Conheça 5 estratégias para organizar as finanças pessoais

Você já deve ter se questionado sobre a necessidade de controlar seus gastos, certo? Então vale a pena seguir algumas dicas para começar a organizar suas finanças pessoais.

Conheça 5 estratégias para organizar as finanças pessoais
Organizar as finanças pessoais requer planejamento para se manter no azul

É bem provável que em algum momento você já tenha se questionado sobre a necessidade de organizar as finanças pessoais. Seja poupando despesas desnecessárias ou fazendo o possível para quitar dívidas intermináveis. Porém, diante de uma emergência ou uma compra por impulso, esse controle vai sendo adiado e a bola de neve aumenta. Portanto, para evitar estar sempre na corda bamba, se equilibrando entre juros, cartões de crédito, imprevistos e fazendo mais dívidas do que o salário pode pagar, vale a pena seguir algumas dicas e ter o controle total da situação.

Conheça 5 estratégias que podem lhe ajudar a manter a conta sempre - ou quase sempre - no azul.

Crie uma planilha de gastos para suas finanças pessoais

Começar a se organizar, controlar gastos e registrar o quanto e onde seu dinheiro foi utilizado é o primeiro passo para evitar dívidas e imprevistos. Caso o papel e caneta não sejam seus maiores aliados, atualmente existem muitas planilhas prontas em formato Excel e até mesmo aplicativos para desktop ou smartphone que lhe permitem, de maneira dinâmica, organizar suas despesas. Alguns, inclusive, possuem alarmes e agendas para que você não perca prazos nem se empolgue demais em comprar algo. Algumas dicas de métodos para colocar as finças pessoais em dia são a Planilha Idec  e os apps GuiaBolso e Finance (disponível para Android e iOS).

Organize sua carteira

SIMULAÇÃO GRATUITA
Quer saber se é possível conseguir o empréstimo? O E-konomista te ajuda. Faça uma simulação gratuita e o cadastro por aqui.

Ainda batendo na tecla da organização, fazer uma faxina na carteira é outro passo importante para evitar excessos desnecessários. Reavalie seus cartões de crédito e cancele os que você não usa. O mesmo se aplica à cartões de lojas diversas, pois estes existem apenas para incentivar seu gasto. Portanto, se não usa e se não oferece vantagens, cancele. Tenha um espaço reservado na carteira para os cartões fidelidade. Muitas vezes nem lembramos que eles existem, mas podem poupar um dinheirinho em algum momento de lazer.

Reavalie suas dívidas

Se já estiver com a corda no pescoço com as dívidas de cartão de crédito e cheque especial, respire fundo e analise suas dívidas para encontrar a melhor solução para suas finanças pessoais. Sem dúvidas, estas são as dívidas mais caras, pois os juros e encargos por atraso podem acrescer até 20% a elas ao mês. Portanto, para se livrar dos juros altíssimos, pensar sobre a possibilidade de recorrer a um empréstimo pessoal ou consignado para quitar suas dívidas pode aliviar o valor das parcelas, afinal, este tipo de empréstimo costuma ter entre 3% a 5% de juros ao mês. Lembrando que para conter a tentação é recomendado reduzir o limite do cheque especial.

Outras saídas para lidar melhor com as dívidas já existentes são as possibilidades de fazer a portabilidade dela para outro banco que ofereça menores taxas de juros e maiores prazos ou renegociar sua dívida com a operadora de crédito.

Revise os serviços contratados

Além de controlar os gastos fixos como despesas de água, luz e prestações diversas, um dos passoas para ter controle sobre suas finanças pessoais é avaliar se existe a possibilidade de aderir a combos que reduzam gastos. Por exemplo, se for um assinante de TV e possuir contas de telefone e internet separadamente, estude a possibilidade de contratar um plano onde os três serviços venham na mesma fatura e poupe no valor final. Planos de telefonia móvel, gastos com academia ou sociedades com locais que você mal frequenta podem ser reavaliados e de acordo com suas necessidades e com a assiduidade da utilização.

Planeje e reserve gastos extras

É claro que os planos para o futuro não podiam ser deixados de lado. Sejam eles para suas próximas férias ou para usufruir após a aposentadoria, ter um dinheiro em caixa para eventualidades ou investimentos (ações, previdência privada, entre outros) é uma dica valiosa.

Agora que você já tem a faca e o queijo para começar a se organizar e controlar seus gastos em planilhas, deixe uma folga no orçamento para estes gastos futuros ou imprevistos. Poupar para não se endividar durante os gastos de final de ano ou diante de emergências, por exemplo, vão te fazer respirar mais aliviado.

Cadastre-se grátis e concorra a vários prêmios!


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar