Afinal, quem paga a conta no primeiro encontro?

Em tempos de relacionamentos cada vez mais facilitados, aumentam as possibilidades de um primeiro encontro. O costume de pagar sozinho a conta não é regra, mas precisa ser observado pelos homens

Afinal, quem paga a conta no primeiro encontro?
O momento é cercado de muita expectativa

Em tempos de relacionamentos instantâneos inciados em aplicativos de celulares, o primeiro encontro entre um homem e uma mulher pode acontecer mais rápido do que se imagina. Nem sempre a cultura acompanha na mesma velocidade o avanço da tecnologia, por isso, tanto homens quanto mulheres precisam ter muita boa vontade, paciência e cuidado para que um encontro casual possa realmente virar um relacionamento.

Outro componente entra em cena, quando se fala em primeiro encontro, são os avanços nos direitos das mulheres e o ativismo feminino. Os homens precisam ter atenção; a luta é pela conquista de igualdade em setores em que elas ainda levam desvantagem, o que não significa que eles devam ser menos românticos e cavalheiros.

O que diz a etiqueta no Brasil

No Brasil, é uma espécie de consenso que no primeiro encontro seja de bom tom o homem pagar a conta. Não há fatos que justifiquem esse costume, já enraizado há bastante tempo em nossa sociedade, e que ainda desperta debates. Afinal, se as mulheres já são mais independentes, por que o homem deve sempre pagar a conta na primeira vez em que saem?

Tudo depende do ponto de vista adotado. Em geral, as mulheres, por um gesto de delicadeza, se oferecem para dividir ou até pagar a conta, mas caso o homem aceite, isso certamente significará que não vai rolar um segundo encontro. Além disso, como geralmente é o homem quem convida para sair, espera-se que o local escolhido esteja dentro de suas possibilidades e que não represente uma despesa tão salgada assim.

Depois do segundo, terceiro e outros encontros, aí sim, o já formado casal poderá discutir mais abertamente a divisão dos gastos. De qualquer maneira, seja no primeiro encontro, ou no vigésimo primeiro, a melhor solução é sempre uma boa conversa.

Março e Agosto são os meses do divórcio

Como é em outros países

Nos outros países o costume não difere muito em relação ao Brasil. Embora existam países em que a emancipação feminina seja realmente levada muito a sério, como Hong Kong, em outros a questão ainda é bastante ambígua. É o caso da Espanha, país em que o avanço nos direitos das mulheres refletiu diretamente nos costumes, com as mulheres assumindo a sua parte nas despesas numa boa. Mesmo assim, em alguns casos, as mulheres espanholas ainda consideram um gesto bonito quando o homem se oferece para pagar sozinho.

Por outro lado, há países em que a questão é tratada com bastante pragmatismo, tanto por homens como por mulheres. É assim na Sérvia, em que tudo se resume na inciativa; quem convidou, paga a conta. Já na vizinha Croácia, o hábito é haver uma alternância, com o homem assumindo as despesas no primeiro encontro, deixando para a mulher cobrir os gastos do segundo, e assim sucessivamente.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Julio Benck Julio Benck

Jornalista em permanente formação, entende que toda profissão tem sua arte e uma beleza característica, é só saber encontrar.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar