5 mudanças de hábitos saudáveis que ajudam a economizar

Mudanças de hábitos acontecem durante toda a vida, mas alguns deles são fundamentais para proporcionar uma melhor saúde física e financeira. Veja como começar.

5 mudanças de hábitos saudáveis que ajudam a economizar
Ser saudável pode ser mais barato do que pensava - ou até mesmo de graça!

Principalmente em tempos onde tudo o que é saudável ganha nomes e apresentações sofisticadas, é comum que os hábitos e consumos conscientes estejam associados a gastos exorbitantes. Entretanto, ser saudável é muito mais que sacolas em feiras orgânicas e deve começar agora mesmo com algumas mudanças de hábitos.

Como economizar através de mudanças de hábitos saudáveis?

Tudo no comportamento humano é baseado em hábitos, alguns se vão, outros surgem e terceiros vão e voltam durante vários momentos da vida. O que nem todos observam é que, após determinada idade, as mudanças de hábitos precisam acontecer, seja para preservar o bolso ou para dar um novo rumo à saúde.

1. Mexa-se!

Já pensou se trocasse o elevador pelas escadas todas as vezes que chegasse em casa ou no trabalho? Exceto em momentos de pressa ou praticidade, o ato de subir e descer escadas pode te proporcionar um melhor condicionamento físico, tonificação dos músculos inferiores e, principalmente, uma aceleração no metabolismo.

Além desse exercício diário, trocar o carro pela bicicleta durante idas e vindas também poderá representar uma economia considerável ao final do mês com despesas em combustível, manutenção do carro ou em passagens de ônibus. Não precisa agradecer, mas seus níveis de stress e anos de vida com certeza se verão muito beneficiados com essa escolha.

2. Diminua o consumo de carne

Presente e indispensável na culinária brasileira, a carne também é um dos itens mais caros da nossa cozinha. Além de ter que pagar ainda mais caro por alimentos melhor selecionados e livres de hormônios ou gorduras, dar um tempo na carne pode reduzir níveis de colesterol, triglicerídeos ou ácido úrico.

Inove na cozinha, encontre novas fontes de proteína através de ovos, brócolis, grãos ou alimentos integrais e, se não quiser abrir mão totalmente da carne em sua dieta, prefira carnes brancas como as aves e peixes. Em outros casos, poderá tentar pelo menos um dia da semana sem carne, como propõe a Segunda Sem Carne.

3. Adapte seu treino ao ar livre

As praças e academias ao ar livre estão presentes em todas as cidades, em ao menos um ponto arborizado em meio a urbanização. Por isso, exigindo uma considerável força de vontade e até mesmo uma dose de extroversão, adapte o seu treino da academia para fazê-lo ao ar livre. Faça o que lhe dá prazer, mas não fique parado! Correr, caminhar, pular corda e tantos outros exercícios não te custarão nem um centavo.

Se não abre mão de equipamentos ou programas mais específicos, aposte em fitas de suspensão para torna-lo mais versátil, bolas de pilates, halteres, exercícios funcionais ou até mesmo calistênicos para ajudá-lo a obter resultados cada vez melhores. Investir nos equipamentos durante uma só vez compensará a longo prazo com relação à mensalidade, principalmente se o seu caso se enquadrar entre os “turistas” de academia.

Veja quanto custa manter uma alimentação saudável

4. Pare de fumar

De acordo com um estudo realizado em 20 países, incluindo o Brasil, os brasileiros mostraram um consumo médio de 17 cigarros por dia. Com o reajuste constante no valor do produto, essa média de consumo aliada ao gasto para sustentar o vício resultaria em um montante aproximado de R$ 10 mil por ano. Já imaginou o que poderia fazer com esse dinheiro a mais no orçamento?

Certamente, essa será a tarefa mais difícil em toda essa relação, mas parar de fumar definitivamente pode ser seu melhor investimento entre as novas mudanças de hábitos. Se não conseguir ou quiser parar de uma vez, ao menos diminua o consumo ou estipule metas até que o vício encontre seu fim.

5. Alimentos frescos

Ao contrário dos carregamentos em supermercados, onde frutas, verduras e legumes não costumam ter bons aspectos e são vendidas a preços elevados, as feiras de rua ou mesmo as orgânicas são opções mais viáveis para comer bem e pagar mais barato. Para encontrar a feira mais próxima, busque seu endereço através do Mapa de Feiras Orgânicas do Idec.

Fique atento aos alimentos da estação e, para gastar ainda menos, vá a esses locais durante a xepa. Se for possível e viável, tenha também uma pequena horta em casa com temperos e mudas essenciais para tornar as mudanças de hábitos ainda mais saborosas.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Heloísa von Ah Heloísa von Ah

Formada em Comunicação em Computação Gráfica e Design de Games, é apaixonada pela profissão que exerce. Uma aficionada por tecnologia, gatos e cinema underground.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar