Conheça os 10 melhores restaurantes do mundo

Saiba quais são os chefs, onde ficam, a especialidade e o estilo dos melhores restaurantes do mundo.

Conheça os 10 melhores restaurantes do mundo
O ranking é elaborado pelos melhores críticos do mundo

GANHE O MUNDO FALANDO INGLÊSfaça um teste e descubra o seu nível

Patrocinado pelo Diners Club, S. Pellegrino, Acqua Panna, Veuve Cliquot, Lavazza, Estrella Damm e outros grandes nomes de empresas de alimentação do setor de luxo internacional, a premiação dos 50 melhores restaurantes do mundo é uma espécie de Oscar do mundo da culinária, que não só premia os restaurantes, como também oferece premiações individuais para diversas outras categorias.

Quanto custa visitar os destinos exóticos mais badalados entre os famosos

Melhores restaurantes do mundo: o ranking

A Europa ocupa 5 das 10 melhores posições do ranking. Já a América do Sul foi vencedora com restaurantes do Brasil e do Peru. Afinal, quais são os melhores restaurantes do mundo, escolhidos pelos melhores críticos do mundo? Confira na lista abaixo e reserve já a sua mesa.

1. El Celler de Can Roca

  • Culinária: moderna
  • Especialidade: cavala com picles e ovos de tainha
  • Localização: Girona, Espanha

Dos irmãos Jordi e Joan Roca, esse restaurante de culinária moderna fica em Girona, na Espanha. Os pratos têm uma apresentação formidável e os chefs sabem mesmo como combinar as refeições e os vinhos, orientando os clientes sobre as melhores sugestões da casa. Com muita criatividade e originalidade e num ambiente aconchegante e familiar que lembra um celeiro, os irmãos conseguem manter a equipe sempre atualizada sobre tendências gastronômicas e não é sem esforço que conquistaram o topo da lista dos melhores restaurantes do mundo.

2.Osteria Francescana

  • Culinária: contemporânea
  • Especialidade: Lasanha Crocante
  • Localização: Modena, Itália

Fazer uma refeição na Osteria Francescana, do chef Massimo Bottura é experimentar as sensações de conhecer tudo o que a região da Emiglia-Romana tem a oferecer – incluindo o vinagre balsâmico famoso da região. Lá, é possível pedir a especialidade da casa ou provar o menu Sensations, com snacks produzidos sazonalmente. A região também é conhecida pela produção de parmesão, queijo que aparece em muitos pratos da casa com usos inusitados. Beppe Palmieiri é o mâitre chefe do estabelecimento que não comete nenhuma falha no atendimento e na atenção ao cliente.

Consórcio de viagem vale a pena? Conheça os serviços e suas vantagens

3.NOMA

  • Comida: sazonal, escandinava
  • Especialidade: camarões adocicados enrolados em folhas de alho selvagem
  • Localização: Copenhagen, Dinamarca

René Redzepi é o proprietário do melhor restaurante dinamarquês e terceiro melhor do mundo. Depois de conquistar o primeiro lugar da lista dos melhores restaurantes em 2014, René mudou o restaurante para o Japão por 12 meses e foi aclamado pela crítica gastronômica. De lá para cá, o que René e a equipe do Noma aprenderam na terra do sol nascente serviu de inspiração e criatividade que misturou ocidente e oriente numa medida harmoniosa para conquistar o terceiro lugar na lista.

4. Central

  • Comida: avant-garde peruana
  • Especialidade: polvo no carvão roxo
  • Localização: Lima, Peru

Comandado pelo chef peruano Virgilio Martines, o restaurante Central conquista o paladar dos clientes com uma seleção de ingredientes colhidos de norte a sul do país, de 25 metros mar abaixo às montanhas de 4.200 metros de altitude. O restaurante celebra a biodiversidade peruana e as origens Andinas, trazendo os pratos ao limite do delicioso com criações inventivas. Cushuro, tunta e airambo são ingredientes raros e típicos da localidade, que são servidos com harmonia e originalidade no Central.

Veja como funciona o crédito para viajar

5. Eleven Madison Park

  • Comida: um toque nova-iorquino à cozinha europeia moderna
  • Especialidade: Pato ao molho de lavanda e mel com maçã e couve-nabo
  • Localização: Nova York, EUA

Sob o comando de Daniel Humm é que acontece toda a magia na cozinha do Eleven, que promete adicionar mais diversão além do sabor inconfundível dos pratos criativos do chef.

ECONOMIZE NA SUA PRÓXIMA VIAGEM
Receba as dicas, ofertas e informações no seu email e viaje mais barato.

Além de um atendimento impecável, a proposta é brincar com os sentidos e com o paladar do cliente. Há uma sobremesa chamada “Name that Milk”, que vem com 4 barras de chocolate, feitos com leite de ovelha, vaca, búfala e cabra. O desafio ao cliente é acertar qual chocolate leva o leite de qual animal. Já dá para perceber por aí um pouquinho da interatividade, não é?

6. Mugaritz

  • Cozinha: Techno-emocional espanhola
  • Especialidade: Camarão perfumado com pedaços de gelo
  • Localização: San Sebastián, Espanha

No Mugaritz, não há menu. Pelo menos no que diz respeito às refeições. São 24 opções adaptadas individualmente para atender às suas necessidades dietéticas, vontades e desejos. A falta de menu é apenas um exemplo de como Mugaritz dispensa normas de refeições tradicionais em sua busca para oferecer uma experiência sensorial e criativa completa. Talheres comestíveis e peças centrais são outras rotas para entregar as histórias, sabores, cheiros e texturas que compõem idéia do chef-proprietário Andoni Luis Aduriz da jornada perfeita através dos alimentos.

7. Dinner by Heston Blumenthal

  • Cozinha: Comidas britânicas históricas reinventadas para o século XXI
  • Especialidade: Meat fruit: frango ao molho parfait envolto em geléia de mandarina
  • Localização: Londres, Inglaterra

A cozinha comandanda pelo chef-proprietário Ashley Palmer-Watts abriu há menos de 5 anos e a crítica se perguntou se seria mais uma cozinha hiper-experimental londrina. Estavam enganados. O Heston Blumenthal celebra sabores mais marcantes, ruidosos, recriam a história da culinária britânica e trazem receitas para o século XXI com muita modernidade. Os pratos como meat fruit e tipsy cake ganharam há um tempo o status de comida cult, mas o Dinner continua a reinventar o passado em suas criações originais.

Ofertas de pacotes de viagem e hospedagem na palma da mão. Baixe o app grátis e fique de olho nas oportunidades!

8. Narisawa

  • Cozinha: Japonesa, com forte influência francesa
  • Especialidade: Pão da Floresta 2001
  • Localização: Tóquio, Japão

O amor do cozinheiro chefe Ioshihiro Narisawa pela culinária chega a fazer poesia em seus menus. Hoje seus pratos compartilham muitas qualidades do melhor haiku. Narisawa - o restaurante, o homem e sua comida - são todos profundamente em sintonia com a paisagem e do momento. Embora este seja um restaurante decididamente internacional - mais cosmopolita em sua perspectiva do que muitos de seus contemporâneos em Tóquio, e com um alicerce francês distinto para sua cozinha - produtos japoneses originais ainda são o ponto focal. Estes incluem fugu de Aichi, espetinhos, grelhado e servido com citrus sudachi; ou a serpente de mar Irabu de Okinawa transformado em um caldo abob elegante com cubos de tarê. A especialidade da casa segue o ritual de fermentar e assar o pão na mesa, entretanto, ocorre em meio a um ninho extraordinário de galhos e folhas.

9. D.O.M.

  • Cozinha: Brasileira contemporânea com ingredientes da Amazônia
  • Especialidade: Fetuccine de palmito com cogumelos
  • Localização: São Paulo, Brasil

Uma espécie de estrela do Rock da cozinha brasileira, Alex Atala reúne mais de 200 mil fãs no Instagram – não só pelas refeições, mas também pelas tatuagens, pelos seus cachorros e pelas frequentes aventuras pela Amazônia em busca de novos ingredientes. É nessas viagens que a inspiração veio para remodelar a comida brasileira com ricos recursos naturais do país, respeitando o meio-ambiente e trabalhando com produtores locais e comunidades indígenas. Atala é visivelmente apaixonado quando fala sobre a Amazônia e suas descobertas mais recentes, como o uso da priprioca na culinária, antes usada no mercado de cosméticos e agora aplicada nos seus pratos, depois de muitos testes.

8 lugares para viajar pelo Brasil em 2016

10. Gaggan

  • Cozinha: Indiana progressiva
  • Especialidade: Costeletas de cordeiro grelhados com óleo de erva verde
  • Localização: Bangkok, Tailândia

A comida de rua de sua cidade natal, Kolkata e uma passagem pelo El Bulli são as inspirações individuais por trás restaurante que empurra os limites do chef Gaggan Anand no centro de Banguecoque. Criada em 2010 e tendo o primeiro lugar neste ano da Ásia 50 Melhores Restaurantes, GAGGAN reinventa culinária indiana regional, usando métodos de cozinhar modernistas. A abordagem é brincalhona, aventureira e com pratos clássicos de rua desconstruídos e reinterpretados sem perder o que fez especial. É um ato de equilíbrio inteligente que desenha claramente de competências e técnicas adquiridas pelo chef durante um estágio com equipe de pesquisa de Ferran Adrià na Espanha.

Ganhe um tablet para aprender inglês online e conversar sem medo nas viagens internacionais.


Veja também: 

Gostou? Compartilhe!
Gabriela Ventura Gabriela Ventura

Natural de São Paulo, estudante de Publicidade e Propaganda na USP. Não tem hobbies fixos nem rotina, é apaixonada pelo imprevisto. Foi fazer intercâmbio em Lisboa e... estendeu a estadia por tempo indeterminado.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar