Lucro real e lucro presumido: veja qual é melhor

Entenda a diferença entre lucro real e lucro presumido e qual dessas opções tributárias são melhores para o perfil de sua empresa.

 

Lucro real e lucro presumido: veja qual é melhor
Saiba a diferença entre as tributações e qual se enquadra em seu ramo de atividade

Os empreendedores, de forma geral, têm que estar atentos aos regimes tributários aos quais serão submetidos. Saber a diferença entre o lucro real e lucro presumido é fundamental para proteger a empresa de possíveis decisões equivocadas e como gerir melhor os negócios. Mesmo sendo um trabalho do contador, é essencial que a pessoa jurídica compreenda os termos e condições no lucro real e lucro presumido e saiba qual é o melhor para o perfil da companhia.

Qual é a diferença entre lucro real e lucro presumido?

O Lucro Presumido é uma forma de tributação menos complicada para determinação da base de cálculo do imposto de renda e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) das pessoas jurídicas. É uma maneira de presumir o lucro da pessoa jurídica de acordo com a sua receita bruta e outras receitas que podem ser tributáveis.

Trata-se de um lucro onde as despesas são descartadas, assim aplica-se percentuais padrões aplicados sobre a Receita Operacional Bruta - ROB. Sobre o resultado somam-se as outras receitas auxiliares (financeiras, alugueis, entre outras). Assim, o Lucro Presumido não se trata do lucro contábil real, mas apenas uma presunção fiscal.

Já o Lucro Real segue a regra geral para a apuração do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) da pessoa jurídica. Nessa regra real, o imposto de renda é determinado a partir do lucro contábil (receitas – Despesas = Lucro), apurado pela pessoa jurídica, somados aos ajustes (positivos e negativos) solicitados pela legislação fiscal. Veja a regra: somam-se os ajustes fiscais positivos (adições), subtraem-se os ajustes fiscais negativos (exclusões), e o valor final será Lucro Real ou Prejuízo Fiscal do período.

Qual é melhor?

O primeiro ponto é entender que Lucro Real e Lucro Presumido são opções tributárias, ou seja, são formas de se pagar impostos sobre o Lucro. Antes de pensar qual é a opção mais vantajosa, é preciso verificar exatamente em qual delas a empresa se encaixa melhor, uma vez que, quanto maior o valor da despesa, mais vantajoso é o Lucro Real, pois no final paga-se menos IRPJ e CSSL.

Como e quando pagar o IRPJ

O Lucro Presumido é uma boa opção para empresas que faturam até R$ 78 milhões por ano e que não desenvolvam atividades que possam impedir esse perfil, como por exemplo: bancos de investimento, bancos comerciais e seguradoras.

No Lucro Presumido o detalhamento das informações são menores, pois os cálculos dos tributos são simplificados, dessa forma, não exige que a empresa apresente controles internos complexos.

Em contrapartida, uma empresa não pode simplesmente querer optar pelo Lucro Real, ela deve estar pronta para esse perfil tributário, pois a escolha desse regime exige um grande controle fiscal.

Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Elisabete Machado Elisabete Machado

Brasileira, natural de São Paulo, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e Pós-graduada em Fundamentos da Cultura e das Artes pela Universidade Estadual Paulista. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural e Assessoria de Imprensa.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar