Veja quais são os melhores países para se viver em 2016

O que define um país como bom ou ruim para se viver? Confira a lista dos melhores países para se viver em 2016 e veja quais foram os critérios utilizados.

Veja quais são os melhores países para se viver em 2016
Saiba quais são melhores países para se viver de acordo com a OCDE

fale inglês para valer
comece agora

Você sabe qual é o melhor país do mundo para viver em 2016? A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos (OCDE) nos ajuda a responder a essa pergunta. A Organização publicou em 2015 a lista dos melhores países para se viver e recentemente atualizou essa lista para o ano de 2016, considerando 11 diferentes critérios que influenciam na missão de ter uma vida feliz.

Veja aqui quas são os melhores lugares para trabalhar e juntar dinheiro em 2016

Os 10 melhores países para se viver

Quais são os critérios que podem avaliar um país como sendo bom para viver ou não? A OCDE levou em consideração a satisfação dos moradores de cada país quanto a: renda, moradia, empregos, comunidade, educação, meio ambiente, engajamento cívico, saúde, satisfação com a vida no país, segurança e balanço entre vida pessoal e trabalho. Descubra aqui quais são os países que melhor conciliam esses 11 critérios e que têm a melhor qualidade de vida do mundo. Para conferir a pesquisa completa, em português, acesse o site oficial da OCDE Better Life Index.

10. Reino Unido

Os moradores do Reino Unido gostam do lugar onde vivem e razões para isso não faltam. A taxa de criminalidade do Reino Unido está entre as mais baixas do mundo e a expectativa de vida entre as mais altas, vive-se em média 81 anos por lá. A Inglaterra está entre os países mais seguros do mundo e possui uma renda per capita invejável, cerca de US$ 27.029.

9. Islândia

O pequeno país europeu abriga um povo muito feliz e satisfeito com a vida. O senso de comunidade no país é excepcional, cerca de 96% da população diz se sentir muito segura e satisfeita com as amizades que tem. A empregabilidade também é um dos pontos que trouxe a Islândia para o Top 10 dos melhores países para se viver, cerca de 82% das pesssoas entre 15 e 64 anos possuem trabalho remunerado. O rendimento per capita médio do país é de US$ 23.965

8. Holanda

Um país onde a qualidade de vida e o equilíbrio entre vida pessoal e profissional é levado muito a sério. Apenas 0,5% dos trabalhadores holandeses afirmam que trabalham longas e exaustivas horas todos os dias, ninguém quer trabalhar mais do que a média e a remuneração é excelente: rendimento per capita médio:US$ 27.888. Além disso, é um país extremamente seguro, a taxa de homicídios da Holanda é de 0,9 em cada 100 mil habitantes, drasticamente inferior à média mundial de de 4,0.

7. Dinamarca

O país nórdico é um dos que possuem a maior nota no quesito satisfação com a vida – atingiu 7,5 quando a média dos demais países pesquisados pela OCDE é 6.6. Existem muitos motivos para ser tão otimista, dois importantes são: o rendimento per capita médio de US$ 26.491 e a disponibilidade de ter 16,1 horas de seu dia para vida pessoal (incluindo comer e dormir) e de lazer, que é mais do que a média da OCDE de 15 horas. Em um dia normal, 89% dos dinamarqueses afirmam que têm mais experiências positivas do que negativas, bom motivo para ser feliz por lá!

Morar na Europa em 2016: saiba como trabalhar e estudar

6. Estados Unidos

O que trouxe os Estados Unidos até o 6º lugar do ranking dos melhores países para se viver?  Sua renda per capita inigualável: em média recebe-se US$ 41.355 enquanto a média dos demais países analisados pela OCDE é de U$25.908. A qualidade da moradia por lá também ajudou muito, 99.9% da população americana vive em uma habitação que satisfaz as suas necessidades. O país já esteve mais bem posicionado, mas o equilibrío entre vida pessoal e profissional e o enjamento cívico deficientes fizeram com que o país perdesse posições no ranking.

5. Suíça

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
O E-Konomista não brinca em serviço, e vai te ajudar a encontrar a oportunidade certa. Faça o cadastro gratuitamente e receba vagas no Brasil e no exterior.

Expectativa de vida e empregabilidade? Vem pra Suiça. Por lá a expectativa de vida é de 83 anos, 3 anos a mais do que a média dos demais países, e cerca de 80% da população entre 15 e 64 anos possui emprego remunerado. A renda per capita? É altíssima: US$ 33.491. É fácil entender porque os suiços estão em 5º lugar entre os melhores países para se viver. O que deixa a desejar na Suiça? O engajamento cívico.

4. Noruega

Nenhuma surpresa, certo? O país sempre está no top 10 dos melhores países para se viver, sua qualidade de vida é reconhecida mundo afora. Quando perguntados sobre sua satisfação com a vida no país, de 0-10, os noruegueses deram nota 7,4, uma das mais altas do ranking. O que torna os noruegueses pessoas satisfeitas com o seu país? O forte senso de comunidade entre a população, a grande quantidade de atividades sociais, ambiente livre de poluição, e é claro,  elevado sentido de segurança pessoal. De quebra, tem um rendimento per capita médio para ninguém botar defeito: US$ 33.492

3. Canadá

O país queridinho dos brasileiros está aqui na terceira posição dos melhores países para se viver, apesar do frio que faz por lá! Baixa criminalidade e excelente saúde deram ao Canadá a medalha de bronze do ranking da OCDE. Cerca de 89% dos canadenses afirmam que estão muito bem fisicamente, bem acima da média da OCDE de 66%.  O rendimento per capita médio é de US$ 29.365.

2. Suécia

A Suécia é o país mais escolarizado do mundo – 88% dos adultos com idades entre 25-64 relataram que concluiram o ensino superior. O cuidado com o meio ambiente da Suécia também é notável, 95% dos suecos dizem estar satisfeitos com a qualidade do meio ambiente. O rendimento per capita médio do país é de US$ 29.185.

1. Austrália

E a medalha de ouro vai para o Hemisfério Sul! A Austrália foi eleita, pelo segundo ano consecutivo, o melhor país do mundo para se viver.  E não foi uma eleição apertada, os australianos tiveram a melhor nota em 9 das 11 categorias analisadas pela OCDE, são elas: engajamento cívico,  qualidade ambiental, saúde, emprego, educação, senso de comunidade, habitação, satisfação pessoal e segurança. O país é tão seguro que a taxa de homicídios da é de 0,8 para cada 100,000 habitantes.  E o rendimento per capita? É alto, o país possui o mais alto salário mínimo de todos os países analisados. O Rendimento per capita médio:US$ 31.588. A qualidade de vida e satisfação da população na Austrália é inegável e por isso ela está no topo do podium dos melhores países para se viver em 2016.

E o Brasil?

Bem, nosso país não está muito bem colocado nesse ranking. Temos boa posição em relação à satisfação pessoal e ao senso de comunidade, mas a renda per capita média, a escolaridade e a segurança deixam muito a desejar por aqui.  Para ver os resultados completos do Brasil, clique aqui.

Estudar inglês vai dar um up na sua carreira. Aprenda rápido!
   

Veja também: 

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar