Os 10 melhores países para trabalhar e juntar dinheiro em 2016

Quer investir em qualidade de vida e carreira profissional? Estes são os melhores países para morar e trabalhar. Conheça os sites de emprego de cada um deles.

Os 10 melhores países para trabalhar e juntar dinheiro em 2016
Já pensou em sair do Brasil e mudar para um dos melhores países para trabalhar?

Em busca de melhores salários e da possibilidade de conseguir poupar algum dinheiro ao final do mês, é cada vez mais comum conhecermos brasileiros que lutam por um futuro melhor e saem em busca dos melhores países para trabalhar mundo afora, a fim de garantir condições de vida mais confortáveis para si mesmos e suas respectivas famílias. Conheça os lugares que mais oferecem tal chance aos imigrantes, com salários generosos e custo de vida compatível.

Quais são os melhores países para trabalhar este ano

Alguns podem optar por mais conforto, outros estão dispostos a tudo. O que todos têm em comum é a vontade de se arriscar entre os melhores países para trabalhar com a finalidade de garantir seu lugar ao sol. Veja quais são os países que possibilitam ganhar bem e ainda guardar algumas economias.

10. Holanda

Holanda Amsterdam

O país é repleto de verde, canais, pontes, bicicletas e muita qualidade de vida e configura-se como o décimo melhor país para trabalhar e juntar dinheiro desta lista. A Holanda reúne cerca de 2.500 empresas estrangeiras, 260 sedes de empresas europeias e 25 escritórios de empresas globais, oferecendo oportunidades nos setores de tecnologia, tecnologia de petróleo e gás, publicidade, varejo e moda. O salário mínimo é de 1.501,80€ (entre os cinco maiores da Europa) e o custo de vida é relativamente baixo, sendo possível um casal viver com 1.000€ mensais e ainda guardar algo para investir ou levar para o Brasil.

9. Alemanha

Castelo na Alemanha

O quarto maior salário mínimo da Europa também contabiliza motivos para estar entre os melhores países para trabalhar e salvar uma quantia na poupança. Atualmente, o pagamento mínimo dos alemães está em 540,00€ por semana e o país continua entre uma das maiores economias europeias, dominando setores como a produção de automóveis, indústrias de precisão, eletrônicos e de comunicação, bem como setores químicos e farmacêuticos. Isso faz com que se busque investimentos em tecnologia e inovação, aumentando as ofertas de trabalho em áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

Os custos com moradia são os maiores obstáculos que o trabalhador pode encontrar na jornada pela Alemanha, com a variação de 350€ a 1.600€ dependendo da cidade e localização. Porém, se optar por viver em um apartamento compartilhado, o custo de vida pode cair pela metade. Contas básicas e, principalmente, alimentação também não assustam.
Top site para encontrar emprego na Alemanha: Berlinda

8. Nova Zelândia

Cidade na Nova Zelandia

A Nova Zelândia conta com uma das menores taxas de desemprego do mundo e, ainda que estejam voltados mais para o setor de turismo, oferece emprego o ano todo, inclusive a estudantes em regime de meio período. No verão as oportunidades na hotelaria tem um aumento significativo, e no inverno os postos de esqui também procuram profissionais.

O salário mínimo do país é o suficiente para viver dignamente e, com cerca de NZ$ 2.200 (com o mínimo de NZ$ 13,75 por hora) por mês pode se fazer muito e ainda reservar algo. Imóvel para alugar com 1 dormitório mobilado é uma média de NZ$170,00 por semana.

7. Luxemburgo

Luxemburgo Território

O maior salário mínimo da Europa também é um dos melhores países para trabalhar e ainda conseguir mandar algum dinheiro de volta para o Brasil. Com o mínimo mensal de 1.922,96€, o país considerado o centro financeiro da Europa pode ser uma excelente oportunidade para quem estiver disposto a trabalhar, principalmente com alguma qualificação profissional na bagagem. No país, assim como outros listados entre os campeões, a maior despesa relacionada com o custo de vida será com moradia. Entretanto, buscar por uma locação fora dos grandes centros e em apartamentos mais modestos ou compartilhados pode proporcionar boas economias. Os valores partem dos 300€ em simples estúdios afastados até os 3 mil euros em casas com a média de três quartos nos grandes centros. Já as despesas mensais costumam ser liquidadas com cerca de 200€.

6. Austrália

Cidade na Austrália

Com o inglês fluente o país oferece oportunidades de emprego para áreas como TI, setor comercial, turismo e tradutor, proporcionando também grandes chances aos recém formados.

Reconhecida por muitas organizações mundiais por ser um dos melhores países para trabalhar e com maior qualidade de vida, o salário mínimo existe para cada tipo de qualificação e atividade exercida. Oficialmente, este mínimo representa um pagamento acima de A$ 18 por hora ou A$ 684,00 por semana, e por mês aproximadamente A$ 2750,00 (cerca de R$7.320,00). Além dos ganhos mínimos relativamente altos, o custo de vida é bastante compatível. Para alugar um imóvel modesto, os custos vão de A$150 a A$600 por semana, dependendo da localização e preferência do imóvel. As compras no supermercado, incluindo alimentação, produtos de limpeza e higiene pessoal ficam entre A$ 100 a A$ 180 também computados semanalmente.

Conhecido por seu um país que abriga bem os estrangeiros, a Austrália é multi-cultural com excelente desempenho em quesitos como saúde, esperança de vida, qualidade de vida, desenvolvimento humano, educação pública, liberdade económica, bem como a proteção de liberdades civis e direitos políticos. O idioma inglês também colabora com a boa recepção dos estrangeiros.

Um dado interessante: 4 das 10 empresas mais ricas do mundo têm escritórios em Sidney e a cidade abriga mais de 500 franquias de transnacionais.
Top site para encontrar emprego: Portal da Oceânia

 

5. Canadá

Trabalhar no Canadá

Um dos melhores países para trabalhar, no Canadá é possível fazer seu pé de meia e ainda usufruir da qualidade de vida. Cada província canadense tem suas particularidades, inclusive salários base de acordo com cada localidade. O país, no geral, pratica salários mínimos que vão de C$8 e C$11 por hora. Vagas de au pair, hotelaria, limpeza e cozinha são as que possuem maiores oportunidades para os que não possuem qualificação ou contrato de trabalho em vista (apesar de o Canadá abrir muitas portas para a contratação de brasileiros). Em relação ao custo de vida, os valores também variam entre as cidades. Com base em Toronto e Vancouver é possível alugar um apartamento por C$650, podendo incluir mais C$100 de gastos com energia e água, em média.
Top site para procurar emprego no Canadá: Workopolis

4. Noruega

Vila na Noruega

Considerado um dos melhores países para se viver e até mesmo o melhor segundo a ONU em 2009, o que mais atrai na Noruega não são apenas paisagens, mas sim as oportunidades de emprego. Com remunerações medias de 4 mil euros brutos - mesmo com os impostos pagos -, ainda encontramos valores bem atraentes para quem quer juntar dinheiro. Outros benefícios também atraem trabalhadores, como em caso de doença, este tem direito à baixa médica durante um ano, recebendo o salário integral. Por menos de 800€ é possível alugar um apartamento fora dos grandes centros e nas contas fixas da casa é possível gastar menos de 200€.

As ofertas de empregos são grandes e o país conta com uma taxa de apenas 3 pontos percentuais de desemprego. As áreas mais recrutadas ficam para engenharia, marketing e economia.

3. Singapura

Trabalhar em Singapura

Singapura é um dos países que oferece grandes atrativos a começar pela facilidade de entrada no país, sem muita burocracia para brasileiros. O custo de vida é médio, sendo possível encontrar apartamentos fora do centro por menos de $1.400 e com as contas fixas podendo custar menos de $100. As taxas de impostos também são baixas em relação aos salários pagos, que aliás andam próximos dos $3.000 líquidos. A oferta de vagas é ampla em quase todos os setores produtivos devido ao aquecimento da economia industrial.

2. Suíça

Trabalhar na Suíça

Na Suíça não existe um salário mínimo previsto por lei e, em meados de 2014, a própria população rejeitou a instauração do mínimo mais alto do mundo, o de 3.300€. Entretanto, apenas 9% entre todos os 4,2 milhões de trabalhadores no país recebem menos que tal quantia. Essa porcentagem é completada por trabalhadores nas áreas de hotelaria, serviços domésticos e nos pequenos comércios.

Para viver na Suíça, principalmente nas grandes cidades como Genebra e Zurique, os custo de vida é alto, mas ainda compatível com os ganhos e suficientes para guardar algum dinheiro após todas as contas pagas. Moradia nestes grandes centros costumam ultrapassar os 1.000€ com facilidade, portanto, opte por morar em locais mais afastados para reduzir esses custos pela metade e usufruir da acessibilidade dos valores em transportes públicos. As contas do mês também não ultrapassam 200€, mas a alimentação pode chegar aos 250€ por pessoa.

1. Estados Unidos da América

Estados Unidos da América

E, com a medalha de ouro, o eterno sonho americano. Os Estados Unidos é, desde muito tempo, o destino favorito dos brasileiros que procuram países para trabalhar e juntar dinheiro em pouco tempo.

Com qualidade de vida e custos baixos para se manter, o salário mínimo é de US$7,25/hora, quantia totalmente viável para se manter com conforto. Uma refeição em restaurante é em média US$8, compras semanais em supermercado para uma pessoa é possível fazer por US$20. Para alugar um imóvel, assim como os demais países desenvolvidos nesta lista, será necessário desembolsar um pouco mais dessa quantia que deseja guardar. Se pretende viver sozinho em um apartamento de um dormitório fora dos grandes centros, os custos ficam entre US$ 500 e US$ 1.200; já nas capitais os valores podem dobrar. Pessoas com qualificação tem oportunidades nas áreas de tecnologia, comunicação e varejo, mas pra quem está disposto a guardar dinheiro e aceita outros tipos de emprego, lanchonetes e serviços de cozinha e limpeza são vagas com muita procura de mão de obra.
 

Veja também: 

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar