5 coisas que podem fazer o seu negócio dar errado

Tem um negócio próprio? Confira a lista com 5 coisas que podem fazer o seu negócio dar errado e formas de evitar que isso aconteça. Já vivenciou alguma delas?

5 coisas que podem fazer o seu negócio dar errado
Veja o que pode fazer o seu negócio dar errado e saiba como evitar

Ao abrir uma empresa muitas pessoas buscam indicação do que deve ser feito para que o negócio dê certo, mas esquecem de se informar sobre o que não deve ser feito.  Evitar as falhas é uma importante forma de alcançar o sucesso. Confira a lista de 5 coisas a serem evitadas pois podem fazer o seu negócio dar errado.

Coisas que fazem um negócio dar errado


1. Má localização do ponto comercial

Você pode montar o negócio dos seus sonhos e com um público consumidor garantido, mas se o seu negócio não estiver bem localizado, pode ser um fracasso. Você tem que escolher o ponto comercial que tenha fácil acesso e que tenha também o perfil do consumidor que você pretende atingir. De nada adiantar abrir um negócio com perfil de classe A e instalá-lo num bairro de classe C. Caso o ponto não seja minunciosamente estudado, isso pode fazer o seu negócio dar errado. Por mais que um ponto bem localizado não garanta o sucesso, ele minimiza e muito os riscos. Pesquise bem antes de instalar o seu negócio.

2. Avaliação financeira equivocada

Esse é o erro mais comum: achar que o dinheiro vai se multiplicar logo no primeiro ano de negócio e fazer uma avaliação financeira equivocada contando que terá lucro suficiente para pagar os gastos com do investimento inicial. É o fator principal que impulsiona o negócio dar errado e o empresário se encher de dívidas. O lucro da grande maioria dos pequenos negócios só começa a aparecer no segundo ano após sua implantação. É preciso fazer um estudo específico para saber quanto dinheiro será necessário caso o negócio dê certo ou dê errado. Caso contrário, se tudo não correr bem o empresário pode já iniciar seu negócio com dívidas a se multiplicar. Aproveite e confira algumas ideias de negócios lucrativos.

3. Falta de capital de giro

Em consequência da falta de planejamento, muitos novos empresários enfrentam problemas por não terem capital de giro suficiente para manter o negócio em operação. O ideal é ter o equivalente a três meses para suportar folha de pagamento dos funcionários (e também a do próprio empresário) e despesas operacionais. Pela condição que o país se encontra hoje, não é uma boa opção buscar isso junto aos bancos, pois os juros estão muito altos. Então para abrir um negócio tenha a reserva financeira necessária para que não precise recorrer à empréstimos. Caso esta seja a sua opção, confira qual o melhor tipo de empréstimo para não começar com prejuízos.

4. Não ter uma boa rede de contatos

Quanto maior for a sua rede de relacionamentos, maior será a chance de ter sucesso. Ninguém consegue manter um negócio rentável se não tiver bons contatos. Não basta apenas ter uma boa comunicação com os clientes, mas também com os próprios fornecedores que contribuem com a empresa e até mesmo com a concorrência. Muitas empresas que são do mesmo ramo, mas oferecem produtos diferentes conseguem trabalhar juntas. “Se um cliente chega em minha loja e pede por uma estilo de roupa que não tenho aqui, indico a loja da minha concorrente, e ela faz o mesmo por lá. No fim, nós duas temos a clientela reforçada”, garante Maria Mourão, dona de uma franquia em São Paulo. Mantenha o seu cartão de visita atualizado e faça uma agenda de contatos em que você confia. Fechar-se numa bolha e não ligar para o que está acontecendo no mercado pode fazer o seu negócio dar errado.

5. Administrar à distância 

Não estar à frente do negócio e colocar um gerente para administrar nunca é o melhor caminho. Muitos empresários após verem que o negócio começa a andar colocam um “bom gerente” à frente e param de acompanhar a empresa de perto. Isso é um erro grave que pode acarretar a quebra do negócio. É preciso entender o que está operando, quais as dificuldades do dia a dia. Sem saber executar as tarefas necessárias para o negócio fluir você não vai conseguir cobrar adequadamente dos seus funcionários, que precisam ser motivados diariamente. Um gerente tem a sua função a ser executada, mas visar o lucro e o crescimento da empresa é tarefa do proprietário.


Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar