Não se case antes de fazer estas 15 perguntas ao seu namorado

Vocês decidiram se casar, mas antes do dia de dizer SIM ao padre, o seu namorado ou noivo precisa responder estas 15 perguntas.

Não se case antes de fazer estas 15 perguntas ao seu namorado
Algumas questões ajudam a decifrar se o relacionamento tem futuro

Se pensarmos no casamento como aquilo que Hollywood nos mostra, tudo será perfeito. Casais que sentam-se à mesa para tomar o café, intercalado com beijos e carinhos, jantares românticos frequentes que terminam em noites intensas de sexo, filhos lindos e educados e planos que combinam perfeitamente.

E apesar de saber que dentro de um relacionamento nem tudo são flores é fácil se deixar levar pela paixão ou pelo momento e acabar tomando um passo maior do que deveria. A falta de diálogo e evitar assuntos importantes são fatores que, a longo prazo, podem culminar no fim da relação.

Responda essas perguntas antes de casar

O casamento é o sonho de muitas pessoas, mas junto a ele vem as obrigações, deveres e dores de cabeça com as quais o casal terá que aprender a lidar juntos. Reflita: porque vocês vão se casar? Se o motivo para essa decisão não estiver claro e concreto vale a pena adiar para quando estiverem mais maduros ou até repensar o relacionamento.

Mesmo que vocês tenham planos em comum e o objetivo de ficar juntos “até que a morte os separe” vale a pena fazer algumas perguntas antes do grande dia.

1. Como lidaremos com as obrigações financeiras, objetivos e dívidas?

Dinheiro é um assunto delicado, e a essa altura do relacionamento é esperado que vocês já tenham uma forma própria de lidar com a questão.

Conversem sobre as rendas – vocês juntarão os salários ou cada um pagará contas separadamente? -, alinhem os objetivos e pensem como farão em caso de dívidas. Um planejamento financeiro é capaz de aliviar grande parte das discussões futuras.

2. Queremos ter filhos? Se sim, quem será o primeiro a cuidar deles?

É provável que vocês já tenham conversado sobre isso e até mesmo que a resposta motive a união. Tenham certeza de quantos filhos pretendem ter, quais valores pretendem transmitir e como se enxergam no papel de pai e mãe. Se souber que não deseja realizar esse sonho ou que o parceiro não se empolga com a ideia seja sincero, mesmo que isso custe o fim da relação. É mais honesto do que mentir para ganhar tempo e, quem sabe, mudar de ideia.

Se decidirem ter filhos, entrem em um acordo sobre a divisão de tarefas na criação e quem será o primeiro a abrir mão da carreira para cuidar das primeiras etapas do desenvolvimento infantil.

3. Como vamos organizar as questões domésticas, como compras e limpeza da casa?

Casamento é parceria e ambos precisam trabalhar juntos pela manutenção do mesmo. Pensem se pretendem dividir tarefas domésticas como a limpeza da casa ou preferem pagar para uma faxineira fazer o serviço, e também incluam na discussão os custos das opções. Se decidirem dividir, cumpra o combinado e deixe claro que espera o mesmo do parceiro.


 

4. Como está nossa saúde mental e física?

Antes de se dedicar ao casamento pensem se estão preparados para lidar com as pressões e responsabilidades. Isso inclui analisar a saúde mental, emocional e física um do outro, tanto pelo bem estar e cuidado quanto para questões genéticas para os filhos. Vale a pena se dedicar a isso antes de embarcar no compromisso.

5. Estamos correspondendo às expectativas amorosas um do outro?

O que você espera do seu parceiro e o que seu parceiro espera de você? Faça essa pergunta e pense se o parceiro está atendendo ao que você precisa, e se não estiver pense se é possível mudar o quadro. Mas não se iluda: as pessoas são o que são, e se você o conheceu como alguém mais fechado e espera alguém que faça declarações públicas talvez possa se frustrar. 

6. Temos aberturar para falar sobre nossa vida sexual, fetiches, fantasias e problemas?

Sexo é parte importante do relacionamento. Enquanto nos primeiros meses de namoro a química sexual e o gostinho de novidade tomam conta do quarto, os anos de casado tendem a tornar a coisa mais monótona e fazer o sexo cair na rotina. Vocês precisarão conversar de forma livre sobre o que esperam, o que gostariam que melhorasse e possíveis problemas, e por isso é preciso saber se o parceiro encara sexo como tabu ou como algo natural.


 

7. Teremos uma TV no quarto?

Pode parecer que não, mas a televisão no quarto é capaz de gerar muita discórdia. Imagine esperar pelo momento de deitar juntinho ao seu amor para falar sobre seu dia e quando chegar ele esta vendo TV e nem presta atenção em você? Discutam sobre a importância disso e os pontos positivos e negativos.

8. Religião e espiritualidade são importantes para nós?

Para muitas pessoas a religião é algo importante e que influencia na escolha de um parceiro. Se para você não faz diferença ter uma crença enquanto seu parceiro frequenta as missas todos os domingos e quer transmitir esses valores aos filhos vale a pena conversar para ver se estão de acordo.

9. Temos amigos em comum com quem podemos curtir juntos?

Existem amigos do casal e amigos do parceiro que acabam se tornando amigos do casal. É importante sair com conhecidos para relaxar, conversar e viver momentos de lazer juntos, e manter um circulo de amizades é uma forma de descontração importante para “desafogar” a rotina.


 

10. Como é nossa relação com a família um do outro? Até que ponto deixaremos isso interferir na nossa relação?

Lembre-se: a família é parte importante da relação do casal e vai acompanhar vocês por toda a vida. Por isso problemas e implicâncias devem ser resolvidas o quanto antes para não gerar dores de cabeça. Se não for possível resolver vale a pena repensar em como será conviver por anos a fio com pessoas cujo comportamento você reprova.

Pais e mães sempre acham que sabem o melhor para seus filhos, e por isso podem acabar se intrometendo na relação. Discutam sobre isso e sobre os limites para colocar os pingos nos is.

11. Quais são nossos limites individuais? Existe algum comportamento que não é possível mudar para o casamento dar certo?

Existem manias, comportamentos e hábitos tão enraizados que são impossíveis de mudar – mesmo que isso custe a relação. As vezes você odeia a mania dele de passar o dia inteiro sem responder suas mensagens enquanto ele detesta que você exponha sua vida nas redes sociais. Você consegue se imaginar lidando com essas questões daqui dez anos sem querer pedir o divórcio?

12. Podemos sair e curtir momentos de lazer sem a companhia um do outro?

Nem todo casal se sente confortável com a ideia do parceiro saindo sozinho, enquanto outros preferem manter essa independência e liberdade sem sair da linha. Essa é uma das discussões mais importantes para se ter antes do casamento e vale a pena gastar um tempo se colocando em situações hipotéticas e no lugar da outra pessoa.


 

13. Se um de nós receber uma oportunidade de trabalho em outra cidade podemos nos mudar?

Mais uma vez, casamento é parceria, mas até que ponto é possível levar essa parceria adiante? Avaliem as possibilidades, os riscos e como lidariam com cada situação para não serem pegos de surpresa e acabar colocando a relação em risco.

14. Nós somos bons ouvintes e estamos atentos aos problemas do outro?

De nada adianta estar alinhado em relação aos planos para o futuro se vocês não sabem lidar com o presente. As vezes algo que parece pequeno para seu parceiro pode ser um grande problema para você e a sensibilidade e empatia são pontos fundamentais de qualquer relacionamento. Pensem se conseguem oferecer o suporte necessário um ao outro para enfrentar as coisas ruins da vida.

15. Como nos vemos daqui dez anos?

Os primeiros meses são lindos, românticos e em clima de lua de mel, mas daqui dez anos vocês estarão mais velhos e mais acomodados. Como vocês encaram isso? É possível manter a chama acesa por todos esses anos? Consegue pensar em, dia após dia, amar, respeitar e aceitar as limitações da pessoa? E o que esperam ter realizado até lá? Pensem a longo prazo para avaliar se a relação tem futuro. 


 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar