergias e sofrer com diarreia e vômitos.

Para escolher a melhor ração leve em conta a tabela nutricional e produtos que tenham na composição proteínas, cálcio e vegetais, além da certificação do Inmetro de garantia de qualidade. Também leve em consideração o gosto do seu pet, pois de nada adiantará comprar a melhor ração se ele não gostar do sabor e se recusar a comer.

Conversar com o veterinário sobre as necessidades específicas de alimentação e cuidados podem evitar gastos com rações que não sejam boas para seu pet.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar