Motos rebaixadas: como rebaixar e andar dentro da lei

As motos rebaixadas têm atraído muitos motociclistas que curtem personalização sob duas rodas. Saiba o que fazer para rebaixar e andar dentro da lei com sua moto. 

Motos rebaixadas: como rebaixar e andar dentro da lei
Atraídos pelo estilo, motociclistas apostam em motos rebaixadas

As motos rebaixadas têm caído no gosto de muitos motociclistas que gostam que suas máquinas sejam diferentes das demais, ou seja, personalizadas. No rebaixamento, a moto fica mais próxima do chão e as rodas mais próximas da parte alta, chamando atenção pelo estilo e desenvoltura da máquina. 

As motos rebaixadas não são tão comuns quanto os carros rebaixados, mas já começam a aparecer em pistas brasileiras despertando a atenção de muita gente e, claro, fazendo muito barulho. Mas será que vale a pena comprar uma moto deste tipo? Como fazer para rebaixar sua moto e andar dentro da lei? O E-konomista traz agora todas as informações relevantes sobre o tema.
FIQUE DE OLHO:
Para comprar um máquina dessas sem se enfiar em uma dívida, a melhor opção financeira pode ser um consórcio. Já pensou nisso? Faça uma simulação!

Vale a pena apostar nas motos rebaixadas e tunadas?


A pergunta divide opiniões. Quem acha que vale a pena argumenta pela beleza e design diferenciado que a moto adquire. Se a intenção é chamar a atenção, esses motociclistas não medem esforços para deixar a sua máquina exclusiva. Outro ponto positivo, segundo os adeptos das motos rebaixadas, é a facilidade que o motorista tem de colocar o pé no chão. 

No entanto, os especialistas não recomendam porque o rebaixamento da moto diminui a segurança. O equilíbrio da motocicleta é reduzido e como as pistas e asfaltos no Brasil não oferecem boas condições, ao cair em um buraco ou passar por uma lombada, as motos rebaixadas podem encostar-se ao chão. Além de se tornar mais difícil retomar o controle após o impacto, já que o rebaixamento aumenta o peso das motocicletas.

Moto rebaixada dá multa?


Se as mudanças forem devidamente informadas e aprovadas não dá multa. De acordo com a resolução 292/08 do CONTRAN, todo veículo que sofrer modificações deverá se submeter a vistoria prévia de órgão credenciado pelo INMETRO que verificará as condições de segurança destas modificações.

Não existe uma medida mínima permitida para o rebaixamento do veículo. A exigência feita pela resolução diz que os veículos que tiverem sua suspensão modificada, devem constar a modificação no campo das observações do Certificado de Registro de Veículo. A nova altura medida verticalmente do solo ao ponto do farol baixo (original) do veículo deve respeitar a altura mínima de 500 milímetros.

Modificar o veículo e não legalizar essas modificações pode representar grave risco de acidente, além de incorrer nas infrações estabelecidas pelo CTB (Código de Trânsito Brasileiro), em seu artigo 230 inciso VII. Se o veículo for aprovado nestas verificações, será expedido o CSV (Certificado de Segurança Veicular).

Onde rebaixar


Há oficinas de moto especializadas em personalização de motocicletas. Nelas você pode mandar rebaixar a sua moto. As mais conhecidas e confiáveis no ramo são:


Motos rebaixadas à venda


Se você pretende comprar uma moto 0km rebaixada, deve ter em mente que irá desembolsar uma alta quantia em dinheiro, pois as rebaixadas de fábrica são importadas e as melhores são da BMW. Já se você pretende comprar uma moto usada já rebaixada pelo comprador anterior, tem a opção de procurar pelos sites.

 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar