Leasing: entenda como funciona e se vale a pena

Você sabe como funciona um contrato de leasing? Descubra como funciona, as diferentes modalidades de leasing disponíveis e em quais casos vale a pena investir.

Leasing: entenda como funciona e se vale a pena
Saiba tudo sobre o leasing e descubra se vale a pena

Entenda, passo a passo, o funcionamento de um contrato de leasing, quais os tipos disponíveis no mercado e se vale a pena investir em uma operação como esta. 

Como funciona o leasing

O Leasing, operação também chamada de arrendamento mercantil, funciona como um aluguel do um bem feito por uma empresa de leasing ou instituição financeira com opção de compra do mesmo ao fim do contrato. Ao fazer um contrato de leasing, você terá a posse do bem, podendo usufruir dele pagando parcelas mensais diretamente à empresa que com quem fez o contrato. No entanto,  o bem não fica em seu nome, o que significa que você não pode vendê-lo até que tenha quitado integralmente o valor negociado no contrato, ele está alugado por você, e quando quitar todas as parcelas tem a opção de ficar com ele, ou não.

Como juntar dinheiro rápido sem pedir emprestado

Exemplo

Veja um exemplo para facilitar o entendimento:

Vamos supor que você vai abrir um Pet Shop. Você precisa de um carro para levar e buscar os animais na casa dos donos pois esse é um serviço diferencial da sua loja. Então você ainda não tem certeza de que você quer ficar com o carro para fazer esse serviço, porém você precisa dele. Então, você faz um contrato de leasing do carro e pode usufruir dele, já que o arrendador, neste caso uma instituição financeira, dá para você o direito de usá-lo por um período de tempo determinado e em troca recebe o pagamento do aluguel.

No fim do contrato você pode optar por comprar o veículo (e pagar o valor residual, que é calculado subtraindo do preço original mais os juros e as comissões, aquilo que você já pagou), pode devolver o carro ou ainda renovar o arrendamento mercantil.

 Existem contratos de leasing para arrendar diversos tipos de bens, os mais comuns são leasing de veículos ou imóveis.

Tipos de leasing

Existem diferentes modalidades de leasing: o leasing operacional, o financeiro e o "Sale and Lease-back", veja as principais características de cada um deles:

PRECISA DE CRÉDITO
para
colocar
as finanças em dia?
saiba mais

Leasing Financeiro

É a modalidade de leasing mais comum. Neste tipo de operação, o objetivo não é vender bens e sim prestar um serviço financeiro. Nele, uma empresa de leasing (ou instituição bancária, por exemplo) adquire um bem com intenção de alugá-lo a outra pessoa com condições combinadas, durante um prazo claro e assegurado. Neste tipo de operação, existem 3 participantes: a empresa de leading (arrendadora), o cliente (o arrendatário) e o fabricante do bem. Aqui, a empresa arrendadora transfere para o cliente os riscos e obrigações ligados ao bem.

Leasing Operacional

Nesta modalidade, a finalidade é a transferência de propriedade do bem.  É um tipo de operação que acontece com 2 participantes: o cliente e o fornecedor. Aqui o fornecedor será responsável pelos riscos decorrentes do direito de propriedade, além disso também prestará assistência técnica ao cliente, através de revisões e reparos no equipamento, treinamento de pessoal, etc. Dentro do leasing operacional, o valor pago em parcelas pelo cliente deve cobrir o custo do arrendamento do bem e os serviços referentes a sua colocação à disposição do arrendatário. Mas há um limite, a parcela deve conter até 75% do valor do custo do bem arrendado.

Sale and Lease Back

Nesta modalidade de leasing, o fornecedor vende um bem para uma empresa de leasing instituição bancária, que arrenda o bem para o ex-proprietário. Ou seja, o fornecedor é o próprio arrendatário e faz essa operação para levanta um dinheiro em pouco tempo, em caso de urgência financeira. Na maior parte das vezes, o ex-proprietário compra o bem de volta no fim do contrato.

Vale a pena?

Depende das condições do cliente, existem vantagens e desvantagens, confira:

Vantagens:  

  • O processamento dos documentos são rápidos e fáceis, bem mais rápidos do que de um financiamento, por exemplo.
  • Oferece benefícios tributários como a diminuição no valor dos impostos a pagar. O contrato de leasing não está sujeito à cobrança de IOF (Imposto por operação financeira), que custa entre 1,5% a 3% do valor do veículo – e que é cobrado no financiamento – portanto, pode oferecer parcelas mais baixas.
  • Financiamento do valor total do investimento – não é preciso dar entrada, como acontece no financiamento.
  • Você pode optar por arrendar bens nacionais ou importados
  • Amplia a capacidade produtiva mediantes a aquisição de um equipamento moderno e pode quitar as prestações com o lucro operacional obtido.
  • Você só usa o bem durante o tempo que está vigente o contrato, assim você evita o acúmulo de bens obsoletos – se não quiser adquirir o bem no fim do contrato não é preciso, fica pago somente pelo tempo que usou, como um aluguel.
  • O Leasing é flexível nos prazos, nas quantidades e acesso a serviços.

Desvantagens:

  • Você só será o proprietário do bem no final do contrato, se optar pela compra
  • Você não pode entregar ou devolver o bem até que termine o contrato, normalmente o tempo mínimo de contrato é de dois anos.
  • Existem cláusulas penais, caso você não cumpra com as suas obrigações contratuais.
  • É um compromisso finaceiro que não pode ser interrompido por qualquer uma das partes.
  • Você só pode vender ou transferir o veículo depois de terminar de quitá-lo.
  • Não pode atrasar o pagamento da parcela. Se você atrasar o pagamento das parcelas em três meses ou mais, como o bem já está no nome do banco, a apreensão do bem é ainda mais rápida. Em vez de usar um mandado de busca e apreensão, o banco irá entrar com uma ação judicial de reintegração de posse.

Conheça a solução de crédito sob medida para você.

​Veja também:

Gostou? Compartilhe!
Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Ana Luiza Fernandes é brasileira, natural de Minas Gerais, formada em Comunicação Social com ênfase em Jornalismo e hoje cursa Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, Portugal. Possui trabalhos na área de Jornalismo Cultural, Fotografia, Documentário e Assessoria de Imprensa e é apaixonada pela profissão desde criança.

Receba mais informações como esta!

Receba a nossa newsletter

Ao submeter os seus dados receberá a newsletter, ofertas e publicidade enviado por e-konomista.com.br e pelos nossos Parceiros e aceita os Termos e Condições e a Política de Privacidade. Os dados submetidos serão compartilhados com os nossos Parceiros.

Enviar