Moradores pagam R$ 3,20 por ano para morar em cidade alemã

Na comunidade de Fuggerei, o valor dos aluguéis não sobe desde o século XVI. O complexo habitacional é o mais antigo do mundo

Moradores pagam R$ 3,20 por ano para morar em cidade alemã
Por ano, Augsburg, cidade onde fica Fuggerei, recebe cerca de 180 mil visitantes

Há cinco séculos, os moradores da comunidade de Fuggerei, na cidade de Augsburg, na Alemanha, não sabem o que é ter aumento no aluguel. Desde o século 16, moradores do local pagam U$S 1, cerca de R$ 3,20 por ano para morar por lá. Isso mesmo! O complexo de moradias é conhecido como o projeto habitacional mais antigo do mundo e tem um total de 150 moradores.

Em Fuggerei, o valor dos aluguéis não sobe desde o século 16, quando ainda era cobrado em florins. Com casas pitorescas, algumas das quais atravessaram os séculos com suas fachadas quase inalteradas, a cidade sobrevive do turismo e dos visitantes que vão até o local para saber mais sobre a história da comunidade.

"Somos uma pequena comunidade e nos damos bem. Recebo uma pensão irrisória do Estado, desta forma, eu não poderia pagar um aluguel num lugar comum. Aqui eu vivo muito bem!", disse Ilona Barber, aposentada de 66 anos, à BBC Mundo.

Por ano, Augsburg recebe cerca de 180 mil visitantes. Além da comunidade de Fuggerei, o lugar tem ainda um museu, um apartamento-modelo e um bunker construído durante a Segunda Guerra Mundial.

Ilona Barber sai todas as manhãs para fazer uma caminhada com seu vizinho, Friedrich Fischer, de 95 anos, que vive em Fuggerei desde antes da Segunda Guerra Mundial. "Nós, moradores, fazemos trabalhos para a comunidade. Eu agora estou encarregada da vigilância durante a noite", contou a aposentada.

O início da comunidade

Fuggerei foi fundada em 1521, por Jakob Fugger, banqueiro multimilionário. O lugar foi construído para receber a população de baixa renda da região. No início, para viver na comunidade era obrigatório rezar três vezes ao dia, ser católico e não ter condições financeiras.

As condições ainda valem hoje em dia, mas de acordo com Astrid Gabler, porta-voz de Fuggerei, a decisão de cumprir ou não com as orações é uma decisão individual de cada morador.

Há também outras exigências. Em Fuggerei as portas são fechadas às 22 horas. Quem volta para casa depois desse horário paga uma multa. O valor varia entre 50 centavos de euro e um euro (entre R$ 1,80 e R$ 3,60), dependendo da hora.

De acordo com a BBC, os investimentos da família de Jakob Fugger ao longo dos séculos e os juros que eles renderam garantiram a sobrevivência da comunidade de Fuggerei até a atualidade.

Confira o vídeo (em inglês)

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Michelle Monte Mor Michelle Monte Mor

Formada em Comunicação Social e em Mídias Digitais. Escreve sobre o setor automotivo desde 2004. Não larga o smartphone e vive conectada às redes sociais. Adora viajar e dirigir.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar