Saiba como e quando trocar as pastilhas de freio do seu carro

Você sabe como funcionam as pastilhas de freio do carro? Por que elas são importantes? E como trocá-las? Saiba tudo no nosso artigo.

Saiba como e quando trocar as pastilhas de freio do seu carro
Saiba com que frequência é preciso trocar as pastilhas de freio e como fazer isso em casa

FAÇA UM TEST DRIVE GRATUITO

Itens indispensáveis para a segurança do carro, as pastilhas de freio têm papel fundamental na hora de fazer o seu carro parar. Portanto, é preciso que o condutor tenha sempre as pastilhas em boas condições de uso para evitar acidentes por falhas no freio. Saiba como funcionam as pastilhas de freio, quando é a hora certa de trocar e como você pode fazer isso em casa.

Por que as pastilhas de freio são tão importantes

As pastilhas de freio são importantes porque são elas que apertam o disco do freio e produzirem o atrito necessário para parar o veículo. Com o tempo, essas pastilhas vão gastando e diminuindo a sua vida útil, podendo até acabar. E quando isso acontece, a plaqueta do freio começa a pegar no disco. O contato entre as duas partes metálicas danifica o disco, que precisa ser trocado pois os sulcos causados pelo desgaste podem inviabilizar a realização da sua função. Resultado: trocar o disco do freio é mais caro do que trocar as pastilhas, portanto, manter as pastilhas de freio sempre em dia é o melhor para a segurança do carro e também para o seu bolso.

A hora certa de trocar as pastilhas de freio

Isso depende muito do uso que o motorista faz do seu carro. Se ele faz uso na cidade, onde está constantemente acionando o freio em cada esquina, cada sinal fechado, em cruzamentos e engarrafamentos, a vida útil das pastilhas de freio ficam cada vez menor. Portanto, deve-se seguir as recomendações do fabricante no manual do proprietário do veículo. Mas por preocaução, é melhor durante as revisões do carro, pedir ao mecânico (ou verificar em casa) se as pastilhas ainda estão funcionando de forma eficiente. Normalmente, a troca da pastilha ocorre em média entre 10 mil e 20 mil quilômetros rodados.

Como saber se é hora de trocar as pastilhas de freio?

Os carros atuais costumam ter, no painel, sinais luminosos que alertam o motorista sobre a necessidade de troca das pastilhas e do flúido de freio. Se o seu carro é mais antigo, ele pode não ter esse recurso, e então é preciso abrir as rodas e conferir.

Mas os motoristas podem ficar atentos a sinais que mostram que as pastilhas precisam ser trocadas. Quando as elas estão muito gastas e precisam ser trocadas, os especialistas dizem que o pedal de freio fica mais “frouxo”, mais “mole”. Outro sinal que pode ser observado pelos motoristas é um ruído característico na hora da frenagem. Se o carro “assobia” na hora de frear, é melhor conferir se a pastilha já está em tempo de troca.

Trocando a pastilha de freio em casa

Você pode economizar o dinheiro de uma visita ao mecânico trocando as pastilhas em casa. Você vai precisar de conhecimentos básicos sobre a mecânica do carro, as pastilhas novas e alguns utensílios:

A PROCURA DO CARRO IDEAL?
Antes de comprar, informe-se, teste e compare. Agende um test drive gratuito.
  • Macaco
  • Chave de fenda
  • Alicate
  • Um jogo de chaves fixas
 

Passo a passo:

pastilhasdefreiodocarro


1. Tenha a certeza que o veículo está frio

Se você esteve circulando com o carro há pouco tempo, é provável que as pastilhas de freio, compassos de freio e os discos ainda estejam quentes e você pode se queimar. Espere o carro resfriar por completo antes de iniciar o processo.

2.  Afrouxe as porcas da roda

A maioria dos veículos brasileiros só possuem pastilhas de freio nas rodas dianteiras, faça o processo em uma de cada vez.

3. Eleve o carro com o macaco

É recomendável colocar algo para segurar o carro, caso o macaco não fique firme. Você pode colocar uns blocos de cimento, cavaletes ou tijolos por exemplo, por precaução.

4. Retire as rodas

Agora com o carro já suspenso, você pode retirar as porcas e depois retirar o pneu do eixo.

5. Abra o sistema de freio

Quando tiramos o pneu, vemos o sistema de freio composto pelo disco, a pinça e as pastilhas. Precisamos retirar as pinças de freio para ter acesso às pastilhas, é preciso retirar os dois parafusos que à prendem com uma chave fixa ou uma chave de fenda. Depois de tirar os parafusos é só puxar para fora.

6. Remova as pastilhas antigas

Retire as duas pastilhas que estão dentro do sistema de freio. Como elas são presas por um clipe de metal pode ser preciso alguma força para puxá-las para fora, mas force com cuidado para não danificar o o compasso de freio ou o cabo de freio.

7.  Coloque as pastilhas novas

Agora é só colocar as pastilhas novas no mesmo lugar onde estavam as antigas. Uma vez introduzidas em seu lugar, é necessário comprimir e ajustar o pistão do freio para encaixá-las . Feito isso, volte a fechar a pinça e coloque os dois parafusos.

8. Teste

Ligue o carro, e com a marcha em ponto morto bombe os freios por 15 a 20 minutos para garantir que as pastilhas estão colocadas adequadamente. Feito isso, saia com o carro e teste se o freio funciona bem, primeiro numa velocidade baixa, de cerca e 8km por hora e vá aumentando gradativamente até chegar numa velocidade moderada de 65km por hora. Se os freios funcionarem bem, está resolvido o problema.  As pastilhas novas podem fazer um barulho, um chiadinho, é normal. Mas se o barulho for de metal contra metal ou persistir, é sinal que você colocou errado, como por exemplo do lado contrário (a parte de dentro para fora ou vice versa). Siga as informações corretamente do fabricante das pastilhas e tudo ocorrerá bem.

Se você não tiver muitos conhecimentos mecânicos e ficar na dúvida se está fazendo a substituição de forma correta, o melhor é visitar o mecânico.

Antes de comprar, experimente. Agende um test drive sem custo e sem compromisso.
 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar