10 dicas para proteger a pintura do carro

Aquele revestimento em que você pagou caríssimo pode não ser suficiente para deixar a pintura do carro sempre como nova. Veja outros cuidados a ter com o visual do possante.

10 dicas para proteger a pintura do carro
Proteger a pintura do carro depende de cuidados diários

Existe algo mais estimado pelos donos do que a pintura do carro? Ok, alguns não ligam se ela não tiver mais aquele brilho e até ignoram os arranhões. Mas, para outros, é importante que o exterior esteja sempre impecável. Afinal, a primeira impressão é a que fica. Por isso mesmo perdem horas a fio lavando e encerando o carango, investem rios de dinheiro em produtos especiais para proteger a lataria e estão sempre à procura de um lugar na sombra para estacionar.

Exagero? Há quem diga que sim, mas a verdade é que, ao cuidar muito bem da pintura dos carro, estes proprietários estão valorizando o patrimônio que têm. Uma lataria desgastada, riscada e descascada desvalorizam e muito o automóvel na hora da revenda. Além de mimo, todos os cuidados são também uma espécie de visão no futuro.

Proteger a pintura do carro vai muito além da cera

Quando falamos em preservar a pintura do carro, o polimento surge como um procedimento obrigatório. Mas é preciso fazer muito mais. O veículo merece cuidados diários, alguns até bastante simples. Sabia que até a forma como você aplica a cera ou lava o automóvel podem prejudicar a lataria ao invés de protegê-la? Descubra 10 formas de deixar o seu possante com aquele ar de quem acabou de sair da concessionária.

1. A lavagem é uma importante aliada na preservação da pintura do carro, mas precisa ser feita de maneira correta: uma vez por semana, na sombra e com produtos adequados. Não use sabão em pó ou lava louça, por exemplo. São químicas muito abrasivas e que danificam a lataria. Não esfregue o veículo, muito menos com panos ou esponjas ásperas.

2. Escolha sempre o produto  mais adequado para o seu veículo. Isso varia de acordo com a cor do automóvel. Para certificar-se que o produto ajudará a tratar da pintura do carro, aplique-o depois de cada lavagem, mas somente se a lataria estiver seca. As versões líquidas possuem uma aplicação mais fácil e que reduz a tentação de esfregar com força.

dirija o
carro dos 
seus sonhos

agende um test drive

3. Em dias chuvosos, por mais pressa que tenha, evite andar muito próximo do carro que está à sua frente. Além do risco óbvio de acidente, fica sujeito aos respingos dos pneus alheios. Parece pouco, mas aquela água da chuva pode manchar a sua lataria deixando o efeito nada agradável.

4. O sol é sempre uma ameaça para a pintura do carro, principalmente para quem estaciona em vagas descobertas. O ideal é estacionar na sombra, mas evite as árvores, pois pode ter que arcar com outras consequências. Folhas molhadas, frutos e pequenos galhos podem causar manchas e arranhões. 

5. Se não tiver garagem, as capas protetoras podem ser uma boa opção, mas apenas quando usadas da forma correta. Elas devem cobrir o carro completamente, sem deixar espaços livres, pois isso facilita a formação de vapor. Com o tempo, as pequenas gotículas de água mancharão a pintura do carro.

6. Quem nunca chegou ao veículo e deu de cara com um cocô de passarinho bem no teto ou no capô? Essa situação praticamente inevitável pode comprometer a pintura do carro, pois as fezes de aves são extremamente ácidas e corroem a tinta. Retire imediatamente a sujeira com um pano úmido. Se já estiver seca, deixe o pano por cerca de 10 minutos em cima do local.  

Veja como tirar a ferrugem do carro sem gastar uma fortuna

7. Ande sempre com um kit limpeza no carro: borrifador com produto de limpeza adequado e um pano suave. Assim, no momento em que identificar pequenos resíduos, pode retirá-los imediatamente, impedindo que sequem e que a remoção seja mais complicada.

8. O ideal é que não coloque adesivos na lataria do veículo, mas, se quiser se livrar de algum sem danificar a pintura do carro, use o secador. Aplique o calor para ajudar a derreter a cola. Se ainda sobrar algum resquício, retire-o com um pedaço de algodão embebido em azeite.

9. Sabe aquele toquezinho que você recebeu, mas ainda nem levou para consertar porque acha que não é nada demais? Pois é, o pequeno amassado, quando não reparado logo, acelera o processo de corrosão. Dependendo de onde foi o choque, a própria corrosão pode danificar a pintura do carro ou interferir indiretamente na mesma. Isso acontece quando a peça precisa ser inteiramente substituída, o que significa mexer no revestimento original do veículo.

10. Invista em procedimentos como espelhamento e cristalização. Funcionam como um polimento ultraeficiente, revestindo o veículo com uma camada protetora que intensifica a cor, além de remover aqueles riscos mais sutis. Essa é mais uma garantia para a pintura do carro e os efeitos acabam por ser mais visíveis em revestimentos metalizados.

Faça um test drive sem custos e sem compromisso. Agende já!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar