O que escrever no currículo quando não se tem muita experiência

Destaque-se pela formação e honestidade: saiba o que escrever no currículo quando se tem pouca ou nenhuma experiência profissional e sobressaia na seleção.

O que escrever no currículo quando não se tem muita experiência
Veja quais são as informações de maior relevância para ganhar pontos na contratação.

O que escrever no currículo quando lhe falta experiência? Redigir um bom currículo nem sempre é uma tarefa fácil mesmo para os que já estão há algum tempo no mercado de trabalho, tornando-se ainda mais complicada quando se tem pouca ou nenhuma experiência profissional. Essa é uma situação muito comum entre os jovens profissionais que estão apenas iniciando suas carreiras, onde o medo de perder oportunidades pela falta de experiência, leva muitos candidatos a cometerem erros e ao elaborar currículos confusos e pouco profissionais.

O que escrever no currículo diante de pouca experiência

Por mais que possa parecer difícil encontrar o que escrever no currículo quando não se tem muita experiência, é possível produzi-lo sem que este pareça vazio ou que o candidato torne as informações muito complexas, a fim de apenas preencher espaços. É importante lembrar que, quando um recrutador se depara com a idade do candidato no currículo, este já está ciente de que deverá considerar um candidato com pouca ou nenhuma experiência anterior. Sendo assim, não é preciso “forçar” nada, já que isso não é visto como um problema.

Os 10 piores erros encontrados em currículos

Dados pessoais

O campo destinado aos dados pessoais deve ser simples e direto, contendo nome completo, data de nascimento, estado civil e contatos. Alguns especialistas recomendam, inclusive, colocar a data de nascimento ao invés da idade, para o caso da empresa guardar o currículo por algum tempo, mantendo-o atualizado.

Os contatos são uma parte importante e, além dos dados tradicionais como telefone fixo, telefone móvel e e-mail, pode-se acrescentar ao menos um contato “extra”, como o número de algum familiar ou pessoa próxima ao candidato ou até mesmo comunicadores instantâneos, como a ID do Skype. Isso pode facilitar caso a empresa não consiga entrar em contato direto.

Como enviar currículo por email: veja modelo

Objetivos

Não é preciso se alongar muito neste ponto, devendo-se deixar claro apenas as áreas em que deseja atuar e qual é o seu objetivo profissional. O cuidado fica por conta do equilíbrio, sendo fundamental que o candidato não seja nem tão específico, nem genérico em demasia. Isso pode fazer com que se percam oportunidades por uma possível incompatibilidade ou, em segundo caso, pode aparentar falta de foco profissional.

Cursos e Habilidades

Na ausência ou insuficiência de experiências profissionais, a melhor opção é dar atenção especial à descrição de sua formação e nível acadêmico, assim como possíveis cursos e extensões que possua. Todo curso que apresente relevâncias para o emprego pretendido pode ser incluído; desde cursos de idiomas, informática ou profissionalizantes. Tais habilidades adquiridas podem ser brevemente descritas, ao invés de apenas citadas.

Projetos acadêmicos como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), ou demais possibilidades desenvolvidas durante a faculdade podem ser citados e descritos com brevidade no currículo de forma a demonstrar a aquisição de novas habilidades e aprendizados. Lembre-se de também avaliar a qualidade e a relevância destes títulos para o cargo antes de inseri-los.

Currículo online: veja as palavras-chave fundamentais para o CV

Experiências Curtas

Na dúvida sobre o que escrever no currículo, experiências temporárias e esporádicas como os famosos “bicos” também são válidas como avaliações, o que demonstra ao recrutador que, apesar de estar iniciando no mercado de trabalho, o candidato em questão não se encontra em total despreparo.

As experiências de menor duração podem ser trabalhos informais e sem carteira assinada, voluntariado, atuações em empresas júnior durante a faculdade ou mesmo um auxílio a empresas de amigos e familiares são pontos a favor. Estas informações normalmente não devem constar em um currículo de profissionais mais experientes, mas se faz válida para os iniciantes no mercado de trabalho.

Um erro definitivo

Não importa a falta de experiência do candidato, mentir ou tentar enrolar o recrutador nunca será uma vantagem. Tal atitude pode ser tentadora para os jovem candidatos, motivados pelo medo de não conseguir ingressar no mercado de trabalho diante de um currículo apresentado em tão poucas linhas. Entretanto, esse comportamento é facilmente identificado pelos recrutadores, arruinando definitivamente as chances de fazer parte da empresa.

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Na Web:

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar