Morar em república ou sozinho? Veja o ideal pra você

Os prós e contras de morar em república ou sozinho, quando se torna necessário deixar a casa dos pais.

Morar em república ou sozinho? Veja o ideal pra você
Os prós e contras de morar sozinho ou em grupo

E é então chegada a hora em que é necessário (ou desejado) sair de casa, seja pra estudar em outra cidade, para facilitar o acesso ao trabalho ou determinada atividade, ou mesmo porque é normal que com certa idade os jovens queiram buscar novas experiências, liberdade, e junto a elas, novas responsabilidades.

Após decidida a mudança e a cidade ou bairro de destino, outra decisão importante é sobre quão intensa vai ser essa transformação, e essa escolha está diretamente ligada ao tipo de moradia pela qual optará. Será que vale mais a pena morar sozinho e enfrentar o choque de realidade das despesas domésticas além de dias solitários, ou morar em república e experimentar aprender a conviver com pessoas que talvez nunca se tenha visto na vida?

Quando vale a pena morar em república

Seja qual for a opção escolhida, o que sempre valerá a pena é experimentar o qual mais se encaixa entre o que é necessário e o que é útil. Quaisquer escolhas terão seus prós e contras - seja ela morar sozinho ou morar em república - então nem sempre a opção escolhida será também agradável, mas tudo isso faz parte das novas experiências e descobertas que se apresentarão.

Apresentaremos alguns dos principais aspectos da vida longe da casa dos pais a fim de que seja mais fácil a análise de quando vale a pena ou não morar em república.

Como comprar casa sem ter muito dinheiro guardado

Muita solidão ou muita companhia?

Uma dos maiores contrastes entre viver sozinho ou morar em república é o número de pessoas que habitarão essa mesma casa.

Embora já quem goste do silêncio de estar só e poder se concentrar no que quer que seja, não há como negar que em muitos casos a solidão é sim negativa e haverá a necessidade de uma companhia. No caso de repúblicas isso dificilmente acontece, visto que geralmente há sempre alguém em casa, alguém com quem se pode bater um papo ou apenas fazer companhia. Presenças constantes que dão ainda um caráter mais seguro a casa que, estando sempre ocupada, corre menos risco de assaltos.

Outro aspecto importante a se pensar é o fato de que possivelmente você conviverá com pessoas de personalidades diversas e então é imprescindível que haja diálogo e tolerância no dia a dia. É como uma nova família, com hábitos diferentes, alguns melhores outros não, mas ainda assim uma família.

Silêncio ou barulho?

O silêncio é precioso quando é necessário dormir para acordar cedo no dia seguinte ou estudar, e morando sozinho haverá silêncio sempre que precisar. Ao morar em república nem sempre haverá silêncio - questão que pode também ser resolvida apenas se afastando naquele momento ou se trancando no quarto - mas em muitos casos o barulho pode ser algo positivo, afinal, vivendo coletivamente é também inevitável que volta e meia façam festas na casa - um prato cheio para quem curte badalação - ou se reúnam para ir a festas e eventos externos. No caso de festas em casa um importante aspecto positivo é não ter que limpar toda bagunça sozinho.

Limpar sozinho ou aceitar a bagunça alheia?

E por falar em bagunça voltamos a questão comportamental do convívio em grupo, pois lidando com diferentes personalidades há de se ter paciência e disposição para o diálogo com pessoas que, por exemplo, convivam bem com a bagunça e se importem menos com a limpeza ou organização do ambiente. É certo que limpeza e organização são essenciais para o bom convívio entre pessoas, mas com uma boa conversa e a famosa divisão de tarefas tudo se ajeita.

Qual o momento ideal para comprar um apartamento?

Arcar sozinho com as contas ou dividir?

Se apesar de todos os aspectos positivos e negativos apresentados sobre morar em república ou não ainda há dúvida sobre qual é a escolha ideal pra você, chegamos então ao item definitivo: a verba. É necessário calcular bem, pois independente da cidade brasileira pra qual irá se mudar é certo que morar sozinho custará o dobro ou mais que o dobro do que o valor de despesas divididas em grupo.

Caso ainda não tenha um emprego na nova cidade ou caso o emprego (ou bolsa, ou auxílio familiar) que tem não sejam suficientes para arcar com as despesas de uma casa sozinho então morar em república não só é uma ótima opção como uma das poucas que lhe resta, e não se preocupe, que certamente será uma das mais boas e proveitosas experiências que levará pela vida.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Tabata Franco Tabata Franco

Paulistana, formada em Comunicação e Multimeios e em Produção de Áudio e Vídeo. Transita por produções e projetos nas áreas de cinema/vídeo, fotografia, redação e artes em geral. Comunicativa, ama a palavra, se encanta pelas linguagens.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar