7 motivos pelos quais os brasileiros vão para a Austrália e não querem voltar

Por que há tantos brasileiros que vão para a Austrália e não querem mais voltar? O que tem de tão atrativo nesse país? Confira no nosso artigo.

7 motivos pelos quais os brasileiros vão para a Austrália e não querem voltar
Saiba porque a Austrália é tão atrativa para os brasileiros

SAIBA QUANTO CUSTA O INTERCÂMBIO DOS SEUS SONHOScomece a planejar








Você já ouviu falar que a Austrália é o Brasil que deu certo? A Austrália possui algumas semelhanças com o nosso país, como o clima tropical, o fato de também terem sido colonizados e por terem um povo amistoso e receptivo com os estrangeiros. Muitos brasileiros vão para a Austrália para intercâmbio, estudar inglês ou para trabalhar por um período e acabam ficando por lá. Mas o que é que atrai tanto os brasileiros na Austrália? Vamos te mostrar 7 bons motivos pelos quais os brasileiros vão para a Austrália e querem fixar residência na terra do canguru.
 

TUDO SOBRE INTERCÂMBIO
As melhores dicas, informações e oportunidades para começar a planejar a sua temporada no exterior, seja para estudos, trabalho ou interação cultural. 

Mas porque a Austrália?

A maioria das pessoas que optam por sair do seu país de origem para criar raízes em outro é por motivos que vão além das belas paisagens, arquitetura da cidade destino, cultura do surf (já que estamos falando da Austrália), da boa cerveja e boa comida. Pensa-se logo na qualidade de vida, nas oportunidades de trabalho e principalmente no custo e benefício para estabelecer-se no local. Veja quais são os atrativos que esse país reserva e faz com que tantos brasileiros não queiram mais voltar.

1. Não há abismo social 

O que acontece na Austrália é que, além de possuir empregos para a maioria absoluta da população, o salário não é discrepante entre as profissões. Veja quanto custa e o salário necessário para viver bem na Austrália. O salário de um encanador ou eletricista, por exemplo, muitas vezes pode ser equiparado ao de um advogado ou engenheiro. Um profissional recém formado, muitas vezes trabalha em um café para poder exercer só meio expediente, já que o salário não é muito menor. O pedreiro, o encanador, o banqueiro e o dentista vão aos mesmos lugares, comem nos mesmos restaurantes e muitas vezes moram no mesmo prédio. 

2. Não há preocupação com a segurança 

porquebrasileirosvaoparaaustraliaenaovoltam


Esse motivo é praticamente uma consequência do anterior. Se não há abismo social entre as pessoas, há menos motivos para que exista a insegurança. A Austrália é um dos países mais seguros do mundo. Muitas casas não possuem muros e em alguns bairros, os moradores nem costumam trancar suas portas durante o dia. É claro que há bairros que são mais seguros que os outros, mas de maneira geral, é muito raro ouvir falar de casos de insegurança dentro do país. 

3. A corrupção é muito pequena 

De acordo com o Índice Global de Corrupção publicado em 2014, a Austrália está entre os países com menor índice de corrupção do mundo. No topo da lista, os países que possuem menores índices de corrupção são:  Dinamarca, Nova Zelândia, Finlândia e Suíca. A Austrália figura no 11º lugar, ainda no nível dos países poucos corruptíveis. 

4. A honestidade é uma qualidade muito apreciada 

É difícil querer sair de um país onde as pessoas são orgulhosamente honestas. Os australianos fazem o que é certo, caso contrário vão levar uma multa. Isso é também um reflexo do motivo número 3 acima, se há mais apreço pela honestidade, há naturalmente menores índices de corrupção na Austrália.

5. A educação pública é de qualidade e para todos 

porquebrasileirosvaoparaaustraliaenaovoltam


A educação pública na Austrália, desde o ensino básico até o superior, é de qualidade e o governo australiano tem isso como prioridade. Existem diferenças entre o nível do ensino de cidade para cidade e de bairro para bairro, mas de uma forma geral não há uma grande discrepância no nível de qualidade do ensino. Se a criança ou adolescente mostra um excelente desempenho escolar, ele é convidado a integrar escolas especiais onde os alunos recebem um acompanhamento e incentivo mais intesificado aos estudos.  As melhores faculdades são particulares, mas se o aluno não tem condição de pagar, o governo subsidia e o aluno só tem de devolver o dinheiro após estar trabalhando e ganhando um salário acima de certo limite. 

6. É possível viver bem gastando pouco 

Como todo mundo que tem um trabalho na Austrália ganha um bom salário, é possível ter uma vida que seria considerada de classe média alta no Brasil, com salários básicos. Além disso, o país dá a possibilidade de viver gastando pouco. Apesar do custo de vida na Austrália ser alto, a população ganha o suficiente para viver bem, tem acesso ao lazer, à cultura e ao entretenimento gastando quase nada e tem o essencial necessário para a subsistência garantido.

7. A ambição por status é pequena

porquebrasileirosvaoparaaustraliaenaovoltam


Essas diferenças culturais são muito apreciada pelos brasileiros que chegam na Austrália, pois em alguns momentos são discrepante em relação ao Brasil. Na Austrália, a população é acostumada a não ligar para coisas como: ter o carro do ano, usar roupas de marca, morar num bairro determinado, gastar muito dinheiro em bens de consumo fúteis e caros. As pessoas não julgam se a pessoa chega em um carro popular ou em um carro de luxo. Você pode usar a roupa que quiser e ninguém vai te "olhar diferente" por isso. Muitos brasileiros comentam que é muito bom você, como estrangeiro, ser tratado por igual aos australianos mesmo se estiver utilizando um pijama e o seu colega ao lado, uma roupa de grife. É cultural, eles não ambicionam status e querem mostrar dinheiro, como em muitos outros países do mundo.

Você está preparado para um intercâmbio no exterior? Faça o teste e descubra o seu nível de inglês.

Veja também:
 

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar