Morar no exterior: o custo de vida em 7 países diferentes

Os preços praticados mundo afora são bem diferentes dos brasileiros. Ao decidir morar no exterior, o primeiro passo é se informar sobre o custo e modo de vida na cidade de destino.

Morar no exterior: o custo de vida em 7 países diferentes
Quem quer morar no exterior deve saber qual o custo de vida local

encontre o seu próximo emprego aquiconsulte já
 

O que não falta é gente desejando ir morar no exterior, seja para um intercâmbio, por temporada ou sem data para voltar. Em qualquer situação, é sempre muito perigoso ir “no escuro”, ou seja, sem saber o que encontrará quando já estiver longe de casa. Isso vale para tudo, mas, na questão financeira, é fundamental estar a par da realidade local.

Claro que existirão surpresas, morar no exterior pode ser uma aventura diária, e é preciso ter margem de manobra para lidar com elas. Também não adianta basear-se nos preços do Brasil para saber o custo de vida em outro país. Para lá das fronteiras, salários, moradia e comida, por exemplo, seguem outra lógica de mercado e, consequentemente, têm outro valor.

 

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
O E-Konomista não brinca em serviço, e vai te ajudar a encontrar a oportunidade certa. Faça o cadastro gratuitamente e receba vagas no Brasil e no exterior.

Quanto custa morar no exterior?

Sabemos que fazer todos os cálculos necessários para morar no exterior pode ser uma atividade cansativa e até desestimulando. Por isso, vamos dar uma mãozinha a quem pensa em dar esse passo. Separamos 7 países do mundo e revelaremos quanto você precisa ganhar para viver em cada uma delas. Levamos em conta um estilo de vida normal, sem luxos e com uso de transportes públicos.

As informações foram retiradas no site Expatistan, em euro, e a conversão feita para real no dia 25 de junho de 2015. 

1. Suíça

morar no exterior


Muita gente que pensa em morar no exterior tem a Suíça como primeira opção, especialmente pela qualidade de vida. Além disso, o país é tem grande fama por conta dos salários altos, ou quase isso. Lá não há salário mínimo previsto em lei e os suíços preferem assim, pois recusaram uma proposta apresentada o ano passado onde esse valor seria de R$ 10 mil. Atualmente, ganha-se de acordo com o nível de instrução, menos qualificados recebem de R$ 5.476,31 a R$ 10.454,78 e os que têm mais formação contam com pagamentos entre R$ 6.959,00 e R$ 13.192,91.

Para a nossa realidade, são quantias sensacionais, mas, quando confrontadas com o custo de vida local, são totalmente justificáveis. Os aluguéis de apartamentos em zonas “econômicas” custam em média R$ 3.500. Despesas com água, luz, gás e aquecimento, em um casa pequena para duas pessoas, custam aproximadamente R$ 500 por mês. Para deslocamentos, deve-se reservar mais R$ 250 referente ao preço do passe mensal para transportes públicos.

Os 9 piores países para trabalhar no exterior


2. Hungria

morar no exterior


Com salários um pouco menos impressionantes, a Hungria tem sido o destino de muitos que decidem morar no exterior. Existe toda uma crença de que esse é um local bastante barato e é, consequentemente, onde o dinheiro renderia mais. Será que essa afirmação faz algum sentido? Vamos tentar perceber.

Atualmente, o salário mínimo no pais é de pouco mais de R$ 1 mil. Alugar um apartamento para duas pessoas, já mobiliado e em uma zona intermediária sai por cerca de R$ 700. As contas mensais dessa casa ficariam em torno de R$ 450 e o passe para transportes, por mês, sai a R$ 95. Mais R$ 350 para abastecer a despensa e aí está um resumo das despesas mensais com que normalmente as pessoas têm que se preocupar.

​Mulheres no exterior: melhores países para morar e trabalhar 


3. China

morar no exterior


A China é um país gigantesco e, por isso,é muito fácil encontrar discrepâncias entre os modos de vida e valores praticados. Para simplificar a discussão, consideraremos a capital, Pequim, como referência. Lá, entre tantos milhões de pessoas e oportunidades, pode ser o seu lugar quando decidir ir morar no exterior.

Com um salário mínimo que deixa muito a desejar, aproximadamente R$ 400, não seria nada possível viver em boas condições. Alugar um apartamento decente para um casal não sai por menos de R$ 650. Depois vêm as contas, que não são tão assustadoras, apenas R$ 114. O passe mensal de transportes públicos custa pouco mais de R$ 50.

5 países exóticos do mundo que você nunca pensou em trabalhar 

4. Estados Unidos

morar no exterior


Outro destino favorito dos brasileiros quando o assunto é morar no exterior são os Estados Unidos. Aliás, esse é um país disputado seja para que objetivo for. Dadas as suas dimensões e dinâmica é preciso saber especificamente para que estado irá. Isso ajudará a obter valores mais precisos.

Os americanos recebem os seus salários à hora (mais ou menos R$ 21,75), um esquema que parece justo, mas que já têm gerado muito debate e manifestações. O preço médio do aluguel para um apartamento como o hipoteticamente citado nos locais anteriores, é de R$ 1.500. Os custos de manutenção da casa chegam aos R$ 600 e o gasto com transporte será de aproximadamente R$ 160. Isso significa que, para pagar essas despesas, é preciso trabalhar cerca de 130 horas.

5. Canadá

morar no exterior


O Canadá é bem conhecido por abrigar os nossos intercambistas, mas não só. No país das temperaturas baixíssimas na maior parte do ano, também encontramos facilmente quem foi para não voltar porque encontrou excelentes condições de vida. Mas viver nesse paraíso do gelo é barato ou caro? Vamos às contas.

Assim como nos EUA, o salário mínimo nesse caso é pago por hora e o valor varia entre as províncias, a média é de R$ 31. Os aluguéis em zonas intermediárias rondam os R$ 2.100, acompanhando as remunerações. As despesas mensais da casa (contas básicas) ficam por cerca de R$ 300, enquanto os gastos com transporte público sairiam em média por R$ 280.

Está cansado do Brasil? 7 países para morar e trabalhar 

6. Nova Zelândia

morar no exterior


A Nova Zelândia é outro país bastante procurado e não apenas por brasileiros. O fluxo turístico é intenso, mas há também quem decida ficar por lá. Obviamente, para decidir pelo local, é preciso saber bem como tudo funciona e, principalmente, quanto custa.

O salário mínimo neozeolandês também é por hora e custa cerca de R$ 41. Existem muitas opções de aluguéis, inclusive com opções semanais ou acomodações específicas para estudantes, mas seguindo a mesma lógica das outras cidades, um apartamento básico para duas pessoas pode ser alugado por, em média, R$ 1.800. As contas mensais saem pro aproximadamente R$ 600, considerando as variáveis. O passe de transporte público custa cerca de R$ 240.

Os 7 melhores países para trabalhar e juntar dinheiro 

7. Chile

morar no exterior


Cada vez mais temos olhado com mais simpatia aos nossos países vizinhos. Morar no exterior não precisa significar cruzar o oceano ou ir sempre para a Europa. Uma boa pedida pode estar mesmo bem perto. 

O Chile tem o segundo maior salário mínimo da América Latina, perdendo apenas para a Argentina. São R$ 1.180 já com reajusta programado para janeiro de 2016. Enquanto esse dia não chega, vejamos quanto se gasta por lá. Um apartamento razoável, já mobilado, e com espaço suficiente para um casal pode ser alugado por cerca de R$ 1.200. As despesas mensais saem por cerca de R$ 280, sem internet inclusa e o passe de transporte custa aproximadamente R$ 150 por mês.
 

Estudar inglês vai dar um up na sua carreira. Aprenda rápido!
  

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar