O que vale mais a pena: previdência privada ou poupança?

De objetivos semelhantes e rendimentos diferentes, é comum haver dúvidas sobre vantagens de investir na previdência privada ou poupança. Saiba qual é melhor.

O que vale mais a pena: previdência privada ou poupança?
Saiba qual opção para o futuro é mais vantajosa.

Poupar hoje pensando no amanhã é uma decisão responsável, que visa tanto uma economia para realização de projetos quanto para momentos financeiramente difíceis. E a regra de ouro é reservar pelo menos 15% dos rendimentos mensais para os objetivos a médio e longo prazo, sejam eles comprar uma casa ou de ter uma boa aposentadoria.

Mas na hora de investir o que não faltam são dúvidas sobre a melhor opção. Para ajudar quem tem deseja um futuro mais tranquilo explicamos o que compensa mais, previdência privada ou poupança, e quais as vantagens e desvantagens de cada uma.

Previdência privada ou poupança: entenda a diferença

A poupança é o investimento preferido dos brasileiros. Segundo pesquisa de 2015 do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 69,5% dos entrevistados consideram a poupança seu principal meio de investimento, sendo que 56,1% apontam como motivo a segurança e medo de uma futura perda financeira.

Não há mistério: basta abrir uma conta poupança em qualquer banco, já que os rendimentos são iguais em todos eles, e mensalmente fazer um depósito de dinheiro, que após um mês terá um rendimento. Os juros gerados são, em média, 0,68% ao mês e 8% ao ano.

Entretanto, o rendimento do dinheiro depende de dois fatores: o valor depositado e quanto tempo ele permanecerá na reserva. Quanto maior o valor e maior o período maiores serão os rendimentos. Se o proprietário da conta poupança desejar retirar uma quantia de dinheiro o ideal é esperar um mês após o último depósito. Isso porque a poupança só rende quando o dinheiro fica parado por um mês.

Considerado um investimento seguro para quem está começando a poupar, tem pouco dinheiro ou quer criar o hábito de economizar, a desvantagem da poupança é sua desvalorização: enquanto em 2015 ela teve valorização de 8,5%, a inflação oficial do ano, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) foi de 10,67%.

Pagar INSS e previdência privada vale a pena?

Isso representa perda do poder de compra, já que o dinheiro renderia mais fora da poupança do que dentro dela. Por isso, ela se torna um bom investimento apenas a curto prazo, o oposto da previdência privada, que traz retornos a longo prazo.

A mesma pesquisa que revelou a preferência pela poupança indicou 21,5% investem na caderneta pensando na aposentadoria. Nesse caso, porém, o ideal seria investir em um plano de previdência privada. Apesar de ter custos bem mais altos para o investidor, com taxas de administração e outras que podem gerar uma quantia astronômica, uma pesquisa pelas melhores seguradoras e bancos pode apresentar opções mais leves e vantajosas ao trabalhador.

Dinheiro

Na previdência privada, o objetivo principal é economizar pensando na aposentadoria, seja para usar o dinheiro como renda principal ou para servir de complemento ao valor pago pelo INSS. O contribuinte determina quanto vai investir por mês e por quanto tempo, sendo que quanto mais cedo começar melhor e menor será a quantia.

Pelo custo mais alto, os planos de previdência privada são recomendados para quem tem condições de investir mais dinheiro, mas as vantagens e rendimentos são maiores do que uma conta poupança. Calcula-se que o montante final é formado de 5% de incentivo tributário e 69% de juros rendidos ao longo da aplicação.

As instituições cobram entre 1% a % de taxa de carregamento e a taxa de administração, que gira em torno de 1,5%. A rentabilidade da previdência, por sua vez, varia de 7,5% a 10% ao ano. No final, a rentabilidade líquida, dependendo do período de aplicação, pode chegar a 12%.

Outra vantagem para quem investe na previdência privada é o desconto do Imposto de Renda sobre o valor investido apenas no momento do resgate. A flexibilidade de mudar de instituição caso o investimento não tenha o retorno desejado também é um ponto positivo.

Então qual é mais vantajoso, previdência privada ou poupança?

A conclusão se é mais vantajoso investir na previdência priva ou poupança depende do objetivo do investidor. Se o plano é economizar por dois anos para comprar um carro a poupança vale mais a pena, pois é a curto prazo. Já se a ideia é pensar na aposentadoria ou até poupar para comprar uma casa é melhor investir na previdência privada.

Em temos de rendimento, a previdência privada é, sem duvidas, mais vantajosa. Por isso, quem tem condições de investir um pouco mais deve procurar as melhores opções de mercado e instituições com credibilidade para dar início ao seu plano.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar